Ceará registra queda de 9,5% no número de mortes violentas em 2015

11 de janeiro de 2016

Salvando 420 vidas em relação a 2014, Estado ultrapassa a meta estadual e nacional de diminuição de mortes violentas no Ceará em 2015. Foram 9,5% de queda no Ceará, com destaque para os 17% de redução em Fortaleza

O Ceará registrou a queda de 9,5% no número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) – homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte –, no ano de 2015 em comparação com o ano anterior. Com isso, foram salvas 420 vidas, revelando a primeira queda de CVLI registrada nos últimos 17 anos no Estado. Os dados foram apresentados nesta 160111 SSPDS MG 8589-websegunda-feira (11), pelo governador Camilo Santana e pela vice-governadora Izolda Cela durante a reunião de monitoramento do Programa “Em Defesa da Vida”, na sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), em Fortaleza.

Em reunião, o governador congratulou os oficiais e praças envolvidos, salientando a redução superior à meta de 6% estabelecida pelo Estado, além de alcançar quase o dobro da meta do Programa Nacional de Redução de Homicídios (PNRH) de -5%. “Estamos construindo um momento importante no Ceará, obtendo a primeira redução dos últimos 17 anos. A segurança pública é uma área estratégica e fundamental para que possamos ter ainda mais desenvolvimento e investimentos em nosso Estado”, reforçou o governador, destacando que “não temos nem para comemorar nem para lamentar os dados”.

160111 SSPDS MG 8634-webEm números absolutos, foram registrados 4.019 casos em 2015, contra 4.439 em 2014, resultando assim nas 420 vidas salvas no ano. Dos territórios do Estado, Fortaleza foi o que apresentou melhor resultado com diminuição de 17%, quase o triplo da meta estadual. Com isso, foram registrados 328 vidas salvas na Capital, com 1.651 crimes em 2015, comparados com 1.989 em 2014. Já na Região Metropolitana foi apresentado o segundo melhor resultado com queda de 10,3%, reduzindo de 860, em 2014, para 771, no ano passado. O Interior Norte teve queda de 2,3%, diminuindo de 681 no ano retrasado para 665 nos últimos 12 meses.

Segundo a vice-governadora Izolda Cela, os resultados mostram a capacidade do Estado de atingir suas metas integradas em segurança pública, melhorando ainda mais a vida dos cearenses. “Agora, temos de ter um olhar estratégico e inteligente para usarmos nossos recursos humanos e tecnológicos, aliando a diminuição ainda maior dos nossos índices. Os números mostram que temos 160111 SSPDS MG 8654-webmuito o que trabalhar ainda, mas percebemos um alento em saber que nossas ações e medidas têm dado resultados, ultrapassando inclusive a meta nacional”.

Dos territórios, apenas o Interior Sul teve alta de 2,4%, passando de 909 para 931. Apesar desse pequeno crescimento no ano, o Sul, que nos primeiros meses de 2015 vinha apresentando aumento nos índices de CVLI, começou a se recuperar e chegou a reduzir 0,8% no segundo semestre. A recuperação nos últimos seis meses do ano é resultado de investimentos feitos na região como a implantação da base da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) em Juazeiro do Norte, início das atividades do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e do Batalhão de Divisas no Cariri.

Índices de dezembro de 2015

No último mês de 2015, o Ceará apresentou redução de 5,5%, caindo de 380 CVLIs, em 2014, para 359, no mês passado. Fortaleza apresentou a maior queda – 15,9%, mais que o dobro da meta de 6%, diminuindo de 145 casos para 122. O Interior Norte caiu 10,8%, foram 58 registros em dezembro último contra 65 no mesmo mês de 2014. Já a Região Metropolitana e o Interior Sul apresentaram crescimento de 4,2% e 6,1%, respectivamente. No mês, 21 vidas foram salvas.

Para o secretário Delci Teixeira, da Segurança Pública e Defesa Social, o balanço positivo de 2015 é resultado do trabalho integrado entre os órgãos vinculados da SSPDS (Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Perícia Forense), além dos investimentos que vão do incentivo ao trabalho das forças à estruturação dos equipamentos de segurança. “As diversas ações que temos feitos como ampliação e interiorização das bases da Ciopaer, BPRaio e do Batalhão de Divisas; aumento do efetivo da Polícia Militar, Polícia Civil e Pefoce, através de concurso público; a maior promoção de militares da história do Estado. Todas elas refletem, no cômputo final, um trabalho programado e eficaz das abordagens e operações das forças de segurança do Estado. Novas ações já estão sendo idealizadas e pensadas para que possamos ter quedas ainda maiores em todos os índices de criminalidade”, revelou o secretário.

Acidentes fatais em rodovias estaduais caem 18% em 2015

O Governo do Estado, por meio do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE), da Polícia Militar do Ceará, reforçando a fiscalização e as ações preventivas, possibilitou a redução de 18% nos acidentes com vítimas fatais nas rodovias estaduais em 2015. Em números absolutos, no ano passado, aconteceram 403 mortes. Oitenta e seis (86) a menos do que em 2014, quando foram registrados 489 casos.

O número total de acidentes caiu 15% nas CEs, passando de 3.523, em 2014, para 2.996, em 2015. Foram 527 acidentes a menos no ano, o que impacta positivamente no sistema de saúde, uma vez que resulta em menos feridos dando entrada em hospitais para atendimento. O número de feridos, consequentemente, acompanhou essa redução. No ano passado, 1.663 vítimas de feriram em acidentes. Houve 458 menos vítimas lesionadas do que em 2014, quando 2.121 pessoas foram feridas em acidentes.

Fiscalizações e notificações

Durante o ano passado, 276.082 veículos foram notificados. Esse número é 82% maior do que o registrado no ano retrasado, quando 152.057 veículos foram notificados. Nos últimos doze meses, 1.080.527 veículos foram abordados, enquanto em 2014 foram 1.055.405, resultando em um aumento de 2%. A intensificação das abordagens resultou em um aumento de 76% na apreensão de veículos, passando de 32.202 para 56.611 no período.

Quinhentas e quarenta e cinco (545) pessoas foram autuadas e detidas com base no art. 306 do Código Brasileiro de Trânsito, por conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência, após ter sido feito o exame com etilômetro. Esse número é 15% maior do que o registrado em 2014 (472 autuações).

Outros 7.775 condutores foram autuados com base no artigo 165 do CTB, por terem se recusado a fazer o exame, o que gerou um acréscimo de 68% frente ao registrado no ano retrasado (4.631).

Fotos: Carlos Gibaja

11.01.2016

Wilame Januário
Repórter / Célula de Reportagem

Ciro Câmara
Gestor de Célula / Secretaria

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / (85) 3466.4898