Técnicos cubanos destacam a importância do esporte em palestra na Sesporte

1 de agosto de 2016

“Estamos aqui para promover um intercâmbio e o esporte é a melhor ferramenta para isso”, assim resumiu o treinador cubano Nelson García ao falar sobre a presença da delegação de atletismo de Cuba em Fortaleza. “Claro que existe uma competição, estamos treinando muito forte para ela e queremos vencer, mas o esporte é muito mais que resultado. Enquanto treinamos ou competimos, servimos de inspiração e estamos mostrando para todos que o esporte é uma alternativa e queremos dizer que nenhum homem é feliz sem esporte”, completou o treinador que participou de uma palestra, na tarde desta segunda-feira (1º), no auditório da Secretaria do Esporte do Estado do Ceará (Sesporte).

 ARI9386Nelson García, especialista em provas de fundo e meio-fundo, esteve acompanhado do compatriota Daniel Osorio Días, que chefia a delegação cubana que realiza o período de aclimatação no Centro de Formação Olímpica do Nordeste (CFO). Osorio expôs para uma plateia composta por educadores físicos, treinadores e estudantes como Cuba desenvolve o esporte na ilha.

“Temos um método antigo e eficiente na captação e no trabalho de atletas. Ainda que esse processo sofra algumas adaptações a cada ciclo olímpico, ele basicamente é definido como uma pirâmide dividida em quatro estágios, em que na base está o esporte nas escolas e no topo os atletas de alto rendimento. Todos os nossos atletas iniciaram suas trajetórias da mesma forma, como uma atividade escolar, e conseguimos identificar quem tem potencial antes mesmo dos 10 anos”, esclarece Osorio, que também é o treinador de Pedro Pichardo, atual vice-campeão mundial do salto triplo.

Também estiveram presentes na palestra o secretário executivo do Esporte, Márcio Brito, e o reitor da Universidade Estadual do Ceará, Jackson Coelho Sampaio. O evento foi uma parceria da Sesporte e da Federação Cearense de Atletismo.

O CFO

web JW5030Desde o dia 21 de julho, delegação de atletismo de Cuba está se preparando para as Olimpíadas Rio 2016 no Centro de Formação Olímpica do Nordeste, que é localizado em frente à Arena Castelão, em Fortaleza, e faz parte da Rede Nacional de Treinamento que vem sendo estruturada pelo Ministério do Esporte em todo o País. Além dos cubanos, o atletismo da Argentina também se faz presente no complexo.

O novo equipamento tem área total de 85.922,12m², sendo 45.117,87m² de área construída, e faz parte do projeto de legado dos Jogos Olímpicos de 2016, a ser disputado no Rio de Janeiro. Com a meta de estender os benefícios das Olimpíadas para todo País, o Governo do Estado do Ceará e o Governo Federal trabalharam de forma conjunta para o sucesso do complexo, que foi incluído no PAC 2 e no Plano Brasil Medalhas 2016, que destina recursos para construção e reforma de centros de treinamento em diversos estados.

web JW5061O complexo tem estrutura para abrigar 26 modalidades olímpicas, além de modalidades paralímpicas e outras que não integram o programa olímpico. As modalidades destacadas são: Atletismo, natação, badminton, nado sincronizado, basquete, pentatlo moderno, boxe, rúgbi, ciclismo, tênis, handebol, taekwondô, esgrima, tênis de mesa, futebol, tiro com arco, ginástica, triatlo, levantamento de peso, voleibol, hóquei sobre grama, vôlei de praia, judô, polo aquático, lutas e saltos ornamentais. Além dessas, haverá futsal e caratê. A responsabilidade pela construção é do Governo do Estado do Ceará, sendo investido um total de R$ 258,4 milhões.

Em setembro de 2015, o equipamento recebeu os Jogos Escolares da Juventude e teve os principais aspectos testados, como o sistema de iluminação, refrigeração e sonoro, além da hotelaria, ginásios, telão, pista, campo e piscinas, o que rendeu aprovação por parte do Comitê Olímpico do Brasil (COB).

01.08.2016

Assessoria de Comunicação da Sesporte
Eduardo Buchholz – (85) 3101-4415 ou 987.321.976
eduardo.buchholz@sesporte.ce.gov.br

Fotos: Ariel Gomes e José Wagner / Governo do Ceará

Expediente coordenadoria-01