Cinturão Digital do Ceará completa 4 anos em novembro

11 de novembro de 2015

Após quatro anos da implementação do Cinturão Digital do Ceará (CDC) pela Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), 114 dos 184 municípios do estado já possuem infraestrutura e 77 estão conectados à maior rede de cabos de fibra óptica do território cearense, uma das mais modernas e expressivas redes de computadores do Brasil. Nesse período, o CDC viabilizou internet de alta qualidade a todos os órgãos públicos do Governo do Estado, bem como possui a capacidade para a implantação de projetos tecnológicos nas mais diversas áreas públicas, como telefonia, TV digital, videoconferência, Voip (Voice over Internet Protocol ou Voz sobre IP), telemedicina, educação à distância, fiscalização de cargas, segurança pública, monitoramento por câmeras, entre outros.

Em Fortaleza, a infraestrutura do CDC já cobre cerca de 90% do território urbano, o que possibilita conectar 711 escolas municipais e estaduais, utilizando-se de tecnologia de baixo custo, a “Gigabit Passive Optical Network – GPON”, que permite o roteamento dos dados sem o uso de energia elétrica. O projeto, desenvolvido pela Etice em parceria com a Secretaria da Educação do Ceará (Seduc) e a Secretaria Municipal de Educação (SME), permitiu o uso da internet nas escolas municipais e estaduais com capacidade de 1 Gbps – equivalente a 1000 Mbps.

Na dimensão da inclusão social, o Cinturão Digital provê a infraestrutura para que a população de baixa renda possa se beneficiar da rede de forma efetiva. Vale mencionar que a banda larga tem grande poder de atração de novas empresas de base tecnológicas, notadamente no interior do Estado, onde o ambiente de negócios será fortalecido.

Além da parceria com as escolas, a Etice realizou convênio com a Rede Nacional de Pesquisa (RNP) para conectar, com fibra óptica do CDC, toda a rede de universidades, institutos federais de ensino e escolas profissionalizantes. Atualmente, somente no interior do estado, 62 pontos de ensino e pesquisa já estão conectados ao Cinturão.

Outro projeto realizado pela Etice, ao longo desses 4 anos, foi a construção do novo data center (centro de dados) estadual. O centro hospeda servidores, softwares e dados, através do ambiente de computação em nuvem, de várias secretarias e órgãos públicos do estado, e a instalação de scanners de carga nos postos de fronteira da Secretaria da Fazenda (Sefaz), permitindo que o ICMS seja cobrado e monitorado por imagens enviadas em tempo real a Fortaleza. Com todas essas realizações, o CDC gerou uma economia de milhões de reais aos cofres públicos do governo e das prefeituras.

Conectar os 184 municípios do estado

O CDC é um projeto pioneiro no Brasil. Depois dele, vários estados, como Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraíba, Piauí, entre outros, inclusive dos Estados Unidos, já visitaram a Etice a fim de observar o modelo do Cinturão Digital implantado pela empresa. E o futuro aponta para mais melhorias e investimentos no CDC. “Atualmente, o CDC atende cerca de 1 milhão de usuários em todo o Ceará, entre órgãos públicos e pessoas que são beneficiadas diretamente pela internet conduzida pelo Cinturão Digital”, esclarece Adalberto de Paula Pessoa, presidente da Etice. Já está prevista a expansão do Cinturão Digital para mais 21 municípios do Estado, através de uma verba assegurada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) no valor de R$ 5 milhões de reais, destaca Adalberto.

Municípios conectados ao CDC

Acarape, Acaraú, Acopiara, Antonina do Norte, Aquiraz, Aracati, Aracoiaba, Ararendá, Araripe, Banabuiú, Barbalha, Barreira, Baturité, Beberibe, Brejo Santo, Camocim, Canindé, Cariré, Cascavel, Caucaia, Cedro, Coreaú, Crateús, Crato, Cruz, Eusébio, Forquilha, Fortaleza, Granja, Guaiuba, Guaraciaba do Norte, Guaramiranga, Horizonte, Iguatu, Independência, Ipaporanga, Ipueiras, Itaitinga, Itapajé, Itapipoca, Jaguaribe, Jati, Jijoca de Jericoacoara, Juazeiro do Norte, Lavras da Mangabeira, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Maranguape, Marco, Massapê, Milagres, Mombaca, Morada Nova, Mucambo, Mulungu, Nova Olinda, Nova Russas, Novo Oriente, Pacajus, Pacatuba, Paramoti, Penaforte, Quixadá, Quixeramobim, Redenção, Russas, São Benedito, São Gonçalo do Amarante, Senador Pompeu, Sobral, Tamboril, Tauá, Umirim, Uruoca, Varjota, Tianguá, Viçosa do Ceará.

