Dragão do Mar comemora Dia do Circo e Dia do Teatro com programação especial

3 de março de 2016

Com atrações gratuitas, o Mês do Circo e Teatro no Dragão apresenta espetáculos teatrais às quartas-feiras e circenses aos sábados e domingos. Há programação para todas as idades.

De 6 a 30 de março, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura apresenta a programação especial Mês do Circo e Teatro no Dragão. São doze atrações gratuitas distribuídas ao longo do mês, com espetáculos teatrais sempre às quartas-feiras e circenses aos sábados e domingos, para divertir a família inteira. A programação celebra o Dia Internacional do Circo e o Dia Mundial do Teatro, comemorados dia 27 de março.

O Mês do Circo e Teatro no Dragão começa já neste domingo (6), com duas atrações gratuitas agitando o Brincando e Pintando no Dragão. Das 16h às 19h, na Praça Verde, nosso tradicional projeto dominical recebe, além das atividades rotineiras de pintura e brincadeiras infantis, a Oficina Jogo de Palhaço, com o Grupo Garajal, e o espetáculo Os Palhaços, Branca de Neve e Chapeuzinho Vermelho, da Cia Camarim. E assim, a cada domingo, duas novas atrações tornarão ainda mais divertidas as tardes do Brincando e Pintando, durante o mês de março.

Às quartas-feiras, espetáculos teatrais apresentam opção de diversão e cultura para o público adulto, no Teatro Dragão do Mar. A partir do dia 9 de março, serão encenados, a cada semana, os espetáculos: Os Miseráveis, do Grupo Formosura; Comer Querer Ver, do Outro Grupo de Teatro; Baldio, do Pavilhão da Magnólia; e Uma Flor de Dama, do Coletivo Artístico As Travestidas.

Aos sábados e domingos, o Teatro Dragão do Mar será ocupado por atrações circenses que farão duas apresentações por semana. São elas: Irmão Por Meia Hora – Comédias de um Mestre, da Trupe Rebimboca com Pimenta, nos dias 12 e 13 de março; Espetáculo dos Sonhos, do Mágico Goldini, nos dias 19 e 20 de março; e Palafita, do Grupo Fuzuê, nos dias 26 e 27.  O acesso é gratuito para todas as atrações do Mês do Circo e Teatro no Dragão.

Confira a programação completa:

? Brincando e Pintando no Dragão do Mar

Além de brincadeiras e atividades infantis sob orientação de monitores, tem ainda Oficina Jogo de Palhaço, com o Grupo Garajal, e o espetáculo Os Palhaços, Branca de Neve e Chapeuzinho Vermelho, da Cia Camarim.

Sinopse do espetáculo

Uma divertida viagem pelas histórias de Branca de Neve e Chapeuzinho Vermelho. Abacate e Banana usam de suas criatividades bufonescas para contar, cantar e representar esses dois clássicos da literatura universal, um desejo profundo de utilizar a criatividade para criar e divertir, vendo o mundo de maneira lúdica e pedagógica onde a fantasia será o pontapé inicial para a diversão.

Dia 6 de março de 2016, das 16h às 19h, na Praça Verde. Gratuito.

? Os Miseráveis

Grupo Formosura

O Grupo Formosura se propôs a estudar e encenar Os Miseráveis, de Victor Hugo, desejando também aprofundar sua investigação sobre o boneco geminado. O experimento que se apresenta aqui, fragmento do espetáculo em construção, traz o desafio de aliar a técnica do boneco geminado a uma narrativa extensa, pois este tipo de boneco exige a síntese da dramaturgia falada, para que as imagens possam surgir em sua potência. Para os atores, o grande desafio dessa pesquisa é o de se permitir ser complemento do boneco, treinando um corpo maleável e ao mesmo tempo submetido à estética do geminado.

Dia 9 de março de 2016, às 19h, no Teatro Dragão do Mar. Gratuito. 12 anos.

