Conselho Estadual de Patrimônio aprova tombamento definitivo da Casa de Fausto Cabral, onde funciona o MIS-CE

23 de junho de 2016

 

O Conselho Estadual de Preservação de Patrimônio Cultural do Ceará (Coepa) aprovou, em reunião nesta quarta-feira (22), o tombamento definitivo da Casa de Fausto Cabral, imóvel onde funciona o Museu da Imagem e do Som do Ceará (MIS-CE), equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult).

Durante a reunião a Coordenadoria de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (Cophac), da Secult, apresentou a instrução de tombamento da Casa de Fausto Cabral, de forma integrada à História Política do Estado do Ceará e ao Complexo das Memórias da ditadura civil militar (1964-1985). “Este é um desdobramento do protocolo de intenções assinado pelas secretarias de Cultura, Justiça e Educação, pela Coordenadoria de Direitos Humanos e pela Comissão Estadual de Anistia Wanda Sidou”, destacou Carolina Ruoso, coordenadora de patrimônio da Secult, ressaltando a importância do tombamento definitivo aprovado pelo Coepa.

O processo de tombamento da casa que hoje abriga o Museu da Imagem e do Som do Ceará, localizado na Avenida Barão de Studart, 410, foi iniciado em 2015. Localizada em uma região que assistiu à demolição de várias de suas construções originais, a “casa-museu” é uma das poucas remanescentes no bairro e em suas adjacências e, para além dos registros fotográficos e sonoros sobre a cidade que abriga em suas dependências, o próprio prédio é documento revelador das transformações pelas quais Fortaleza passou desde os anos 1950.

Conforme ressalta a instrução de tombamento analisada nesta quarta-feira pelos integrantes do Coepa, o imóvel também pode ser compreendido em sua inserção nos processos e concepções urbanísticas de ocupação da cidade, empreendidos desde o início do século XX. As narrativas históricas e todo um conjunto de representações de identidades culturais constituídas em torno das cidades apontam para a convergência de diversas temporalidades, elementos explicativos marcantes em outros períodos se entrelaçando e sendo ressignificados a cada novo contexto.

Originalmente construída para ser residência da família do senador Fausto Cabral, a casa que hoje abriga o Museu da Imagem e do Som do Ceará tem, por sua localização e usos, se tornado guardiã de importantes memórias da cidade, especialmente por sua trajetória identificada com o campo da cultura e do patrimônio. Dos 65 anos de uso da casa, os primeiros 20 anos em que funcionou como residência, já justificariam o argumento em prol de seu tombamento, considerado o contexto histórico descrito anteriormente e do qual a casa é um dos últimos vestígios. Afora isso, os usos posteriores e os sentidos e apropriações daí advindos só corroboram o interesse público em que a edificação e seus usos sejam preservados.

Quando em 1971 deixou de ser residência oficial do Governo do Estado, a casa passou a abrigar o Museu Histórico do Estado, que funcionou nesse endereço até 1990, quando passou a funcionar na casa a Coordenação do Patrimônio Histórico e Cultural do Estado – COPAHC. Antes de o Museu da Imagem e do Som do Ceará – MIS-CE passar a funcionar na casa, em 1996, foram realizadas no imóvel diversas atividades de formação do Instituto Dragão do Mar.

23.06.2016

Assessoria de Comunicação da Secult
85 98699-6524 / Dalwton Moura
85 98824-0994 / Lucas Benedecti
85 3101-6761 / secultmkt@gmail.com

Assinatura coornenadoria matérias