Fisioterapia ambulatorial ajuda no tratamento de pacientes no Hospital César Cals

22 de janeiro de 2016

Tudo começa com a solicitação do médico para o acompanhamento fisioterapêutico realizado no ambulatório de fisioterapia do Hospital Geral Dr. César Cals, da rede pública do Governo do Estado. É lá que os pacientes que necessitam de tratamento especializado recebem assistência em traumatologia e ortopedia; reumatologia; neurologia, nos casos de paralisia facial e lesões de nervos periféricos; pré-operatório de cirurgia bariátrica e segmento ambulatorial dos bebês da Unidade de Terapia Intensiva do HGCC. Os atendimentos ocorrem de segunda a sexta-feira, sempre em dois turnos, de 7h as 11h30 e de 13h as 17h. O tratamento fisioterapêutico faz uso de equipamentos e recursos como infravermelho, ultrassom, Forno de Bier, TENS, ondas curtas e parafina.

Nos próximos cinco dias, a dona de casa Lúcia Maria Rodrigues Lemos, continuará o tratamento iniciado cinco dias atrás. Ao todo, dez sessões serão realizadas para melhorar as dores que ela tem sentido no ombro direito, há seis meses. De acordo com a fisioterapeuta Gabriela Carvalho Gomes, as dores estavam limitando os movimentos e as atividades cotidianas da paciente. “Ela sentia dificuldades até mesmo para escovar os dentes”, pontua. Com as primeiras quatro sessões, a sensação de melhora já causa mais conforto à dona Lúcia Maria, que voltou a pentear os cabelos satisfatoriamente, o que já não conseguia mais fazer.

É no ambulatório de fisioterapia que é feita a avaliação, o diagnóstico cinético-funcional, a prevenção e o tratamento dos distúrbios do movimento humano que são decorrentes de alguma alteração ocorrida nos órgãos ou sistemas do paciente. Com o tratamento, é possível preservar, manter, desenvolver e reabilitar, por meio de exercícios terapêuticos, como a cinesioterapia, e do uso de equipamentos, uma independência funcional dos pacientes, o que vai proporcionar uma melhor qualidade de vida. Além disso, os bebês que nascem no Hospital César Cals e que apresentam atrasos e distúrbios do desenvolvimento neuropsicomotor e os que passaram pela Unidade de Terapia Intensiva Neonatal são acompanhados até os dois anos de idade.

Por mês, a média de atendimento é de 245 pacientes, nos dois turnos. Ao todo, em 2015, foram realizados 2951 atendimentos de fisioterapia ambulatorial. Para ter acesso aos serviços ambulatoriais de fisioterapia, além de ser encaminhado pelo médico, com o diagnóstico clínico, o paciente deverá levar a autorização de consulta emitida pelo setor de Marcação de Consultas do HGCC. Os pacientes internados são assistidos nas próprias enfermarias. Após a alta, os que necessitam de continuidade do tratamento são encaminhados ao ambulatório. No caso dos recém-nascidos, o encaminhamento é feito pelo ambulatório de pediatria do hospital.

22.01.2016

Assessoria de Comunicação do HGCC
Wescley Jorge
ascom@hgcc.ce.gov.br / 85 3101.5323
Facebook.com/HospitalGeralCesarCals
Twitter: @Hosp_CesarCals

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / (85) 3466.4898