Sema reúne comunidade da Sabiaguaba para encontrar medida de permanência no Parque do Cocó

10 de junho de 2016

Em reunião ocorrida na tarde sexta-feira, dia 10 de junho, na sede da Secretaria do Meio Ambiente do Estado (SEMA), representantes da comunidade Boca da Barra, de Sabiaguaba, estiveram com o secretário Artur Bruno. O objetivo foi buscar uma saída jurídica que contemple o projeto do governo, que quer o Parque do Cocó indo da BR-116 até a foz do rio, onde mora a comunidade.

“Na foz do rio o governo quer criar atrações turísticas, educativas, de lazer e esporte. Mas queremos deixar a comunidade tradicional lá mesmo. Estudos próprios nos deixam convencidos que há uma comunidade neste formato no local”, explicou Bruno.

Pela solução negociada, foi formado um Grupo de Trabalho (GT) que vai apresentar, dia 20 de junho, possíveis saídas jurídicas para consolidar uma convivência entre a proposta do governo e a comunidade da Sabiaguaba. “Isso passa pelo reconhecimento da Boca da Barra como comunidade tradicional, com estudos etnográficos sociológicos para embasar o documento jurídico. A SEMA dará todo o apoio necessário para que estes estudos sejam realizados o mais brevemente possível”, afirmou o secretário.

Bruno afirmou que, após o acordo preliminar ser assinado com a comunidade, o Parque do Cocó será regulamentado, enquanto o estudo de confirmação da identidade da comunidade como tradicional continuará sendo realizado. “Todos os estudos estão concluídos. Resolvida esta questão, o Parque será legalmente criado”, ressaltou.

10.06.2016

Assessoria de Comunicação da Secretaria do Meio Ambiente – SEMA
Demétrio Andrade – (85) 3101.1235 ou 98814.8286
comunicacao@sema.ce.gov.br

Assinatura coornenadoria matérias