Saúde debate higienização das mãos e segurança do paciente

4 de Maio de 2016

A higienização das mãos é a principal ação de prevenção e controle das infecções relacionadas à assistência à saúde. E para discutir sobre a importância dessa medida que parece simples, mas garante a segurança dos pacientes, profissionais e usuários dos serviços de saúde, nesta quinta-feira (5), Dia Mundial da Higienização das Mãos, a Secretaria da Saúde do Estado, por meio do Núcleo de Vigilância Sanitária da Coordenadoria de Promoção e Proteção à Saúde, realizará o Simpósio de Abertura da Semana de Controle de Infecções Relacionadas à Saúde e Higiene das Mãos. O evento ocorrerá no Hotel Plaza Praia Suítes, em Fortaleza, com a presença do secretário adjunto da Saúde do Estado, Marcos Gadelha. Também participarão os coordenadores de Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) dos hospitais públicos e privados, profissionais das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs 24h) e centros de hemodiálise da capital, enfermeiros, infectologistas e farmacêuticos.

De acordo com Silvana Lima, coordenadora da Coordenação Estadual de Segurança do Paciente e Controle de Infecções, o objetivo do simpósio é atualizar os profissionais e trabalhar estratégias de prevenção e controle da infecção hospitalar. “Nosso enfoque é na equipe multidisciplinar, mostrando o papel de cada profissional no controle das incidências de infecções relacionadas à assistência à saúde. A higienização das mãos garante o controle de 60% das infecções”, diz.

O simpósio terá a participação de 200 profissionais da saúde. A programação iniciará com o credenciamento às 8 horas e a solenidade de abertura será às 9 horas com a cerimônia de posse da Coordenação Estadual de Controle das Infecções e Segurança do Paciente, da Secretaria da Saúde do Estado. Em seguida, será a conferência sobre a importância da segurança do paciente no contexto da assistência à saúde, desafios e perspectivas; mesa redonda com debate sobre os desafios da equipe multidisciplinar na prevenção do controle das infecções relacionadas à assistência à saúde e segurança do paciente, encerrando com um painel expositivo das experiências exitosas na implantação de protocolos assistenciais e estímulo à adequada higienização das mãos.

As infecções relacionadas à assistência à saúde são consideradas como um dos eventos adversos mais frequentes nos serviços de saúde. Neste ano, a Organização Mundial da Saúde lança a campanha “Veja suas mãos: higiene das mãos garante cirurgia segura”, estimulando a melhoria das práticas de higiene das mãos especialmente nas unidades cirúrgicas (clínicas cirúrgicas, centros cirúrgicos e serviços de cirurgia ambulatorial), visando à prevenção das Infecções do sítio cirúrgico para a segurança do paciente. O termo “higienização das mãos” engloba a higienização simples, a higienização anti-séptica, a fricção anti-séptica e a anti-sepsia cirúrgica das mãos.

Segurança do paciente

A segurança do paciente é essencial para garantir a qualidade do cuidado aos pacientes, acompanhantes, visitantes e  aos profissionais de saúde, em particular, nos cuidados com os eventos adversos (incidentes com danos ao paciente). Em 2013, o Ministério da Saúde aprovou os Protocolos Básicos de Segurança do Paciente. O documento é dividido em seis tópicos: identificação do paciente;  prevenção de úlcera por pressão; segurança na prescrição, uso e administração de medicamentos; cirurgia segura; prática de  higiene das mãos em serviços de saúde e prevenção de quedas.

A higienização correta das mãos pode salvar muitas vidas. Esse simples ato, seja com água e sabonete ou com produto alcoólico (liquido glicerinado, gel ou espuma), evita a transmissão de microrganismos, protegendo pacientes, familiares, visitantes e profissionais da saúde contra as infecções. A higienização simples e anti-séptica, como também a fricção anti-séptica e a anti-sepsia cirúrgica das mãos devem ser realizadas por todos, especialmente pelos profissionais que trabalham em serviços de saúde, que mantém contato direto ou indireto com os pacientes e atuam na manipulação de medicamentos, alimentos e material estéril ou contaminado.

A higienização das mãos deve ser feita, no mínimo, em cinco momentos quando as pessoas ficam mais expostas à contaminação: antes do contato com o pacientes; antes da realização de procedimento asséptico; após a exposição a fluidos corporais; após contato com o paciente; após contato com as áreas próximas ao paciente.

PROGRAMAÇÃO

8h – Credenciamento

9h – Solenidade de Abertura: Posse da Coordenação Estadual de Controle das Infecções e Segurança do Paciente – Cecisp

Representantes da Sesa, SMS, Cosems, Coren, Cremec, CRF

9h45 – Conferência: Importância da Segurança do Paciente no Contexto da Assistência à Saúde: Desafios e Perspectivas. 

Conferencista: Níobe Maria Ribeiro Furtado Barbosa, médica do HGF

10h40 – Mesa Redonda: Temática: Desafios da Equipe Multidisciplinar na Prevenção e Controle de IRAS, com vistas à Segurança do Paciente

Coordenador: Marcos Antonio Gadelha Maia, secretário adjunto da Sesa

– Infecções Relacionadas com Assistência: Etiopatogenia, Relevância, Prevenção e Aspectos Éticos e Legais – Iran Rabelo, clínico geral do HGF
– A Utilização Racional de Antibiótico para Prevenção e Controle das Infecções Hospitalares – Henry Pablo Reis, farmaceutico do HUWC
– Processamento de Produtos para a Saúde – Teresinha Neide de Oliveira, enfermeira do HGF
– Precauções – Marta Maria Costa Freitas, enfermeira de gerência de risco do HUWC

12h – Debate

12h30 – Almoço

14h – Painel: Compartilhando Experiências Exitosas na Implantação de Protocolos Assistenciais e Estímulo à Adequada Higienização das Mãos. (30 min. por apresentação)

Coordenadora: Maria Dolores Duarte Fernandes, supervisora do Nuvis/ Coprom/ Sesa

– Francisca Luzilene Nogueira Dellagardia, enfermeira do CCIH do Hospital Albert Sabin
– Evelyne Girão, infectologista do Hospital Regional Unimed
– Waldélia Maria Santos Monteiro, enfermeira do CCIH do HGF  
– Helano Neiva de Castro, médico do ICC

16h30 – Encerramento

SERVIÇO

Simpósio de Abertura da Semana de Controle de Infecções Relacionadas à Saúde e Higiene das Mãos

Hotel Plaza Praia Suítes
Rua Barão de Aracati, 94, Praia de Iracema
De 8 às 16h30

 

Mais informações com a Coordenação Estadual de Segurança do Paciente e Controle de Infecções: (85) 3219.5051

04.05.2016

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / Helga Rackel ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

Assinatura coornenadoria matérias