Transplantados têm vida nova e recebem atendimento multiprofissional

25 de janeiro de 2016

Aos 27 anos, a gestora de RH Tassilla Melo, recebeu a notícia que para continuar vivendo precisava de um transplante de pulmão. Ela morava em Natal, no Rio Grande do Norte, quando descobriu sobre o seu estado de saúde, que rapidamente se agravou. Dependente de oxigênio, Tassilla sofria com graves crises e ficou internada por dois meses com pneumotórax. “Inicialmente, tentei ir a São Paulo, mas as dificuldades foram muitas por conta de problemas burocráticos e não consegui um hospital para me receber”.

Em janeiro de 2015, Tassilla esteve em sua primeira consulta no Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, da rede pública do Governo do Estado do Ceará, referência no Norte e Nordeste na realização de transplante de pulmão. “Ao telefonar para o hospital em busca de informações fui bem atendida e logo consegui agendar a consulta, até fiquei surpresa e sem acreditar!”, revelou. Em fevereiro, após ser avaliada por uma equipe multidisciplinar, internou-se no Hospital para aguardar o transplante. “Cheguei muito debilitada,  conseguia caminhar muito pouco, pois não tinha forças, e sofria com a dificuldade para respirar, mesmo com o suporte do oxigênio.

No Hospital de Messejana, a paciente potiguar encontrou os cuidados de profissionais altamente capacitados para lidar com sua doença. “Quando Tassila chegou foi avaliada por um clínico que identificou os critérios para listagem na fila do transplante pulmonar. Em seguida, foi encaminhada para o atendimento de uma equipe multidisciplinar quando foi avaliada também por um cirurgião torácico, enfermeira, dentista, nutricionista e anestesista. Também recebeu os suportes de uma psicóloga e de uma assistente social,  e fez sessões de fisioterapia e terapia ocupacional”, explicou a pneumologista clínica, Lucyara Catunda.

Menos de um mês após chegar ao Hospital de Messejana, Tassilla recebeu uma nova e boa notícia. Havia surgido um doador e ela seria transplantada. A cirurgia foi bem sucedida e hoje a paciente leva uma vida saudável e normal. “Tenho muita gratidão por todos da equipe de transplante pulmonar do Ceará. Hoje levo uma vida normal, o que jamais pensei que fosse possível, devido a fragilidade que me encontrava. Entrei no centro cirúrgico muito confiante, por todo apoio recebido pela equipe.E hoje estou aqui para falar que, existe sim vida pós-transplante!”.

Atualmente, a paciente ainda reside em Fortaleza e continua sendo acompanhada pela Equipe de Transplante de Pulmão do Hospital de Messejana.

Serviço: Equipe do Transplante Pulmonar do Hospital de Messejana
Telefone: (85) 3101.4064

25.01.2016

 
Assessoria de Comunicação do Hospital de Messejana
Stella Magalhães / 85 3101-4092

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias

Coordenadoria de imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br    / 85 3466.4898