#Todoscontraomosquito: Ceará terá brigada de combate ao Aedes aegypti

21 de dezembro de 2015

Prédios públicos estaduais também serão vistoriados. Em todo o estado quatro mil agentes de endemias e 18 mil agentes de saúde vão intensificar as ações.

O governador Camilo Santana anunciou nesta segunda-feira (21), em evento no Centro de Eventos do Ceará, a formação do Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento a dengue, chikungunya e zika, com a finalidade de propor, articular, coordenar e avaliar ações destinadas ao controle do vetor, reduzir a incidência das doenças e seus efeitos. O RR151221 TODOS CONTRA O MOSQUITO MG 4662anúncio ocorreu durante o lançamento do Plano Estadual de Enfrentamento ao Mosquito Aedes aegypti, que prevê ainda uma brigada para dizimar o mosquito.

O chefe do Executivo informou que o grupo intersetorial vai ainda auxiliar na pesquisa relacionada às ações de vigilância, prevenção, atenção à saúde e controle dessas doenças. “Fiz questão de mostrar o compromisso do Governo em relação a esse tema. O comitê vai ter uma sala de monitoramento permanente. Além das secretarias, um conjunto de instituições ficarão responsáveis por essa missão. Este é um momento que todos nós temos que engajar e, como primeira ação, eu mesmo e o prefeito Roberto Cláudio vamos visitar as casas”, afirmou.

RR151221 TODOS CONTRA O MOSQUITO MG 4670Camilo fez uma comparação entre o combate ao Aedes aegypti com o do sarampo, em que o Estado eliminou completamente a doença em 2015, com intensa campanha, após passar por um surto. Para isso, anunciou algumas medidas a serem tomadas: “Vamos dispor de 18 mil agentes de saúde intensificando as ações e a meta é que todas as casas do Ceará sejam fiscalizadas. Vamos colocar telas em todas as caixas d’água. Vamos aumentar o controle através da pulverização e fumacê. Vamos fazer uma grande campanha de comunicação para estimular a população a prevenir, pois sem essa conscientização de nada adianta”, explicou.

Durante o evento, o secretário da Saúde, Henrique Javi, fez uma apresentação sobre as causas e efeitos da dengue, chikungunya e zika. Antes, ele destacou a importância da união de todos pela causa. “O que nós vamos mostrar não é  MVS5278 webnovidade para ninguém. As ações de prevenção e promoção são enfatizadas todos os dias na secretaria para evitar o adoecimento da população. A grande questão é nos unirmos por um bem comum para conseguirmos o resultado planejado”, disse.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, ressaltou a gravidade da situação e a importância de todos se conscientizarem para a prevenção. “O segredo de tudo isso é tenacidade, a permanência. É preciso que em todo ano, no início do período de chuvas, exista um engajamento. Mas hoje há algo mais grave, que é a identificação de três doenças, não só a dengue. Se todo ano é preciso mutirão, hoje é preciso que esse  MVS5323 webcuidado se redobre. É um esforço de todo o estado do Ceará e estamos aqui para aprender, agregar nessa ação encabeçada pelo governador. Essa é uma luta de todos nós”, disse.

O Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à Dengue, Chikungunya e Zika integra o Plano de Enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti, que é fruto de uma ação integrada de vários setores do Governo do Estado, além da parceria com os governos municipais e federal. O Governo do Estado tem reunido gestores, coordenadores e técnicos para nivelar informações, por determinação do governador Camilo Santana, que provocou um encontro dos governadores com a presidente Dilma, no início de dezembro, após pedir apoio ao Governo Federal no combate ao inseto.

Marcaram presença também no evento a vice-governadora, Izolda Cela; o secretário-chefe da Casa Civil, Alexandre Landim; o secretário-chefe do Gabinete do Governador, Élcio Batista; o secretário da Fazenda, Mauro Filho; o secretário das Relações Institucionais, Nelson Martins; o secretário das Cidades, Lúcio Gomes; o secretário do Turismo, Arialdo Pinho; o secretário do Meio Ambiente, Artur Bruno; o secretário do Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira; o secretário de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Inácio Arruda; o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social, Josbertini Clementino; a secretária de Saúde de Fortaleza, Socorro Martins; além de deputados e representantes de municípios e instituições.

