Saúde prepara profissionais para qualificação da atenção primária

31 de março de 2016

Como parte do plano de reorganização da rede de saúde do Estado, para melhorar os processos desde a atenção primária à atenção terciária, a Secretaria da Saúde do Estado, através da Coordenadoria de Políticas e Atenção à Saúde (Copas), está realizando a terceira oficina do Projeto de Qualificação da Atenção Primária à Saúde no Ceará (QualificaAPSUS). Iniciada na manhã desta quinta (31), e com encerramento nesta sexta-feria (1), a oficina reúne secretários municipais e coordenadores municipais da atenção primária de 162 municípios, coordenadores e técnicos das Coordenadorias Regionais de Saúde (CRES), assessores técnicos do nível central da Sesa e representantes de instituições convidadas, no hotel Romanos. Os participantes discutem e trocam experiências sobre as condições crônicas na atenção primária à saúde.

banner 3 oficina qualificaapsus 2Para o coordenador da Copas, Ivan Mendes Júnior, é importante apresentar aos gestores e profissionais da saúde a necessidade de compreender e identificar o que realmente o paciente precisa, qual protocolo clínico indicado com base na estratificação de risco. “Hoje o Estado está sendo laboratório para que essas experiências sejam replicadas e desenvolvidas em todo o país. Então nós estamos apresentando para os nossos gestores justamente a necessidade de identificar o que o paciente precisa, que não são apenas medicamento e assistência, mas uma atenção planejada, considerando também sua relação social, porque essa é a estratégia de Saúde da Família”, ressaltou.

O QualificaAPSUS realizou, em janeiro, as oficinas 1 e 2, com os temas “Atenção Primária à Saúde: fundamentos, gestão e avaliação da qualidade” e “Processos básicos na Atenção Primária à Saúde: territorialização, cadastramento e diagnóstico local”. Na terceira oficina, com o tema “As condições crônicas na Atenção Primária à Saúde”, os debates abordam a organização dos macroprocessos básicos, com destaque para a identificação de subpopulações com riscos individuais biopsicológicos e a estratificação por estratos de risco, a partir das orientações contidas nas diretrizes clínicas. Essas condições de saúde envolvem, além das doenças crônicas, as doenças infecciosas persistentes, as condições ligadas à maternidade e ao período perinatal, as condições ligadas à manutenção da saúde por ciclos de vida, os distúrbios mentais de longo prazo, as deficiências físicas e estruturais contínuas, as doenças metabólicas e a grande maioria das doenças bucais.

banner 3 oficina qualificaapsus 4A enfermeira Aldenice Lima, tutora do Projeto QualifcaAPSUS no município de Tauá, é uma dos 400 participantes. Para ela, com base na experiência de planificação que iniciou há dois anos, todo o município já trabalha com a estratificação de risco e com melhorias na resolutividade das condições crônicas. “Tudo modificou, o processo, a saúde das pessoas. Começou a ter mais resolutividade, a dar mais respostas às necessidades da população”, disse. Em janeiro deste ano, foi iniciado o processo de implantação do novo modelo à saúde no município de Parambu, da macrorregião de Tauá.

banner 3 oficina qualificaapsus 5Segundo o psicólogo Charles Nogueira, tutor do QualifcaAPSUS no município, com o trabalho de territorialização finalizado, o próximo passo será o cadastramento e, em seguida, o diagnóstico social, quando ocorrerá a estratificação de risco. “A experiência de ser um tutor, apoiador, é de suma importância para a resolução desses processos, a ponte entre a gestão e o serviço da Saúde da Família. Fizemos oficinas na unidade laboratório e replicamos para três tutores”, disse.

Mais oficinas

Até o dia 1º de julho de 2016 ocorrerão mais três oficinas e três capacitações complementares, nos meses de março, abril, maio e junho. As seis oficinas previstas serão intercaladas com a tutoria para a aplicação dos conteúdos teóricos na prática diária das equipes da atenção primária na unidade básica de saúde. Os participantes das oficinas farão a replicação dos conteúdos nos municípios, com o apoio das Coordenadorias Regionais de Saúde (CRES), e atuarão como facilitadores na reestruturação da atenção primária. O Projeto QualificaAPSUS Ceará vai subsidiar a reorganização do modelo de atenção, a partir da reestruturação da Atenção Primária nos municípios e, consequentemente, da implantação e implementação das Redes de Atenção.

 

Fotos: Assessoria de Comunicação da Sesa

 

31.03.2016

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira
selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220

 

Assinatura coordenadoria