? Irmão Por Meia Hora – Comédias de um Mestre

Trupe Rebimboca com Pimenta

Uma carta, uma proposta irrecusável de casamento e o azar do palhaço. O palhaço Pimenta vai armar todo tipo de situação para casar a irmã do mestre com um milionário. O problema é que a irmã viajou para longe. Uma sensacional comédia para rir do começo até o fim.

Dias 12 e 13 de março de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Gratuito. 12 anos.

? Brincando e Pintando no Dragão do Mar

Além de brincadeiras e atividades infantis sob orientação de monitores, tem ainda Oficina de Malabares, com o Grupo Garajal, e o espetáculo Tiquinho de Nada, do Circo Lúdico Experimental (CLÊ).

Sinopse Tiquinho de Nada

A Clown NADA perambula pelas ruas em mais um dia de labuta. De repente, vislumbra o espaço ideal para mais um de seus shows de artes de rua. O dia passa… Vai arrumando sua praça numa trapalhada daquelas. Até que então, no derradeiro tempo, no rush do centro, no desmonte da banca do feirante, no recolher da tralha ambulante, no avexo das sacolas pendulando pelos joelhos, tudo para, a fim de que finalmente Nada faça seu espetáculo. Terminado, Nada vê a noite vindo e ela brinca com as sacolas vadias, reluzentes ao luar, abandonadas ao vento, a dançar. Um tiquinho de Nada existente há cinco anos.

Dia 13 de março de 2016, das 16h às 19h, na Praça Verde. Gratuito.      

? Comer Querer Ver

Outro Grupo de Teatro

Em Comer Querer Ver, o público é jogado de um lado para o outro por um homem estático em seus minutos de elucubrações, é esmagado pelo peso de um casal na iminência do fim de relacionamento, é surpreendido por entender o ‘não dizer nada com nada’ de um poeta apaixonado e, por fim, é despido peça por peça pela visão, a paixão e o tesão que ateiam fogo em qualquer um entre o primeiro olhar e a primeira noite.

Quatro histórias, dois atores, um banco e uma luminária. Com cenário e recursos técnicos reduzidos, tudo manipulado no palco pelo elenco, assim, vai se moldando a cena fortemente marcada pela assinatura da direção. “São quadros bem desenhados, movimentos quase dançados”, conta Ari Areia, “além dos figurinos e da sonoplastia que são chancela de um momento muito bacana da carreira do Yuri”.

A peça marca os primeiros anos de trabalho do Outro Grupo de Teatro, em 2011, e, além de apresentações em Fortaleza, participou da mostra nacional do X Festival de Teatro Cidade do Rio de Janeiro (2012) com o título provisório de Experimento 1. “Comer Querer Ver não é uma comédia romântica”, explica Tavares Neto. “É uma obra sobre a instabilidade das relações humanas, que podem começar explodindo de amor à primeira vista e que de repente já nem são mais depois da primeira transa”, conclui.

Dia 16 de março de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Gratuito. 14 anos.

? Espetáculo dos Sonhos

Mágico Goldini

O show mostra uma performance bem variada de efeitos mágicos, capaz de despertar o interesse do público de todas as idades. O show vai além do entretenimento: suspense, muita interatividade, efeitos visuais e uma boa dose de humor são ingredientes para criar momentos mágicos inesquecíveis e despertar sonhos.

Dias 19 e 20 de março de 2016, às 19h, no Teatro Dragão do Mar. Gratuito. Livre.

? Brincando e Pintando no Dragão do Mar

Além de brincadeiras e atividades infantis sob orientação de monitores, tem ainda Oficina de Brinquedos Reciclados e a Trupe do Palhaço Baratinha.

Dia 20 de março de 2016, das 16h às 19h, na Praça Verde. Gratuito.

