Porto do Pecém termina primeiro semestre com aumento nas movimentações

13 de julho de 2016

O mês de junho foi de alta no Porto do Pecém. A movimentação de cargas foi 96% maior do que no mesmo período de 2015, totalizando 913.095 toneladas. Dessa forma, o porto cearense finaliza o primeiro semestre do ano com o total de cargas exportadas e importadas de 4.284.826 toneladas, 9% maior do que nos seis primeiros meses do ano passado. De acordo com o presidente da Cearáportos, Danilo Serpa, o aumento na movimentação é resultado de muito trabalho e do início das atividades da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). “O Porto do Pecém está vivendo um novo momento, crescendo mesmo nesse cenário de crise que o nosso país vive. Todo esse crescimento e incremento da movimentação é reflexo dos investimentos feitos, obras e aquisição de novos equipamentos, que estão dobrando o tamanho do porto e, consequentemente, sua capacidade de movimentação”, disse Serpa.

Nesses seis primeiros meses do ano, as exportações apresentaram um aumento de 25%. Os produtos que mais se destacaram foram: minério de ferro (40.222 t); gás natural (39.958 t); frutas (31.391 t); plásticos (27.793 t); água de coco (17.812 t); e granito (7.942 t). Já na importação, o incremento foi de 7%, e as cargas de maior relevância foram: carvão mineral (2.061.888 t), gás natural (351.920 t) e coque de petróleo (54.214 t), produtos siderúrgicos (83.406 t); adubos ou fertilizantes (23.319 t); algodão (16.504 t); produtos diversos das indústrias químicas (12.710 t).

Na cabotagem, a movimentação entre portos brasileiros, o crescimento foi de mais de 100%, totalizando 1.277.741 toneladas. O aumento é resultado do desembarque, principalmente, de minério de ferro (585.262 t), produtos siderúrgicos (144.977 t), arroz (82.143 t), plásticos e suas obras (44.729 t), papel e cartão (36.199 t), madeira (12.603 t), etc. Destacaram-se também os embarques de sal (68.754 t), farinha de trigo (39.512 t), preparações alimentícias diversas (8.947 t) e produtos farmacêuticos (6.381 t).

No que se refere à natureza de carga, o granel sólido foi a carga mais relevante na composição dos índices em toneladas, participando com 64%, seguido da carga conteinerizada (22%), do granel líquido (9%) e carga geral solta (5%).

Segundo o presidente, a expectativa é de que no segundo semestre deste ano a movimentação seja ainda maior, principalmente, por causa da safra de frutas e do início da exportação da produção da siderúrgica. “Em agosto, começamos a exportar mais frutas e queremos finalizar 2016 ocupando o primeiro lugar no ranking de movimentação, como em 2015, sem contar com a siderúrgica que começa a exportar as placas de aço esse semestre”, finalizou. A expectativa é de que a CSP sozinha, em sua fase inicial, movimente 3 milhões de toneladas apenas de placas de aço.

Porto do Pecém

Localizado no município de São Gonçalo do Amarante, a cerca de 54 km de Fortaleza, o Porto do Pecém faz parte do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, o CIPP. O porto off-shore, ou seja, longe da costa, possui um calado natural de até 16,5 m, sem necessidade de dragagem e possibilitando a atracação de grandes embarcações.

Atualmente, o porto cearense passa pela obra de segunda expansão, que abrange uma nova ponte de acesso, uma correia transportadora exclusiva para minério de ferro, três novos berços de atracação (7, 8 e 9) e a engorda do quebra-mar.

13.07.2016

Luiza Dantas
Assessora de Imprensa da Cearáportos
(85) 3372.1500 (Ramal) 1795 / 989442841
luiza.dantas@cearaportos.ce.gov.br
www.cearaportos.ce.gov.br

Assinatura coornenadoria matérias