“O que eu faço para combater o mosquito”

web MVS5230“Faço uma vigilância todos os dias na minha casa e às vezes na casa do vizinho também. São recomendações como não deixar água parada, sempre tirar a água das plantinhas, não deixar ela acumulada em lugar nenhum. A gente sempre tem que ter uma vigilância total, todos os dias. A caixa d’água é um dos pontos principais que a gente tem que vedar, não podemos deixar nenhuma brecha” – Regina Farias, bibliotecária.

“O cuidado que tenho é sempre estar alerta, observar os jarros, vedar tudo, para sempre se certificar que não tem água acumulada. As pessoas têm que ter consciência que se não fizermos isso os males são grandes. Temos que todos estar todos web MVS5234vigilantes contra o mosquito porque agora existe dengue, zika, cada um trazendo um malefício cada vez maior. Temos que ter essa consciência para não deixar o Aedes aegypti entrar nas nossas casa” – Aracélia Almeida, cuidadora de idosos do projeto Saúde Bombeiros

“É uma responsabilidade não só do governo, mas de todos, sendo a maior delas da população. O mosquito surge porque o povo nem sempre tem os cuidados necessários nas suas próprias casas e também na rua. Estou com projetos sociais em Maracanaú para conscientizar as pessoas dos problemas que a web MVS5238dengue pode trazer, não só ela como as outras que estão aparecendo, como a chikungunya e zika. Todo mundo é obrigado a fazer a sua parte, assim, acredito que 80% desse problema será solucionado” – Luciano Alencar, subtenente do Corpo de Bombeiros.

“Primeiramente, tem a questão das caixas d’água, todas elas devem estar cobertas, limpas com constância, temos que ter cuidado com as plantas, com os vasilhames que estão cheios de água, os ralos. Aqui temos em média 300 pessoas do projeto Bombeiros Sociedade, pessoas que têm atividade web MVS5240conosco, e elas são inseridas nessa conscientização pois elas moram em bairros que essa prevenção precisa abranger, assim como no interior, para podermos enfrentar esse mosquito e não deixar que ele domine o nosso estado de forma alguma” – Cláudio Barreto, Tenente Coronel do Corpo de Bombeiros.

O comitê

O comitê será intersetorial e terá a participação de, pelo menos, 16 órgãos da esfera estadual, federal e municipal: Gabinete do Governador, Casa Civil, Secretaria de Saúde, Secretaria da Educação, Secretaria da Infraestrutura, Secretaria do Turismo, Secretaria das Cidades, Secretaria de Meio Ambiente, Secretaria da Cultura, Secretaria do Planejamento e Gestão, Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, Defesa Civil, Ministério da Defesa – Exército Brasileiro, Secretaria de Recursos Hídricos, Secretaria do Desenvolvimento Agrário, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior e Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do ceará (Cosems-CE).

Brigada nos prédios públicos estaduais

As brigadas serão instituídas e têm por finalidade combater focos do mosquito Aedes aegypti nos prédios de utilização dos órgãos do Governo do Estado do Ceará e vinculados. Sua organização ficará por conta do setor administrativo respectivo.

Compostas por quantas pessoas sejam necessárias, terão por tarefa a cada sete dias promover a inspeção e eliminação de possíveis focos e criadouros do Aedes aegypti. Os grupos vão atuar como multiplicadores de práticas de educação em saúde para os que utilizam o prédio.

Ações casa a casa

– Agentes de Controle: 18 mil agentes de saúde e quatro mil agentes de endemias em todo o estado vão intensificar as ações de visita casa a casa para o combate ao mosquito Aedes aegypti, inserindo no protocolo de visita dos agentes de saúde a observação dos focos do mosquito.
– Exército Brasileiro irá instalar telas de proteção nas caixas d’água.
– Serão usadas três toneladas de larvicida na eliminação do Aedes aegypti. Já foram distribuídos aos 184 municípios – 1 Kg do larvicida trata 500.000 litros de água.
– Ação estadual: 250 pulverizadores portáteis para aspersão de inseticidas.
usados na eliminação do Aedes aegypti, 33 carros fumacê, 1.366 litros de inseticida 25.000 litros de óleo de soja (solvente), capacidade para pulverizar até 17 mil quarteirões. A manutenção de estoque de óleo de soja é feita pelo Governo Estadual e inseticida fornecido pelo Ministério da Saúde.
– Qualificação das ações de controle vetorial: capacitação de laboratoristas e capacitação de 437 operadores de máquinas costais dos 184 municípios.

Fotos: Carlos Gibaja e Marcos Studart

21.12.2015

Thiago Sampaio
Repórter / Célula de Reportagem

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias


Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado

Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / (85) 3466.4898