Mais Infância Ceará: Governo e prefeituras se unem pela revitalização de espaços infantis

11 de dezembro de 2015

A primeira-dama do Estado, Onélia Maria Leite de Santana, e o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), Josbertini Clementino, estiveram reunidos nesta sexta-feira (11) com prefeitos cearenses para a apresentação dos critérios de seleção das cidades que desejam concorrer à instalação de Brinquedopraças e Praças Mais Infância. O objetivo é ofertar espaços lúdicos recreativos que assegurem o direito das crianças ao desenvolvimento de suas capacidades físicas, cognitivas e psicológicas através do ato de brincar, além de fortalecer o convívio familiar e comunitário do entorno desses espaços.

Para Onélia Leite, trabalhar em parcerias com as prefeituras é fundamental para a obtenção de resultados positivos com o programa. “Nossa ideia é implantar pelo menos uma ação do programa Mais Infância Ceará em cada município cearense. Não dá pra cuidar dos jovens sem se preocupar com o alicerce deles, que são nossas crianças. Claro, sempre focando na família, pois não existe uma sociedade pacífica sem uma estrutura familiar solidificada”, afirmou.

Os municípios foram selecionados por meio de avalização realizada pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), resultando nas cidades com maiores proporções da população infantil em situação de vulnerabilidade social das crianças. Nesse primeiro momento, já em 2016, serão ofertadas a revitalização de cinco espaços públicos com a implantação da Praça Mais Infância tipo II. No total, serão contemplados 91 municípios, com um investimento de R$ 15 milhões do Governo do Estado, incluindo 35 Brinquedopraças, 50 Brinquedocreches, cinco Praças Mais Infância tipo II e uma Praça Mais Infância tipo I (município de grande porte).

De acordo com o secretário Josbertini Clementino, o papel da STDS será o de executar operacionalmente a construção dos espaços. “Estamos dialogando com os prefeitos para que eles conheçam esses espaços de socialização das famílias. Por isso, é importante que os municípios, juntos com as pessoas que vão usufruir, possam cuidar dessas praças. Vamos fazer a gestão desse programa integrado com o Gabinete da Primeira-dama, com a Secretaria de Infraestrutura e demais órgãos do Governo, mas a execução operacional ficará a nosso cargo”, informou.

As Praças Mais Infância são espaços interativos compostos por praça de acolhida, playground, Academia da Terceira Idade, quadra poliesportiva, mastros espirobol e um bloco de apoio com administração, almoxarifado, fraldário e banheiros acessíveis. A praça contempla também bancos, lixeiras, bicicletário, iluminação, paisagismo e elementos arquitetônicos que garantem a acessibilidade universal.

Pilares do programa
O Mais Infância Ceará visa fortalecer o diálogo intersetorial do Estado com seus municípios e o Comitê Consultivo Intersetorial das Políticas de Desenvolvimento Infantil (CPDI); promover a rede de fortalecimento de vínculos familiares e comunitários; construir e reformar espaços públicos para o Desenvolvimento Infantil, além de fomentar a parceria público-privada; apoiar os municípios na qualificação dos Centros de Educação Infantil (CEIs) e a formação de profissionais, pais e cuidadores para atuarem e promoverem o desenvolvimento infantil e o fortalecimento de vínculo, além de instalar o projeto-piloto das praças Mais Infância na Praça Luíza Távora, em Fortaleza, em janeiro.

O programa busca contemplar a complexidade de promover o desenvolvimento infantil, estruturando-se em três dimensões:


Tempo de Crescer: compreende que o desenvolvimento infantil requer uma abordagem integral e integrada, reconhecendo que o bem-estar físico e intelectual de crianças, bem como seu desenvolvimento socioemocional e cognitivo, estão inter-relacionados. Para este fim, propõe-se à construção de uma rede de fortalecimento de vínculos familiares e comunitários através de serviços e formações que contemplem profissionais, pais e cuidadores, além da implantação dos Programas de Apoio ao Desenvolvimento Infantil (PADIN) e de Assistência à Família, que compreendem a realização de visitas domiciliares para acompanhamento e orientação dos pais e/ ou responsáveis de crianças de 0 a 5 anos, para atender, inicialmente, 36 municípios do Estado com menor IDH (SEDUC/STDS), além das ações programa pela Secretaria da Saúde, como a formação de agentes de saúde, entre outras.

Tempo de Brincar: foca nos benefícios do jogo infantil para o desenvolvimento físico, cognitivo, emocional das crianças, além do convívio familiar, da socialização e de sua integração à cultura de sua comunidade, por isso pretende construir e revitalizar espaços lúdicos que garantam o direito da criança ao brinquedo e à brincadeira com a implantação das praças Mais Infância.

Tempo de Aprender: entende a escola como direito de todos, buscando atender a meta de universalizar a oferta de pré-escola e ampliar a oferta de creches. Visa apoiar a construção e a qualificação dos CEIs, além do fortalecimento das famílias para o cuidado e promoção do desenvolvimento de seus filhos.

11.12.2015

Wiarlen Ribeiro
Repórter / Célula de Reportagem

Foto: Rogério Rodrigues / STDS

Ciro Câmara
Gestor de Célula / Secretarias

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / (85) 3466.4898