Após reunião com Camilo, ministro garante recursos para abertura de hospital em Quixeramobim

30 de dezembro de 2015

A expectativa é de que o hospital Regional do Sertão Central já passe a funcionar no primeiro trimestre de 2016.

O governador Camilo Santana se reuniu nesta quarta-feira (30), em Brasília, com o ministro da Saúde, Marcelo Castro. Na audiência, o ministro garantiu a liberação dos recursos (50% do custeio) para a abertura do Hospital Regional do Sertão IMG 7434-webCentral, em Quixeramobim. A previsão é de que a unidade de saúde seja aberta à população no primeiro trimestre de 2016.

“Solicitei ao ministro a garantia dos recursos de 50% do custeio para colocarmos em funcionamento o hospital, algo que já estava acordado antes da troca no ministério. Agora, ele garantiu a liberação para o início do ano. A unidade é muito importante não só para o Sertão Central, mas para todo o nosso estado”, afirmou o governador Camilo Santana, que estava acompanhado do secretário da Fazenda, Mauro Filho e do deputado federal e líder do Governo, José Guimarães.

Sobre o hospital

O Hospital e Maternidade do Sertão Central (HRSC), localizado na Rodovia CE 060, quilômetro 198 (Estrada do Algodão), hosem Quixeramobim, é o terceiro hospital construído no interior pelo Governo do Estado. A estimativa para custear o equipamento é de R$ 100 milhões por ano.

Com 269 leitos, o novo hospital da rede pública estadual atenderá a população de 625.641 habitantes dos municípios da Macrorregião de Saúde do Sertão Central Boa Viagem, Canindé, Caridade, Itatira, Madalena, Paramoti, Banabuiú, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Pedra Branca, Quixadá, Senador Pompeu, Solonópole, Aiuaba, Arneiroz, Parambu, Tauá e Quixeramobim.

Do total de leitos, 209 são de internação geral. O hospital possui ainda 60 leitos de UTI. Destes, 20 para adultos e 10 pediátricos, além de 30 leitos de UTI na neonatologia. São nove salas de cirurgia.

A exemplo do Hospital Regional Norte, que já funciona em Sobral e atende toda a população da Macrorregião Norte, o Hospital e Maternidade do Sertão Central contará também com um Centro de Atenção à Saúde Sexual e Reprodutiva da Mulher, com cinco salas obstétricas com leitos PPP (pré, parto e pós-parto) para ampliar e qualificar a assistência às mulheres, reduzindo a mortalidade materna. Para realização de exames de imagem, estarão disponíveis para a população da região 14 salas. Em pleno funcionamento, o HRSC empregará 1.647 profissionais de nível fundamental, médio e superior, entre os quais 312 profissionais de medicina.

O investimento para a construção do HRSC foi de R$ 87.734.485,23, com recursos do Tesouro do Estado e financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Na aquisição de equipamentos, serão mais R$ 49.825.654,84 em recursos do Tesouro estadual, do Ministério da Saúde e financiamento do BNDES.

No total, o hospital tem área construída de 21.558 metros quadrados. O perfil de assistência do novo hospital será terciário, ou seja, fará atendimento a casos de alta complexidade, semelhante aos outros dois hospitais regionais ? o Hospital Regional do Cariri, em funcionamento em Juazeiro do Norte desde abril de 2011, com cobertura de 1,5 milhão de habitantes de 55 municípios, e o Hospital Regional Norte, que até novembro deste ano realizaram, juntos, 4.028.090 atendimentos.

A escolha de Quixeramobim para sediar o novo hospital foi histórica. Em vez de decidir a localização, o Governo lançou o direito de escolha para a região. A população, através de conselhos de saúde e gestores municipais, participou da votação que, por maioria, deu a vitória para Quixeramobim. Os concorrentes foram os municípios de Boa Viagem, Canindé e Quixadá.

Fazenda

Também nesta quarta-feira, na Capital Federal, o governador participou de audiência com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa. “Tratamos de projetos importantes para o Ceará, como financiamentos para a saúde, estradas e o Cinturão das Águas. Os financiamentos são as principais demandas dos governadores do País e o Ceará tem todas as condições de contrair novos empréstimos. Saio otimista da reunião, porque a visão do novo ministro é de que são importantes esses novos financiamentos para a economia dos estados, com a geração de novos empregos”, disse Camilo Santana.

30.12.2015

Thiago Cafardo
Porta-voz/Governador

Coordenadoria de imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br   / 85 3466.4898