Árvore solar será instalada na Uece com apoio da Funcap

4 de janeiro de 2016

A energia solar ajudará no deslocamento dos funcionários responsáveis pela segurança do Campus do Itaperi da Universidade Estadual do Ceará (Uece). As motocicletas e automóveis ficarão de lado, assim como o gasto com combustível e a emissão de gases poluentes, dando espaço para bicicletas elétricas, alimentadas com a ajuda de uma árvore solar.

Essa é a intenção do projeto em andamento da ECO Soluções em Energia, em parceria com o Mestrado Acadêmico em Ciências Físicas Aplicadas da Uece e a empresa PROJEC. Atualmente na fase de cálculos estruturais, a iniciativa se propõe a desenvolver o protótipo de uma árvore solar, com um conjunto de dez painéis fotovoltaicos, para alimentar uma frota de nove bicicletas elétricas.

Durante o dia, quando as bicicletas estiverem conectadas à árvore, os painéis carregarão as baterias das bicicletas.  Quando as bicicletas estiverem em uso, a árvore repassará a energia para a rede pública, gerando créditos para a Uece utilizar posteriormente. A bicicleta com necessidade de carga à noite usará a energia da concessionária.

O coordenador científico do projeto é o professor Lutero Carmo de Lima, do Mestrado Acadêmico em Ciências Físicas Aplicadas da Uece. De acordo com o pesquisador, a iniciativa é inovadora no Brasil, mas não na Europa. “A inovação aqui pra gente é você colocar um equipamento dentro de uma universidade e essa universidade servir de experiência para quando você deslocar isso aqui pras comunidades, prefeituras”, explica.

Caso o projeto piloto tenha sucesso, outras estações com uma árvore solar e um bicicletário serão espalhadas pelo campus do Itaperi e, talvez, para o restante da cidade. “A empresa vai contar com produto testado e validado pela Universidade, com as partes científica e econômica já validadas”, informa o pesquisador.

Sobre o projeto

A iniciativa conta com o apoio da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), por meio do Fundo de Inovação Tecnológica do Ceará (FIT). De acordo com o projeto submetido à Funcap, existem diversos protótipos de árvores fotovoltaicas instaladas pelo mundo, principalmente na Europa, mas no Brasil a técnica de instalar um sistema fotovoltaico ainda permanece inédita. Enquanto nos sistemas tradicionais o posicionamento dos painéis fotovoltaicos é relativamente simples, a posição dos painéis da Árvore Solar da Uece será mais complexa.

“A técnica de filotaxia espiralada, proveniente do estudo do padrão de distribuição das folhas ao longo do caule das plantas, afirma que painéis dispostos nesta posição apresentam um ganho de produtividade de aproximadamente 20%”, explicam os pesquisadores no projeto.

De acordo com Geraldo Magela Moraes, arquiteto e sócio da empresa PROJEC Projetos e Consultoria em Engenharia, Arquitetura, e Meio Ambiente, a ideia das árvores solares surgiu como complemento para um projeto de triciclos elétricos solares compartilhados para pequenos percursos. A intenção era implementar o projeto até a Copa de 2014, mas foi preciso cancelá-lo.

 

“Por fim, a ideia da árvore permaneceu para os sistemas de compartilhamento de bicicletas e que poderia ser incorporada facilmente pelos sistemas já em uso no nosso e demais países. Foi quando apresentei o projeto a Eco Soluções em Energia e assim formamos uma parceria para executar o projeto das Árvores Solares, esquecendo os triciclos para a Copa de 2014 e associando a árvore solar às bicicletas elétricas”, explica Magela.

Segundo o arquiteto, o projeto é importante para avaliar e quantificar “essa forma inovadora de captação por painéis solares simulando a filotaxia das plantas, a sua eficiência, bem como a otimização dos espaços ante a disposição convencional das placas fotovoltaicas, geralmente localizadas lado a lado nas cobertas das edificações”.

Participação da Uece

O desenvolvimento da Árvore Solar fomentará a produção de conhecimento científico-acadêmico pela comunidade acadêmica da Uece. “Um exemplo: um aluno da Física Aplicada vai estudar quanta energia está chegando (aos painéis); quanto está sendo transformado em energia elétrica; quanto cada bicicleta vai consumir por dia; se precisa ou não de assistência da Coelce; se tem energia suficiente pra jogar na rede da Coelce”, exemplifica o professor Lutero.

Além disso, graduandos e mestrandos da Universidade realizarão outras atividades relacionadas ao desenvolvimento do projeto, como revisão bibliográfica, testes computacionais e testes com o protótipo em escala reduzida. “Como contrapartida, a Uece ganha mais um objeto de estudo, que pode gerar vários desdobramentos acadêmicos como teses de mestrados e estudos técnicos, além de se tornar a pioneira na utilização de bicicletas elétricas e solares”, ressalta Magela.

A ECO Soluções em energia conta com o auxílio da Incubadora de Empresas da Uece (IncubaUece), à qual é associada. A incubadora está prestando assistência à empresa com o intuito de viabilizar a execução do projeto. A missão da IncubaUece é estimular e apoiar empreendedores no processo de geração, consolidação e crescimento de micro, pequenas e médias empresas no Ceará, promovendo o desenvolvimento regional sustentável. Mais informações sobre o projeto pelo e-mail magela@projec.arq.br ou pelo telefone (85) 3261-9808.

04.01.2016

Assessoria de Comunicação da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento
Científico e Tecnológico (Funcap)
Telefone: (85) 3275-9629
www.funcap.ce.gov.br
Twitter: @FuncapCE

Sabrina Lima
Gestora de Célula / Secretarias

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br  / (85) 3466.4898