Dragão do Mar promove festival de rock autoral neste domingo (14)

12 de agosto de 2016

Monkee Fest vai angariar fundos para gravação do primeiro disco da banda Mad Monkees

 

Ao longo dos seus 17 anos de criação, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura se firmou como principal espaço de promoção de novos talentos do Ceará. Além de contemplar projetos cearenses através dos editais culturais, o Dragão do Mar realiza e apoia festivais e ações culturais que fortalecem e projetam a cena autoral do Estado. A exemplo disto, o Dragão recebe o Monkee Fest, neste domingo (14), a partir das 17h, no Anfiteatro.

O Monkee Fest é um festival idealizado pela Mad Monkees, com o objetivo de arrecadar fundos para a gravação, mixagem, masterização, edição e produção do novo trabalho do grupo. O festival conta com apoio do Instituto Dragão do Mar, da Balta Som e de profissionais como Pepeu (técnico de som), Max Leguiza (projeção audiovisual) e Sérgio Ribeiro (roadie). Além da anfitriã Mad Monkees, apresentam-se também as bandas Facada, Jack the Joker e Swan Vestas.

Os ingressos, que custam R$ 20,00 a inteira e R$ 10,00 a meia, podem ser adquiridos na bilheteria do Dragão do Mar (de terça a domingo, das 14h às 20h).  Toda a renda será revertida para custear as despesas com a gravação do primeiro disco da Mad Monkees, em São Paulo, com alguns dos mais respeitados profissionais do mercado fonográfico do Brasil. Após conferir a apresentação “dos macacos” na Maloca Dragão 2016, em abril, ocasião em que a banda lançou seu primeiro EP, homônimo, o produtor musical Carlos Eduardo Miranda, que assina trabalhos de grupos como Raimundos, Planet Hemp, De Falla, Boogarins, Skank e outros, reconheceu a qualidade do projeto e se dispôs a produzir o disco do grupo.

“Já venho acompanhando o trabalho deles há um tempo. Sem dúvida, a Mad Monkees já é uma das grandes bandas de rock do Brasil”, afirma o produtor musical. Além de Miranda, o grupo terá a oportunidade de trabalhar com o renomado técnico Rodrigo Sanches e de gravar o álbum no Estúdio Rootsans, onde foram gravados “Tropix”, de Céu, e “Carbono”, de Lenine.

Para concretizar o projeto, a Mad Monkees idealizou o Monkee Fest e criou a campanha #Ajudeosmacacos, que convida seus amigos, patrocinadores e fãs a doarem valores recompensados com brindes e experiências com a banda. Interessados devem acessar o site Catarse (https://www.catarse.me/madmonkees), através do qual contribuições podem ser feitas, até o dia 20 de setembro de 2016.

Segundo Felipe Cazaux, a iniciativa é também uma oportunidade para trazer mais visibilidade à cena roqueira do Ceará, que já tem despertado a atenção do mercado nacional.

Para João Wilson Damasceno, diretor de Ação Cultural do Dragão do Mar, em tempos difíceis para a indústria da música, o mercado independente desponta e as práticas de crowdfunding e financiamento coletivo têm contribuído para que artistas e bandas consigam concluir seus projetos, mas o apoio das políticas públicas é fundamental para fortalecer o movimento.

As bandas

Mad Monkees

Com pouco mais de um ano de formação, a banda Mad Monkees ainda tem pouco tempo de estrada, mas é formada por experientes músicos e já possui agenda cheia. Formada por Felipe Cazaux na guitarra e voz, PH Barcellos na Bateria, Capoo Polacco na guitarra e Hamilton de Castro no baixo, a banda de stoner rock destaca-se pelo som elaborado, instigante e pesado.

É clara a influência de clássicos do rock como Led Zeppelin, Jimi Hendrix e Black Sabbath, de referências alternativas dos anos 90, como Nirvana, Soundgarden, Alice in Chains, além de grupos mais atuais como Queens of Stone Age, Foo Fighters, Royal Blood, e elementos do blues e do heavy metal.

Conheça a Mad Monkees:

http://www.madmonkees.com.br

Facada

Atualmente formada por James (baixo/vocais), Danyel (guitarras), Dangelo (bateria) e Ari (guitarra/overseas), a Facada é uma banda de grindcore que surgiu em 2003 e se caracteriza pelo som pesado, cru e sem experimentalismos.

