Doação de sangue: um compromisso com a vida

4 de Maio de 2016

Há 23 anos, o voluntário Cícero Chaves doa sangue regularmente no Hemoce. Ao longo dos anos, já exerceu a cidadania inúmeras vezes. “A minha primeira doação foi na cidade de Crato, passei perto do local da coleta de sangue e uma senhora me pediu para doar sangue, pois ela estava com um parente internado que precisava receber transfusão, naquele dia vi o quanto um gesto tão simples pode ser essencial na vida de quem está precisando e de lá pra cá não parei mais”, afirma.

A cada doação é possível beneficiar de três a quatro pessoas. Dessa forma, a boa ação do Cícero já ajudou muita gente. “Doar sangue é prestar um serviço à população, mesmo que eu não saiba quem vai receber, tenho satisfação de ajudar ao próximo”, disse. Mantendo a atitude solidária regularmente, Cícero se tornou doador cinco estrelas do Hemoce (um programa de fidelidade do órgão onde os doadores com mais de 20 doações recebem um broche de reconhecimento) e afirma que pretende repetir o gesto de amor ao próximo muitas vezes.  “É um ato tão fácil de realizar, nós estamos aqui numa passagem tão curta, pra que egoísmo? Vamos ajudar né?” disse o doador de sangue.

Na última sexta-feira (29), Cícero realizou a vigésima sétima doação voluntária. Com a solidariedade da população cearense, o Hemoce atende a 388 unidades de saúde no Ceará fornecendo sangue e hemoderivados para quem necessita da transfusão de sangue.  A participação da sociedade é essencial para ajudar a salvar vidas.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, apenas 1,8% da população brasileira doa sangue. O ideal seria que esse índice subisse para pelo menos 3%. No Ceará, a porcentagem se mantém igual à média nacional.  “A cada ano, os números vêm crescendo. Só no ano passado, em 2015, tivemos recordes nas doações. Foram mais de 110 mil bolsas coletadas, isso mostra o quanto as pessoas são comprometidas com a solidariedade. Todos os dias há pessoas que precisam receber transfusões, por isso é tão importante fazer desse ato um hábito de vida”, destaca Luciana Carlos, diretora geral do Hemoce.

A doação é um gesto que deve ser voluntário, altruísta e não remunerado.  Doar sangue não traz danos para o voluntário, já que o sangue doado é rapidamente reposto pelo próprio organismo. A quantidade de sangue coletada é de aproximadamente 450 ml, ou seja, menos de 10% do volume em circulação no corpo. Logo após a doação, o organismo começa a trabalhar para compensar a quantidade retirada. Em 24 horas o volume de sangue volta a ser o mesmo e outros fatores e células do sangue estarão em níveis anteriores à doação em alguns dias.

O que é necessário para doar

Para ser um doador de sangue é preciso: estar saudável, bem alimentado, ter mais de 50 kg, ter entre 16 a 69 anos de idade e apresentar um documento oficial e original com foto. Quem tem menos de 18 anos precisa apresentar o termo de consentimento para menores de 18 anos, disponível para download no site do Hemoce.

04.05.2016

Assessoria de Imprensa do Hemoce
Natássya Cybelly
asscom@hemoce.ce.gov.br
3101.2308

Assinatura coornenadoria matérias