Centro de Diabetes e Hipertensão fará mutirão para tratar olho de diabéticos

16 de novembro de 2015

O Centro Integrado de Diabetes e Hipertensão (CIDH), da rede pública do Governo do Estado, realiza esta semana atividades em comemoração ao Dia Mundial da Diabetes (14 de novembro). Será realizado o “mutirão do olho” com aplicação de laser nos pacientes já atendidos no Centro e que são portadores de retinopatia diabética, caracterizada pelo alto nível de açúcar no sangue e que pode provocar lesões definitivas nas paredes dos vasos que nutrem a retina. Se não acompanhada e tratada, a doença se agrava e os vasos podem se romper, caracterizando a hemorragia vítrea e pode levar ao descolamento da retina. O atendimento acontecerá na quarta-feira (18), das 13h às 17 horas, e na quinta-feira (19), das 8 às 12 horas.

Ainda como parte da programação, na quinta-feira, 19 de novembro, acontecerá a “Universidade do diabetes”, com os pacientes recebendo informações, orientações e participando de atividades de educação para prevenção e controle da doença. As palestras abordarão diferentes temas, entre eles os cuidados com o pé diabético, insulinização, saúde bucal, alimentação saudável e autocuidado.

No Ceará, cerca de 250 pacientes são atendidos diariamente no CIDH, referência na assistência de nível secundário a pacientes com diabetes. Os pacientes diabéticos com complicações crônicas, como pé diabético, hipertensão, doenças renais, Acidente Vascular Cerebral (AVC), entre outras, são encaminhados através da Central de Regulação pelos serviços de atenção básica.

A diabetes é uma doença crônica, debilitante e de alto custo, principalmente quando associada a complicações severas. Estima-se que metade das pessoas com diabetes desconheça a própria condição. A diabetes tipo 1 ainda não pode ser prevenida. Vários fatores ambientais podem ser os os desencadeantes do processo que pode resultar na destruição das células produtoras de insulina. Isso ainda está sendo estudado cientificamente.

A diabetes tipo 2 pode ser prevenida em muitos casos. É preciso manter um peso saudável e um corpo fisicamente ativo. Além de garantir o bem-estar dos pacientes, a prevenção da patologia também evitará uma sobrecarga nos sistemas de saúde. Pessoas com diabetes tipo 2 têm o dobro de chances de sofrer um ataque cardíaco. Pacientes de alto risco podem ser facilmente identificados através de um simples questionário. Há evidências concretas de que manter um peso saudável e praticar atividades físicas moderadamente podem ajudar a prevenir o desenvolvimento da diabetes tipo 2.

16.11.2015

Assessoria de Imprensa -Lacen/CIDH/IPC
Suzana de Araújo Mont’Alverne ( suzana.alverne@lacen.ce.gov.br / 85 – 3101.1488 / 9 98026980)

Giselle Dutra
Gestora de Célula/ Secretarias

Coordenadoria de  Imprensa do Governo do Estado do Ceará
Casa Civil / 85 3466.4898