Teatro Carlos Câmara tem programação especial em março, com exposição e oficinas de formação

10 de março de 2016

Teatro de rua, exposição sobre o dramaturgo Carlos Câmara, oficina de comunicação para artistas, workshop de produção teatral e debate sobre acessibilidade nos espetáculos teatrais são temas que compõem a programação de março no Teatro Carlos Câmara.

RTeatro Carlos Camara - PlateiaNo meio do caminho tinha história, tinha escola, tinha formação… Retomando um dos principais objetivos do Teatro Carlos Câmara, desde a sua inauguração em 1974, que era formar e receber jovens companhias teatrais, músicos, mambembes, bailarinos e o público em geral, o equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará promove neste março uma programação espacial e diferenciada, que conta com a abertura da exposição sobre o teatro e sobre o homem, artista, dramaturgo, político, observador social e cidadão Carlos Câmara.

Por lá também passarão apresentações no palco externo, a oficina de comunicação para artistas, o workshop de Produção Teatral e o seminário sobre “Acessibilidade nos Espetáculos Teatrais”. Tudo gratuito e voltado para os mais diversos públicos. As inscrições podem ser feitas através do e-mail teatrocarloscamara@gmail.com.

“Formação com instrumentalização é o caminho para o conhecimento e pode ser aplicado em qualquer área da arte”, destaca Fernando Piancó, diretor do Teatro Carlos Câmara, sobre as atividades realizadas no equipamento durante o mês março. Para ele, a formação, aliada à sensibilidade e à criatividade, proporciona o auge do momento artístico.

Do TCC à Praça do Ferreira

A primeira parte da programação começou nesta quarta-feira (9), às 16h, com o espetáculo “Da História de São Francisco Segundo Dona Cremilda”, de teatro na Rua, de Katiana Monteiro. Em cena, a artista levou um conto de José Mapurunga até a Praça do Ferreira, apresentando Cremilda, uma indigente alcoólatra, que surge empurrando um carrinho de compras que carrega resquícios de uma vida miserável e seu santo de devoção engaiolado. Entre um gole e outro de cachaça, narra com requinte de crueldade e comicidade episódios da vida de São Francisco das Chagas e traz à tona a versão nordestina da história do santo protetor dos sem eira nem beira, que veio parar no Sertão de Canindé.

Oficina de Comunicação para Artistas

Outra ação que segue até a quinta-feira (10), no Teatro Carlos Câmara, é a Oficina de Comunicação para Artistas. A atividade tem por objetivo deixar mais simples, divertida e eficiente a relação com as mídias, sendo ministrada pela jornalista, atriz e idealizadora da revista eletrônica Lugar ArteVistas, Roberta Bonfim.

Como conteúdo, será apresentado o contexto histórico que oferece as bases da comunicação, indicando como o artista pode potencializar a difusão do seu trabalho. “De forma prática, o artista receberá informações de como realizar seu próprio atendimento, entrevistas, produção textual, análise de material comunicacional, relação com mídias, clipping e relatório”, ressalta Roberta Bonfim.

Exposição “Carlos Câmara – Quintal de Histórias”

A segunda semana de março se encerra com a abertura da exposição “Carlos Câmara – Quintal de Histórias”, no dia 11, às 17h. A exposição é o encontro de Carlos Câmara – homem que tão bem narrou a Fortaleza de seu tempo e mesmo a de hoje – com o teatro central, destacando o momento de criação do que hoje conhecemos como o Teatro Carlos Câmara.

A exposição tem acesso gratuito e segue aberta à visitação até o dia 31 de março. Venha e traga sua arte para esse Quintal de Histórias.

Sobre Carlos Câmara

Carlos Câmara fez de seu quintal um teatro. O espaço conhecido como Grêmio Dramático Familiar levava ao local um intenso público para conferir suas apresentações. Era 1918 e nele acontecia a primeira fase do teatro fortalezense. De lá até 1939, o dramaturgo escreveu “Zé Fidélis” (1920), “Os Coriscos” (1931) e “Alma de Artista” (1939), esta última incompleta, já que o autor faleceu em março do mesmo ano.

Workshop de Produção Teatral

O Teatro Carlos Câmara leva ao público nos dias 23 e 24 de março, das 13h às 17h, gratuitamente, o Workshop de Produção Teatral. Ministrado por Ivina Passos e Monique Cardoso, da Ato Marketing Cultural, o objetivo é que esse encontro se configure como um momento de troca de experiências e intercâmbio entre os participantes.

Durante os encontros serão discutidos os seguintes aspectos da Produção Cultural: O contexto Cultural Brasileiro; Perfis, Papéis e Campo de Atuação dos Produtores e Gestores Culturais; Políticas Públicas para a Cultura; Vias de Financiamento; Marketing Cultural; A obra e suas possibilidades de manutenção e circulação, Gestão de Projetos; Execução da produção e relação do produtor com os demais profissionais envolvidos.

Seminário sobre acessibilidade nos espetáculos teatrais

O final de março, no Teatro Carlos Câmara, reserva ainda uma oportunidade para se debater a arte de interpretar e acessibilidade nos espetáculos teatrais. Trata-se de um seminário no dia 24 de março, às 17h, no Teatro Carlos Câmara, local que oferece, na primeira sexta-feira de cada mês, apresentações de espetáculos teatrais com interpretação de Libras. Para esta ação, o TCC conta com a parceria dos intérpretes de Libras Karolinne Gabrielli de Santana e José Bezerra.

E são exatamente esses profissionais que ministrarão esta última formação do mês de março. Na oportunidade, falarão sobre acessibilidade, trazendo à cena a importância do rompimento das barreiras atitudinais e do engessamento que cerca muitas pessoas em relação à presença de um intérprete de Libras nos teatros, para que surdos possam ter acesso às sessões, assim como os ouvintes.

Os dois intérpretes explanarão ainda sobre a lei da acessibilidade e como a presença do intérprete não garante a presença do público surdo nos teatros. Contudo, a permanência desse público tende a ser motivadora do despertar do interesse dessas novas plateias. O objetivo é que estratégias sejam desenvolvidas para que os surdos recebam as mesmas informações passadas aos ouvintes.

SERVIÇO:

Programação Março de Formações – Teatro Carlos Câmara

Rua Senador Pompeu, 454 – Centro
Contato: (85) 3254-5542

As inscrições para todas as atividades de formação podem ser feitas gratuitamente, pelo e-mail teatrocarloscamara@gmail.com

10.03.2016

Dawlton Moura
Assessoria de Imprensa da Secult
(85) 3101.6761

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias

Wania Caldas
Gestora de Célula / Conteúdo

Coordenadoria de imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898