Ceará une esforços no combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika

11 de dezembro de 2015

O Governo do Ceará reuniu nesta quinta-feira (10), no Palácio da Abolição, em Fortaleza, gestores, coordenadores e técnicos do Estado, para nivelar informações na busca pelo combate ao Aedes aegypti, mosquito vetor da dengue, chikungunya e zika. A reunião foi solicitada pelo governador Camilo Santana, que provocou um encontro dos governadores com a presidente Dilma, na última terça-feira (8), após pedir apoio ao Governo Federal no combate ao inseto.

O secretário-chefe do Gabinete do Governador, Élcio Batista, falou da importância não apenas do Governo, mas da população nesse processo de extermínio ao Aedes aegypti. “Essa é uma operação de guerra. Temos que engajar a população cearense na web TS7136diminuição do vetor de transmissão da dengue, Chikungunya e Zika. Isso significa que juntaremos todas as forças do Estado, dos municípios e de cada cidadão, para que combatamos a presença do mosquito no Ceará”, informou.

Já o secretário da Saúde, Henrique Javi, falou da força-tarefa que o Estado está mobilizando no combate ao mosquito no Ceará. “Todas as secretarias já deram o amplo apoio na guerra contra o mosquito. O objetivo é atingir cada casa, cada família, cada indivíduo, para que, juntos, possamos eliminar o Aedes aegypti. Sem a mobilização social não é possível. Portanto, precisamos quebrar a cadeia de reprodução do mosquito ou teremos uma grande infestação no início do ano e, feito isso, não terá muito o que fazermos para evitá-lo”, salientou.

As dicas e lições de prevenção para não deixar o mosquito nascer são antigas, velhas conhecidas de todos nós. O coordenador de Promoção e Proteção à Saúde, Márcio Garcia, informou o que é necessário para eliminar os riscos de criação do mosquito, que tem ciclo de crescimento de sete dias. “Definitivamente, precisamos combater o transmissor da dengue, Chikungunya e Zika. Se cada cidadão tirar 15 minutos, em um dia da semana, para fazer uma verdadeira faxina em casa e eliminar todos os focos de água parada, certamente, conseguiremos controlar a infestação do mosquito e reduzir o número de casos dessas doenças”, enfatizou.

Dicas de combate ao Aedes aegypti

– Recipientes que guardam água de beber e para outros usos, assim como a caixa d’água, devem ser mantidos limpos e fechados para evitar o risco de proliferação do mosquito. ;

– Fazer uma varredura no quintal, acabando com o lixo cheio de latas e tampas de garrafas que acumulam gotas de água;

– Depois da chuva, é recomendado eliminar a água acumulada sobre lajes, calhas, tanques, pneus, pratinhos de vasos de planta.

– Colocar o lixo dentro de sacos, amarrar bem e levar às calçadas somente nos dias da coleta;

– Nunca jogar lixo nas ruas. O copo descartável que fica bolando nas ruas pode virar um criadouro de mosquitos;
– Mobilizar e conscientizar os vizinhos sobre a importância de conter o Aedes aegypti;

– A eliminação de criadouros deve ser realizada pelo menos uma vez por semana. Assim, o ciclo de vida do mosquito será interrompido.


11.12.2015

Wiarlen Ribeiro
Repórter / Célula de Reportagem

Fotos: Tiago Stille / Governo do Ceará

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br  / (85) 3466.4898