Comitê gestor de combate ao Aedes aegypti realiza primeira reunião

22 de dezembro de 2015


Representantes dos órgãos estaduais encaminharam a formação das brigadas de combate ao mosquito nos prédios públicos.

O Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à dengue, chikungunya e zika realizou na manhã de terça-feira (22), a primeira reunião de trabalho no Palácio da Abolição. O coordenador do Comitê, Moacir Tavares, encaminhou junto aos representantes dos órgãos estaduais a operacionalização das brigadas de combate ao mosquito, que farão o trabalho de controle do vetor nos prédios públicos do Estado. O representante do Comando da 10ª Região Militar, Cel. Neves Neto, informou que em janeiro de 2016 estarão capacitados 230 soldados do Exército para realizar o trabalho de telamento de caixas d’água. O grupo intersetorial foi instituído depois da assinatura do decreto pelo governador Camilo Santana, durante o lançamento do Plano Estadual de Enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti, no dia anterior, no Centro de Eventos do Ceará.

RCARDs4Conforme anunciou o governador Camilo Santana no lançamento do Plano Estadual, além do efetivo militar, quatro mil agentes de endemias e 18 mil agentes de saúde em todo o estado intensificarão as ações de visita casa a casa para o combate ao Aedes aegypti. Três toneladas de larvicida, já distribuídas aos 184 municípios, serão utilizadas na eliminação dos focos de infestação domésticos. O Governo do Estado garantiu 250 pulverizadores portáteis para aspersão de inseticida e 33 carros fumacê no combate ao mosquito. Estão disponíveis 1.366 litros de inseticida e 25 mil litros de óleo de soja (solvente), suficientes para pulverizar 17 mil quarteirões.

O Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à Dengue, Chikungunya e Zika vai propor, articular, coordenar e avaliar as ações de controle do vetor, para reduzir a incidência das doenças e seus efeitos, além de auxiliar a pesquisa relacionada às ações de vigilância, prevenção, atenção à saúde e controle dessas doenças. O Comitê terá a participação de representantes do Gabinete do Governador, Casa Civil, Secretaria da Saúde, Secretaria da Educação, Secretaria da Infraestrutura, Secretaria do Turismo, Secretaria das Cidades, Secretaria do Meio Ambiente, Secretaria da Cultura, Secretaria do Planejamento e Gestão, Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, Secretaria de Recursos Hídricos, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Defesa Civil, Ministério da Defesa – Exército Brasileiro e Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems-CE).

O Aedes aegypti é o mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e do vírus Zika. A única maneira de evitar essas doenças é não deixar o mosquito nascer. Para isso, é necessário acabar com os criadouros, lugares de nascimento e desenvolvimento do mosquito. A ação preventiva tornou-se mais urgente depois que a Zika teve relação confirmada pelo Ministério da Saúde com a microcefalia, malformação cerebral que influencia o desenvolvimento dos bebês.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado, foram confirmados este ano no Ceará 54.582 casos de dengue e 66 óbitos. Foram notificados este ano 128 casos de microcefalia no Ceará, identificados em 37 municípios. Desses um caso que resultou em óbito teve confirmação de relação ao vírus Zika. Dos 128 casos notificados, 117 são em recém-nascidos e 11 intrauterinos. Os cinco casos de febre chikungunya confirmados no Estado em 2015 foram importados do município do Oiapoque, no Pará, da Bahia e da República Dominicana.

CARDs4

Fotos: Marcos Studart

22.12.2015

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / Helga Rackel ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br/ 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

Giselle Dutra
Gestora de Célula/ Secretarias


Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado do Ceará

Casa Civil / 85 3466.4898