? Baldio

Pavilhão da Magnólia

Cinco atores em quadros cênicos abordando histórias reais/pessoais. Um atravessamento de temas, como a morte, o estar-no-mundo, a possibilidade do encontro, que se costuram por meio dos relatos, em uma junção de cena, audiovisual e literatura. A figura do cão “vira-latas”, em sua dimensão de abandono, inspirado numa das narrativas do livro “Contos de Lugares Distantes”, do escritor australiano Shaun Tan, reverbera na criação dos atores, em memórias que oscilam entre delicadezas e violência. Esse é a imagem que emoldura os contrastes e oposições de “Baldio”.

O texto foi originado durante o processo de criação, com assinatura do dramaturgo paraibano Astier Basílio (prêmio Funarte de dramaturgia 2014). A direção de Héctor Briones se dá em parceria do Grupo Pavilhão da Magnólia com o Laboratório de Poéticas Cênicas e Audiovisuais (LPCA) do Instituto de Cultura e Arte da UFC. A direção audiovisual é assinada por Lenildo Gomes, pesquisador em linguagem de cinema, sociólogo e professor. O espetáculo faz parte das comemorações de 10 anos do grupo e da culminância das atividades desenvolvidas como grupo residente do Teatro Universitário, dentro do projeto TU-residência.

Dia 23 de março de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Gratuito. 18 anos.

? Palafita

Grupo Fuzuê

Por meio de contato e equilíbrio entre os corpos na técnica do mão a mão, dois artistas exploram as possibilidades de ocupação de espaço em que habitam e a construção de novas formas dentro dele. As imagens formadas em cena remetem às palafitas – casas construídas acima do nível da água, sustentadas por estacas. O conceito de morada, aqui, cria a subjetividade da proteção, uma maneira de habitar os terrenos não estáveis da condição humana.

FICHA TÉCNICA

Coautoria e colaboração: Edmar cândido e Eric Vinícius

Assessoria de Imprensa: Adriana Pimentel

Foto: Adriana Pimentel e Davi Pinheiro

Professor de mão a mão: Marc (Cia Balusca – Barcelona)

Preparação física: Robson Marques

Iluminação: Fábio Oliveira

Colaborador e Assistente: Paulo José

Dias 26 e 27 de março de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Gratuito. 12 anos.

? Brincando e Pintando no Dragão do Mar

Além de brincadeiras e atividades infantis sob orientação de monitores, tem ainda Oficina de Brinquedos Reciclados e o espetáculo As estripulias do Macaco Simão, do Circo Tupiniquim.

Dia 27 de março de 2016, das 16h às 19h, na Praça Verde. Gratuito.

? Fuxico no Dragão

Uma feirinha com vinte expositores de produtos criativos agitam as tardes de domingo. Nesta edição, em homenagem ao Dia Internacional do Circo (27 de março), tem Clown com Lagoz Circo e Acrobacias aéreas com Camila Pessoa, Tatiana Valente e Gabriela Jardim.

Dia 27 de março de 2016, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

? Uma Flor de Dama

Coletivo Artístico As Travestidas

O público é convidado a passar uma noite com uma travesti, ver como ela vive, ver cada parte da sua noite, da sua profissão e dos seus prazeres. A proposta é que o público veja uma travesti fora do preconceito imposto pela sociedade. O objetivo é encará-la como ser humano que também luta por amor e vida, além de questionar assuntos como HIV, Política, sociedade e escolhas.

Ficha Técnica

Texto, direção e atuação: Silvero Pereira

Direção de produção: Silvero Pereira

Produção executiva: Flávio Pereira

Técnico: Fabio Vieira

Dia 30 de março de 2016, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Gratuito. 18 anos.

03.02.2016

Assessoria de Comunicação
Luar Maria Brandão
Instituto Dragão do Mar (Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Centro Cultural Bom Jardim e Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho)
Telefones: +55 85 3488.8625/ +55 85 98970.8081

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias

Coordenadoria de imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br   / 85 3466.4898