Albert Sabin faz diagnóstico e avaliação de bebês com microcefalia

10 de março de 2016

O Hospital Infantil Albert Sabin, da Secretaria de Saúde do Estado, é referência no atendimento a crianças com microcefalia. Entre novembro de 2015 e fevereiro de 2016, foram atendidos 145 bebês com suspeita de microcefalia no hospital. “A primeira coisa a se fazer é o diagnóstico. Após a confirmação, é preciso saber a causa”, explica o neuropediatra André Luiz Santos Pessoa.

O Albert Sabin tem uma equipe multidisciplinar formada por neurologistas, geneticista, infectologista e pediatras para acolher e atender às crianças com suspeita ou diagnosticadas com microcefalia. Com consultas e exames, os especialistas estudam as causas. De acordo com o neuropediatra André Luiz, elas podem ser diversas. “Pode ser de causa infecciosa, por má formação vascular, neurogenética. O diagnóstico que vai nos dizer”, explica.

Encaminhados da maternidade de Quixadá, Eliete Ferreira e o filho, com um mês de vida, chegaram ao Albert Sabin para realização de exames e acompanhamento com especialistas. “As consultas foram boas, ele já passou pelo neuro e agora pela geneticista. Isso me deixa mais segura, apesar da situação difícil, de não saber o que esperar”, afirma.

Com o diagnóstico em mãos e os primeiros exames realizados, é necessário fazer outros testes para conhecer a extensão dos danos e o perfil de cada paciente. O Hospital Infantil Albert Sabin possui tomografia computadorizada de crânio, ecocardiograma, eletrocardiograma, sorologias, ultrassonografia transfontanelar, avaliação oftalmológica e ultrassonografia abdominal. É um hospital terciário que atende casos de alta complexidade.

As consultas a bebês com microcefalia encaminhados para o Albert Sabin, por meio da Sesa, ocorrem normalmente ao longo da semana, assim como os exames. Já o acompanhamento com estimulação precoce acontece no Núcleo de Atenção Médica integrada (NAMI) da Universidade de Fortaleza, Policlínicas, e no Núcleo de Tratamento e Estimulação Precoce (NUTEP).

Casos no Ceará

O Ceará tem 41 casos confirmados de microcefalia de outubro de 2015 a 7 de março deste ano, conforme boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado. Outros 252 casos estão em investigação. Há um caso confirmado de microcefalia relacionado ao Zika Vírus, em uma criança no município de Tejuçuoca, que veio a óbito.

10.03.2016

Diana Vasconcelos
Assessoria de Comunicação do Hias
85 3256-1574 / imprensa@hias.ce.gov.br

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias

 
Wania Caldas
Gestora de Célula / Conteúdo

Coordenadoria de imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898