Representantes de Organizações Sociais da Saúde visitam o Ceará

1 de agosto de 2016

O Ceará é certificado por unidades hospitalares geridas por OSs

JW6528 webRepresentantes do Instituto Brasileiro de Organizações Sociais da Saúde (Ibross) participaram de encontro, nesta segunda-feira (1º), com o secretário chefe da Casa Civil do Estado do Ceará, Alexandre Landim, e o secretário da Saúde, Henrique Javi. A reunião teve como objetivo trocar ideias e experiências bem-sucedidas de gestão na modalidade de Organizações Sociais (OSs). “A grande questão é que eles conseguem atender à população e melhorar a qualidade da saúde pública”, explicou Landim, acrescentando que o desafio é encontrar um modelo que melhor se aplique ao Ceará.

A visita também teve o propósito de convidar representantes do Governo do Ceará para encontro em São Paulo, em novembro, com estados que já têm dentro das suas estruturas a atividade das OSs. Segundo Henrique Javi, será discutido, entre outras questões, a eficiência JW6535 webna saúde e modelo de gestão. “É um espaço onde você gera uma troca de experiência sobre como a sociedade civil organizada pode contribuir para fomentar e fortalecer junto aos governos a melhor prestação de serviços à sociedade dentro do segmento saúde”, disse.

“Hoje, o Ceará tem uma das maiores redes certificadas do País”, lembra Javi. Dentro dessa rede certificada, as duas unidades hospitalares que são geridas por OS são o Hospital Regional do Cariri e o Hospital Waldemar Alcântara, ambos nível 2 de certificação. O secretário da saúde lembra que o Estado do Ceará convive com alguns modelos de gestão. “Temos os consórcios públicos de saúde que são uma outra forma de gestão, que congrega Estado e municípios, com a gestão conjunta das policlínicas e Ceos (Centros de Especialidades Odontológicas). O que tem se buscado fortemente dentro dessa lógica é qualificar cada vez mais”, destaca.

O presidente do Ibross, Renilson Rehen, destaca que o Ceará já tem uma experiência não só na saúde, mas em diversas áreas. “A administração por OS do Waldemar Alcântara, é uma experiência de sucesso. Sem dúvida nenhuma muito bem reconhecido”, disse ele que defende a ampliação do modelo de gestão pelo Estado.

O Ibross

Segundo Rehen, o objetivo da instituição é congregar as organizações sociais mais qualificadas por meio de uma certificação e distinguir das demais, como um norteador para o poder público. “A gente não atua diretamente na prestação de serviços. Pelo contrário, o estatuto proíbe essa proximidade. Então, nosso objetivo é principal divulgar o modelo e assegurar ou contribuir para que a gente tenha uma gestão de qualidade na saúde pública do país”.

O Ibross congrega cerca de 20 organizações sociais da saúde de todo o País, entre elas as referências como Albert Einstein, o Sírio Libanês, o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), de Pernambuco, entre outras instituições.

Para Rehen, a primeira questão que precisa ser destacada é que a gestão continua sendo pública. “O hospital continua sendo público. Então, não se trata, como alguns querem mostrar, que é privatização, nem também haveria um enfrentamento entre essa parceria e a administração direta. É uma coisa complementar”, explica.

Ele argumenta que a administração pública direta, tem única regra para todo tipo de processo e a saúde é uma área mais complexa. “A quantidade de itens que você precisa adquirir, a necessidade do planejamento é extremamente complexo. Por mais que você se prepare, pode acontecer de receber hoje um paciente e você não ter no hospital um medicamento adequado”.

Ele defende que a necessidade de agilidade é muito maior na reposição dos recursos humanos. “A lei na administração direta torna isso possível. Para você ter uma ideia, a (lei) 8666 (institui normas para licitações e contratos da Administração Pública), aplicada para a construção de uma hidrelétrica, estrada ou porto, é a mesma para comprar medicamento de um hospital”, explica.

01.08.2016

Fotos: José Wagner / Governo do Ceará

Giselle Dutra
Gestora de Célula / Secretarias

Expediente coordenadoria-01