Educação mobiliza contra o mosquito Aedes aegypti dentro e fora das escolas

16 de março de 2016

A educação está indo além dos muros escolares quando o assunto é o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika. As escolas colocam a prevenção à dengue na agenda do dia de informações e ações internas, e também mobilizam a comunidade, numa atitude de consciência coletiva de proteção à saúde pública. O exemplo vem lá da região do Cariri. A Escola de Ensino Médio Campos Sales, da rede pública do Governo do Estado, que fica no município de Campos Sales, lançou uma gincana com os estudantes. Divididos em 22 turmas, eles realizam uma série de ações. Agora estão na tarefa de criação da logomarca da campanha de combate ao mosquito. As logomarcas estarão até domingo no Facebook da escola (eemdecampossales). A mais curtida será a logomarca da campanha.

 

Em seguida, a tarefa dos estudantes será, na terça-feira, 22 de março, criar panfletos da campanha. Depois, os estudantes participarão de oficinas com os agentes de endemias do município, que fornecerão informações sobre o mosquito. Na semana seguinte,  os estudantes saem às ruas para informar e mobilizar os moradores. Cada uma das 22 equipes que participam da gincana visitará 15 casas, acompanhada de agentes de endemias.

 

Em relação à  premiação dos alunos, a coordenadora da Escola Campos Sales, Maria Nazaré Antão de Alencar, destacou: “além de ampliar a consciência e responsabilidade dos estudantes com a prevenção ao mosquito, com a saúde de toda comunidade, o melhor vídeo produzido por eles será publicado no site da Seduc (www.seduc.ce.gov.br ) e inscrito na Olimpíada de Saúde e meio Ambiente da Fiocruz”.

 

banner esp mosquito mar2016 siteAs instituições de referência em formação e educação permanente também dão exemplos de educação sanitária coletiva. A Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE), vinculada à Secretaria da Saúde do Estado, criou um plano de ação, com o tema “Vigilância e controle do Aedes aegypti”, que está em plena execução. Todas as segundas-feiras, no expediente da manhã, são feitas vistorias nas áreas interna e externa do prédio da Escola (Av. Antônio Justa, 3161), e no prédio onde funciona o Centro de Saúde Meireles, que é uma unidade da rede de atendimento ambulatorial da Secretaria da Saúde do Estado. As vistorias são realizadas pelas equipes da própria ESP-CE que integram as brigadas, criadas a partir de decreto do governador Camilo Santana para reforçar a prevenção e controle do mosquito nas repartições públicas. À tarde, as equipes das brigadas se reúnem com o Comitê de Combate ao Mosquito, criado pela Escola e coordenado pelo Centro de Educação Permanente em Vigilância da Saúde, para repassar o que viram durante a inspeção e tomada de providências.

 

A ESP-Ce também já realizou blitze educativas no cruzamento da avenida Abolição. Na nova agenda de ações, estão programados cursos de vigilância e controle do Aedes aegypti para formação de mobilizadores sociais e realização de seminários regionais e oficinas sobre material reciclado.

 
Zika

 

Segundo o último boletim epidemiológico elaborado e divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado, na última terça-feira (15), há 48 casos confirmados de microcefalia em 26 municípios cearenses. Desse total, 28 óbitos, com oito associados à zika: 2 em Fortaleza, 1 em Juazeiro do Norte, 1 em Iguatu, 1 em Russas, 1 em Canindé, 1 em Tururu, 1 em Tejuçuoca.

 

Foto: Assessoria de Comunicação da ESP/CE

 

16.03.2016

 

Selma Oliveira
Assessoria de Comunicação da Sesa
85 3101.5221 / 3101.5220)

 

Giselle Dutra / Wania Caldas
Gestoras de Célula / Secretarias e Conteúdo

 

Coordenadoria de imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898