Ceará é o primeiro estado a aderir à Olimpíada de Língua Portuguesa

26 de fevereiro de 2016

Já estão abertas as inscrições para a 5ª Olimpíada de Língua Portuguesa (OLP) Escrevendo o Futuro, um concurso de produção de textos para alunos de escolas públicas de todo o país, do 5º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. O Ceará foi o primeiro estado a se inscrever na competição e Ocara a primeira cidade cearense. Secretários Estaduais e Municipais de Educação devem realizar a inscrição até o próximo dia 30 de abril.

O tema desta edição é “O lugar onde vivo”, que propicia aos alunos estreitar vínculos com a comunidade e aprofundar o conhecimento sobre a realidade local, contribuindo para o desenvolvimento de sua cidadania. Além do concurso de escrita, os professores de Língua Portuguesa receberão formações para trabalhar os gêneros textuais junto aos alunos, fortalecendo a ação em sala de aula.

R secretáriosDe acordo com o secretário da Educação, Maurício Holanda, a participação na olimpíada faz parte das estratégias de preparação para o ENEM. “Em 2016, teremos uma ação forte da Seduc com foco na preparação de uma boa redação para o ENEM. E essa estratégia tem tudo a ver com a participação dos nossos alunos na Olimpíada de Língua Portuguesa. Essas estratégias caminham juntas pra que sejamos vitoriosos nas duas coisas. Eu quero comemorar com os alunos, professores e diretores da nossa rede os bons resultados que os nossos alunos serão capazes de alcançar na olimpíada e no ENEM, pra que cada vez mais estudantes da rede pública tenham acesso á Universidade”, disse.

Nesta sexta (26), durante encontro estadual da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-Ceará), a Secretaria da Educação do Estado (Seduc) lançou campanha visando à mobilização dos municípios para participar da Olimpíada. Como define Betânia Gomes, coordenadora de Aperfeiçoamento Pedagógico da Seduc, a OLP não tem apenas caráter de competição, como demais concursos do tipo. “O trabalho com leitura e escrita é essencial a toda e qualquer disciplina, e não pode estar só na escola. O estudante, para ter mobilidade social, num espaço cada vez mais plural, precisa ter propriedade na escrita”, argumenta.

Preparo

Além disso, segundo observa Betânia, a capacitação oferecida aos professores é o diferencial da ação. “Antes de trabalhar os temas em sala de aula, o professor precisa passar por uma formação. Indiscutivelmente, isso irá qualificá-lo. Depois desse amadurecimento teórico e reflexivo no gênero, por meio de oficinas, fará o trabalho em sala com o estudante”, explica.

A experiência de produção de textos possibilita aos alunos a ampliação de suas competências na linguagem oral, na leitura e na escrita, além de aprofundar o olhar sobre o lugar em que vivem, aproximando a comunidade da escola. Neste ano, os primeiros 100 mil professores inscritos recebem um DVD com a Coleção da Olimpíada, material que apresenta a sequência didática para o ensino da escrita em quatro gêneros textuais.

O presidente nacional da Undime, Alessio Costa, ressalta o empenho da instituição em engajar os gestores municipais no certame. “Queremos que os secretários não só filiem-se ao projeto, mas que acompanhem o desenvolvimento do programa em seus municípios, apoiando e incentivando as escolas”.

A secretária de Educação de Jaguaribe, Aparecida Lima, reconhece a importância da Olimpíada para motivar as escolas a trabalharem o desenvolvimento da escrita entre os alunos. “É preciso que o professor tenha formação continuada para que as aulas transformem e encantem os estudantes, de modo que eles queiram ler e produzir”, enfatiza.

No município de Jaguaribe, a Escola de Ensino Fundamental (EEF) Professor Gutemberg foi pioneira no Estado na preparação dos estudantes, começando a organizar um movimento literário mesmo antes do lançamento da OLP. No ano passado, os alunos da instituição elaboraram o projeto Encanta Ceará, com o estudo de obras de autores cearenses. 

O presidente estadual da Undime, Regivaldo Freires, diz ter percebido engajamento e compromisso dos gestores municipais da educação cearense. “A mobilização nos deixa muito felizes, porque dá a certeza de que os gestores municipais estão antenados e abraçando a campanha. Quando se tem o domínio da leitura, é possível ler o mundo de várias maneiras e tirar as conclusões para a própria formação”, ressalta.

Até a tarde desta sexta (26), 105 municípios de todo o país inscreveram-se na OLP, sendo 78 do Ceará.

Gêneros

Podem participar professores da rede pública e alunos do 5º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, nas seguintes categorias: Poema: 5º e 6º anos do Ensino Fundamental; Memórias literárias: 7º e 8º anos do Ensino Fundamental; Crônica: 9º ano do Ensino Fundamental e 1º ano do Ensino Médio; e Artigo de opinião: 2º e 3º anos do Ensino Médio.

A iniciativa é do Ministério da Educação e da Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). As inscrições estão disponíveis emwww.escrevendoofuturo.org.br. A cerimônia nacional de lançamento da 5ª edição da OLP aconteceu nesta quinta (25), às 14h, no Instituto Itaú Cultural, em São Paulo (SP).

26.02.2016

Assessoria de Imprensa da Secretaria da Educação
Caroline Avendaño – (85) 3101.3972 ou 98893.6983
carol.avendano@seduc.ce.gov.br

Foto: Bruno Mota / Seduc

Sabrina Lima
Gestora de Célula / Secretarias

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898