HGF prepara profissionais para atendimento em AVC

13 de junho de 2016

A preparação será durante cursos com equipes multiprofissionais. O início será nesta segunda-feira (13)

O Hospital Geral de Fortaleza (HGF), da rede pública do Governo do Estado, fará nesta segunda-feira (13), a partir das 13h30, o II Curso de Capacitação em Unidade de AVC. O curso, que é realizado através do Núcleo de Acidente Vascular Cerebral (AVC), é para os multiprofissionais da unidade de AVC. Ocorrerá nos auditórios do HGF, sempre às terças e quintas-feiras, até o mês de agosto e algumas palestras serão abertas a profissionais de outras unidades de saúde.

Nair Corso, enfermeira coordenadora da unidade de AVC do HGF, destaca que o curso tem como objetivo “capacitar os profissionais, tendo em vista que o AVC é uma das doenças que mais matam no Ceará. Também é importante que os profissionais saibam como diagnosticar o AVC, para poder tratar de forma correta”, fala a enfermeira.

Apesar do nome, o AVC não é um acidente, é uma doença e pode ser prevenida. A enfermeira ainda fala que “é importante que as pessoas saibam identificar os sintomas da doença, pois nas primeiras 4 horas, após o AVC, há um tratamento de urgência que diminui a mortalidade e as sequelas”.

O neurologista e presidente do Comitê de Atenção ao AVC, da Sesa, João José Carvalho fará a palestra magna de abertura do evento. O especialista faz um alerta para o número de casos: “A cada 12 horas, um cearense sofre um AVC. Nos últimos 5 anos, nós estamos tendo uma média de 4.400 mortes por Acidente Vascular Cerebral, no Estado, e só 30% dos pacientes que sobrevivem, e  voltam às atividades normais”, explica o neurologista.

No HGF, cerca de 1.900 pacientes dão entrada por ano na emergência com AVC agudo e desses, 800 ficam internados na Unidade de AVC do hospital. Apesar disso, o número de mortes por AVC vem diminuindo nos últimos anos, de 2009 a 2013, houve uma redução de 14,5% na mortalidade pela doença.

Fatores de risco

Os fatores de risco para o AVC são, por ordem de importância, pressão alta, fumo, obesidade, dieta inadequada, sedentarismo, colesterol elevado, diabetes, uso abusivo de bebida alcoólica, estresse crônico, depressão e doenças cardíacas, sobretudo a fibrilação atrial. A principal característica do AVC é a manifestação súbita dos seguintes sintomas: perda da força ou da sensibilidade em um dos lados do corpo, dificuldade para falar ou compreender, perda visual, particularmente se for só de um olho, tontura, vertigem ou dificuldade no equilíbrio, dor de cabeça sem causa aparente.

Temas debatidos durante o curso:

Unidade de AVC – A história do que faz a diferença
Fisiopatologia do AVC Isquêmico
Avaliação Neurofuncional no AVC agudo
Cuidados de enfermagem no tratamento do AVC na fase aguda
Fatores de Risco no AVC (HAS ,DM, Dislipidemias) e mecanismos do AVC
Cuidados na Administração de Medicamentos
Morte Encefálica – diagnóstico e condutas no AVC
Palestra – “Aspectos éticos e legais em Saúde”

13.06.2016

Assessoria de Comunicação do HGF
Débora Morais/Thiago Vidal
(85) 3101.7086 / 98756.1212
debora.morais@hgf.ce.gov.br
Twitter: @Hospital_HGF

Assinatura coornenadoria matérias