Ceará troca experiências sobre redes de atenção à saúde

2 de Maio de 2016

Ceará e Paraná trocarão experiências na implantação das redes de atenção materno-infantil e às urgências e emergências no seminário “Redes de Atenção à Saúde: construindo juntos um novo amanhã”, que a Secretaria da Saúde do Estado realiza nesta segunda-feira (2), no hotel Plaza Praia Suítes, em Fortaleza. O seminário reunirá gestores e técnicos da Sesa, diretores dos hospitais da rede estadual, dos hospitais polos e estratégicos, diretores das policlínicas regionais e os secretários municipais de Saúde de Fortaleza, Sobral, Barbalha, Juazeiro do Norte, Quixadá e Russas.

No Ceará, a Rede de Atenção Materno-infantil, também chamada Rede Cegonha, tem os serviços integrados em 17 redes nas 22 regiões de saúde. É um programa do Ministério da Saúde que tem o objetivo de atender todas as brasileiras pelo SUS, desde a confirmação da gestação até os dois primeiros anos de vida da criança. É uma rede de cuidados que assegura às mulheres o direito ao planejamento reprodutivo, à atenção humanizada à gravidez, parto e puerpério e, às crianças, o direito ao nascimento seguro, crescimento e desenvolvimento saudáveis. A proposta da Secretaria da Saúde do Estado é que, após o curso, os municípios elaborem seus planos de cuidado materno-infantil, envolvendo todos os pontos de atenção das redes.

A ideia é reforçar a qualidade da atenção à população, desde o acolhimento, com realização de bom atendimento, escuta qualificada e encaminhamento seguro, o que só é possível com a rede funcionando com base na linha do cuidado. Para tanto é necessário que os profissionais de saúde estabeleçam vínculos com as gestantes para acompanhá-las por dentro da rede, de modo que todos sejam responsáveis pelos resultados da gravidez, oferecendo atenção integral de qualidade não apenas do ponto de vista fisiológico, mas também social e emocional.

Dados divulgados ainda no ano passado no último boletim da Secretaria da Saúde do Estado mostram sensível redução da mortalidade materna no Ceará em 2014. A Razão de Mortalidade Materna (RMM) diminuiu em 25,6%, com redução de 82,5 óbitos por 100 mil nascidos vivos em 2013 para 61,2 em 2014. Em números absolutos, o total de óbitos maternos por causas obstétricas em 2014 foi de 124 mortes em 48 municípios. Nos últimos anos esse número foi de 110 óbitos maternos em 2011, 135 em 2012 e, em 2013, de 140.

A Rede de Atenção às Urgências da Região Metropolitana de Fortaleza Ampliada foi a primeira implantada no Estado. A organização da Rede de Atenção às Urgências tem a finalidade de articular e integrar os equipamentos de saúde existentes, para ampliar e qualificar o acesso aos usuários em situação de urgência de forma ágil. Entre as redes de atenção prioritárias do Ministério da Saúde, a Rede de Atenção às Urgências foi criada para atender pacientes em quadro agudo, com possibilidade de receber atendimento em todas as portas de entrada dos serviços do Sistema Único de Saúde.

Serviço

Seminário Redes de Atenção à Saúde: construindo juntos um novo amanhã

Data: segunda-feira, 2 de maio
Local:  Hotel Plaza Praia Suítes, Rua Barão de Aracati, 94, Praia de Iracema
                           

02.05.2016

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / Helga Rackel ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

 

Assinatura coornenadoria matérias