Estado disponibiliza novo serviço que previne infecção respiratória em crianças

10 de Fevereiro de 2016

A partir deste mês de fevereiro as mães que têm bebês com menos de 1 ano que nasceram prematuras, com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas, e crianças com até 2 anos com doença pulmonar crônica ou doença cardíaca congênita com repercussão hemodinâmica passam a contar com um novo serviço no Centro de Saúde Meireles, da rede pública do Governo do Estado. Localizado na Avenida Antônio Justa, 3113, vizinho a Escola de Centro de Saúde Meireles, o atendimento ocorre sempre na última segunda-feira de cada mês. Neste mês de fevereiro, a última segunda-feira será no dia 29. O atendimento inclui a indicação do medicamento palivizumabe, para a prevenção de infecção grave associada ao vírus sincicial respiratório (VSR) em pacientes pediátricos com alto risco para doença causada por esse agente etiológico. O Centro de Saúde Meireles é o centro de referência estadual para o atendimento, após triagem, das demandas do interior do Estado e de pacientes com alta médica que atendam os critérios estabelecidos por protocolo do Ministério da Saúde.

O vírus sincicial respiratório é responsável por até 75% das bronquiolites e 40% das pneumonias durante os períodos de sazonalidade. Alguns grupos de crianças apresentam incidência mais elevada de infecção pelo VSR ou gravidade maior de doença e, por isso, constituem grupos de risco. Fazem parte desse grupo de risco crianças prematuras, portadoras de doença cardiopulmonar, sexo masculino, que frequentam creches, filhos de pais tabagistas, família de baixa renda e com ausência ou curto tempo de aleitamento materno. A internação por desconforto respiratório agudo é indicada entre 10% e 15% dos casos. Nos últimos dois anos, as infecções respiratórias agudas, incluindo VSR, foram responsáveis no Ceará por 7.985 internações de crianças de até 2 anos, com 59 óbitos em 2014, e 7.578 internações e 54 óbitos em 2015.

A administração mensal do palivizumabe durante a sazonalidade do VSR reduz a taxa de hospitalização relacionada à infecção por este vírus, assim como diminui significativamente o número de dias de hospitalização e o número de dias com necessidade aumentada de oxigênio. Com o período sazonal do VSR entre março a julho, o atendimento para aplicação do palivizumabe se estende de fevereiro a julho, para aplicação de até cinco doses injetáveis, conforme estabelece o Ministério da Saúde.

Sete polos de atendimento
A Secretaria da Saúde do Estado implantou sete Polos de Aplicação do Medicamento Palivizumabe, cada um com equipe de saúde responsável, treinada e formada por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem, farmacêutico e com estrutura física adequada, atendimento específico dos recém-nascidos internados nessas unidades: Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS), Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM), Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara, todos da rede estadual de saúde, Maternidade Escola Assis Chateaubriand (MEAC) e Hospital Distrital Gonzaga Mota de Messejana.

Documentos necessários para solicitação de palivizumabe

I – Recém-nascido ou criança internada e que preenche critério de uso:
– relatório médico com justificativa da solicitação assinado por médico que atende o paciente.

II – Solicitação de doses pós-alta hospitalar:
– cópia da certidão de nascimento, comprovante de residência e do cartão SUS, para todos que preenchem critério de uso;
– pacientes prematuros, anexar também cópia do relatório de alta hospitalar do berçário e informar doses já realizadas;
– pacientes cardiopatas, anexar cópia do relatório médico com a descrição da cardiopatia, o grau de hipertensão pulmonar e os medicamentos utilizados.

Internações e óbitos por infecção respiratória aguda no Ceará

  2014 2015 (*)
Internações 7.985 7.578
Óbitos 59 54

Fonte: Sistema de Informações Hospitalares – SIH; Sistema de Informação sobre Mortalidade – SIM
(*) Dados parciais sujeitos a revisão

10.02.2016

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / Helga Rackel (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias

Coordenadoria de imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898