Governador visita obras do VLT Fortaleza

30 de Maio de 2016


Na tarde desta segunda-feira (30), o governador Camilo Santana esteve no trecho 3 das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Ele também visitou as obras da Ponte do Lagamar e do elevado da Avenida Aguanambi

web TS6754O governador Camilo Santana visitou, nesta segunda-feira (30), o trecho 3 das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para acompanhar a execução das atividades. O trecho custará R$ 100.200.384,82 e vai contemplar as estações São João do Tauape, Pontes Vieira, Antônio Sales, Papicu, Mucuripe e Iate.

web TS6739“O Governo do Estado tem feito um esforço grande para concluir essa obra, que tem maior parte de recursos próprios. A maior dificuldade por aqui não é de engenharia e sim de desapropriar as famílias. Mas, no fim, não tenho dúvida que será um grande empreendimento para a população de Fortaleza, que precisa de um transporte público de qualidade”, afirmou Camilo Santana.

As obras referentes ao trecho 1 custarão R$ 25.957.15,02 e devem ficar prontas em 12 meses, contados a partir da data de assinatura da ordem de serviço. Os recursos para execução da obra são provenientes dos Governos Federal e Estadual. Já o trecho 2, que fica entre as estações Borges de Melo e Parangaba, custará R$ 48.458.901,25 e web TS6807também está sendo executado pelo Consórcio VLT Fortaleza. Nesse trecho, os trabalhos estão sendo realizados nas estações Vila União e Parangaba; na linha férrea entre Montese e Vila União e no Elevado da Parangaba.

O governador destacou a previsão para conclusão da obra do equipamento. “A equipe de Governo está empenhada para fazer uma boa gestão para os cearenses. Essa obra do VLT, a expectativa é que, se tudo ocorrer dentro do cronograma, coloquemos para funcionar a partir de setembro, em operação assistida do trecho entre a Parangaba e a Borges de Melo. Mas a ideia é que até o próximo ano esteja toda a obra concluída”, salientou.

Já o secretário da Infraestrutura, André Facó, tratou sobre o processo de desapropriação das famílias. “As obras do VLT afetam cerca de três mil famílias. Hoje, 1,8 mil famílias já passaram por algum processo de remanejamento. Ou seja, do ponto de vista engenharia não é uma obra complicada, no entanto há um impacto social muito grande. Por conta disso, o governador determinou que o diálogo fosse muito intensificado, para que a obra andasse com uma velocidade adequada, mas respeitando os direitos das pessoas afetadas”, disse.

Acompanhado de representantes do consórcio responsável pelas obras, Camilo Santana e André Facó visitaram ainda a Ponte do Lagamar, o elevado da Avenida Aguanambi e a estação do VLT no trecho da Borges de Melo.

VLT Fortaleza

web TS6673Atualmente o empreendimento está com mais de 60% de execução e, quando concluído, terá 13,4 quilômetros ligando os bairros Mucuripe e Parangaba. Dessa extensão, serão 12,3 quilômetros em superfície e 1,4 quilômetro de trechos elevados. O projeto do Governo do Estado visa à remodelação do ramal ferroviário Parangaba-Mucuripe, hoje utilizado para transporte de carga, objetivando o transporte de passageiros.

O Ramal atravessa 22 bairros, área que concentra mais de 500 mil moradores de Fortaleza. A previsão de demanda potencial do novo modal é de 90 mil passageiros por dia. O projeto prevê a construção de três tipologias de estação: a de Parangaba será elevada, possibilitando a total integração à Linha Sul do Metrô de Fortaleza e ao terminal rodoviário do bairro. A estação Papicu também será diferenciada e se integrará à Linha Leste do Metrô e o terminal rodoviário. As oito estações restantes terão a modelagem padronizada.

30.05.2016

Wiarlen Ribeiro
Repórter / Célula de Reportagem

Fotos: Tiago Stille / Governo do Ceará

 

Assinatura coornenadoria matérias