Casa Modelo 1 – Tauá

O Município de Tauá investe na ampliação da capacidade do provedor, fato que permitirá também a informatização das unidades de saúde e educação, com oferta de internet para maior facilidade e rapidez no atendimento da população, na transmissão e troca de informações entre os órgãos públicos além de disponibilizar outros serviços como bodefone, conexão por provedor próprio, computadores em escolas, quiosques digitais, um centro municipal de capacitação, um pólo de software, transparência das contas públicas e praças com acesso livre.

Casa Modelo 2 – Viçosa do Ceará

Localizada no noroeste cearense, a cerca de 350 quilômetros da capital, Viçosa do Ceará experimenta os benefícios das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) para a administração pública. No município, que conta com aproximadamente 55 mil habitantes e uma área de 1,3 mil quilômetros quadrados, a prefeitura tem todas as suas secretarias interligadas. Além de investir para ampliar sua infraestrutura, por meio do Viçosa Digital, a gestão municipal aposta na inclusão digital da população.

Dua Lacunas Para Universalizar:

Quanto mais remotas as áreas, maiores os custos para acesso à banda larga e menor a renda populacional. É nesta lacuna que o Governo está atuando, fornecendo, através do CDC, a infraestrutura necessária para acesso à banda larga.

O Projeto:

Uma infraestrutura de alta tecnologia, implementada para suprir as necessidades de serviços digitais do governo e ao mesmo tempo, fomentar o desenvolvimento sustentável do Estado. A infraestrutura é composta de anel principal e ramificações de fibra óptica para os principais municípios. O suporte das fibras é realizado mediante a fixação em postes da rede de transmissão de energia elétrica de alta-tensão (69 KV), da Companhia Energética do Ceará (Coelce) – empresa privada de transmissão de energia elétrica no estado.

Investimento

Todo o projeto de instalação de fibras ópticas custou aproximadamente R$ 65 milhões. Com aporte de R$ 35 milhões do Estado, R$ 10 milhões do Banco Mundial e R$ 20 milhões de recursos federais por meio de emendas da bancada do Ceará.

– 54% Estado

– 31% Governo Federal

– 15% Banco Mundial

Antes do CDC

Apenas cinco municípios dispunham de internet numa velocidade média (512Kbps).

Antes, o investimento com o contrato de internet para os órgãos e autarquias estaduais era de R$ 38 milhões/ano até 2007.

Depois do CDC

77 municípios contam com conexão à internet via Cinturão Digital podendo alcançar conexão de 1Gbps

Hoje não passa de R$ 18 milhões o investimento com o contrato de internet para os órgãos e autarquias estaduais e tende a diminuir.

Até 2013 o Cinturão Digital já acumulou uma economia para os cofres públicos do Ceará em torno de R$ 60 milhões.

Cenário Atual:

90% das áreas urbanas do Ceará já estão conectadas acessando à internet em alta velocidade por meio de cabos de fibra óptica e torres de suporte para rádio que circundam o estado.

CDC de uma visão geral

A inauguração do CDC há quatro anos abriu um leque de oportunidades para todas as áreas. Como já podemos verificar, todos os órgãos/entidades estaduais estão se articulando para prover serviços digitais em todo o Estado. As prefeituras estão se preparando para contratar serviços de acesso em praças e ambientes públicos. O Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) ampliará o os recursos do CDC, através do convênio firmado entre a Telebrás e a Etice. A Rede Nacional de Pesquisa, do Ministério da Ciência e Tecnologia, também se utilizará do CDC para prover banda larga nos campos universitários no interior do Ceará.

Por que fazer isso?

No mundo há 4,3 bilhões de pessoas vivendo off-line, segundo estimativa da UIT (União Internacional de Telecomunicações), órgão que faz parte da ONU. Isso representa 61,2% da população mundial. O Governo cearense está fazendo a sua parte para mudar esse quadro e conectar pessoas.

Informações Técnicas:

Fibra:

3.056 Km de Cabos óptico (capital e interior)

Cabos de 24 fibras (anel óptico e urbanas)

Cabos de 12 e 24 fibras (ramificações)

92 municípios com infraestrutura de fibra óptica disponível.

493 Clientes conectados por fibra e GPON

DWDM:

55 estações DWDM instaladas (Sistemas de ampliação de sinal)

56 armários instalados nas subestações da Coelce

56 abrigos construídos para segurança dos equipamentos instalados nas subestações da Coelce

WIMAX – Estações Rádio Base

56 torres/mastros Wimax instalados.

636 clientes Wimax

Clientes até Fevereiro 2015

45 municípios contemplados com sinal de rádio.

11.11.2015

 

Assessoria de Comunicação/Imprensa da Etice
Caio Albuquerque Pinheiro

Giselle Dutra
Gestora de Célula/ Secretaria

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / (85) 3466.4898