Em 2004, lançou sua primeira demo, muito bem recebida pelos críticos musicais e mídia especializada. Em 2006, lança seu primeiro álbum, chamado “Indigesto”. Em 2009, gravaram seu novo trabalho: “O Joio”. O disco foi mixado na Suécia e foi lançado por 4 gravadoras, em 2010.  Em 2013, o grupo lançou seu 3º disco, chamado Nadir, em CD (Black Hole Productions) e em vinil (Laja Records, Nerve Altar e EveryDayHate Records), e relançou sua demo em 7”, em vinil, e “O Joio” pelo selo polonês EveryDayHate Records. A banda já viajou por todo o Brasil, participando de alguns dos mais importantes festivais do País.

Este ano, o grupo fez inúmeros lançamentos: o clipe da música “Amanhã vai ser pior”, um disco de covers (chamado Nenhum Puto de Atitude, pela Laja Records e EveryDayHate), um split com a banda Hutt (pelo selo Criminal Attack Records), além do relançamento do disco Indigesto (Pecúlio Discos).

Saiba mais sobre a banda: https://monophono.com.br/tag/facada/

Jack the Joker

A Jack the Joker é uma banda fortalezense de Metal Progressivo (Progmetal) que surgiu em 2012. É composta por Raphael Joer (vocal), Felipe Facó (guitarra), Lucas Colares (guitarra), Lucas Arruda (baixo) e Vicente Ferreira (bateria).

Em julho de 2014, o grupo lançou seu primeiro disco, intitulado In The Rabbit Hole. O álbum recebeu diversas críticas positivas da mídia especializada, por ser uma produção totalmente independente e já apresentar grande maturidade sonora. O disco conta com a assinatura do renomado produtor paulista Adair Daufembach (Hangar, Project 46, Tony Macalpine, John Wayne e etc.) na mixagem e masterização.

Entre o segundo semestre de 2015 e o início de 2016, a banda gravou seu segundo álbum, desta vez numa coprodução com o produtor Adair Daufembach.

Conheça o trabalho deles: http://goo.gl/bct2Ho

Swan Vestas

Formada em 2009, por músicos oriundos de projetos da cena alternativa de Fortaleza, a Swan Vestas apresenta um rock vigoroso, divertido, maduro, e com fortes influências de Rolling Stones, AC/DC, dos anos 90 e do stoner rock americano.

Em abril deste ano, a Swan Vestas lançou seu primeiro e homônimo EP. Composto por Danny Husk (voz), Bruno Pereira (guitarra), Teago Oliveira (baixo) e Rildney “Bee Sheen” Cavalcante (bateria), o  grupo já abriu shows de CJ Ramone, Forgotten Boys e Camarones Orquestra Guitarrística e participou de tradicionais festivais de música, como o Ponto.CE e a Mostra Petrúcio Maia.

Ouça o som da banda: https://open.spotify.com/artist/2zMjN9tlm7J8qR37cUAZ5C e http://www.deezer.com/artist/10091116

Serviço

Monkee Fest

Dia 14 de agosto, às 17h, no Anfiteatro do Dragão do Mar.

Ingressos R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia), à venda na Bilheteria do Dragão (de terça a domingo, das 14h às 20h).

Classificação 16 anos.

Contatos para entrevista: Capoo Polacco +55 85 98130-9292 (Vivo e Wpp)
manager.madmonkees@gmail.com

Abaixo links para materiais das bandas.

Briefing e peças Evento [Monkee Fest]

http://www.madmonkees.com.br/download/monkeefest/MM.FEST-00-Monkee_Fest.zip

Material de Divulgação Mad Monkees

http://www.madmonkees.com.br/download/monkeefest/MM.FEST-Mad_Monkess.zip

Material de Divulgação Facada

http://www.madmonkees.com.br/download/monkeefest/MM.FEST-Facada.zip

Material de Divulgação Jack The Jocker

http://www.madmonkees.com.br/download/monkeefest/MM.FEST-Jack_The_Joker.zip

Material de Divulgação Swan Vestas

http://www.madmonkees.com.br/download/monkeefest/MM.FEST-Swan_Vestas.zip

12.08.2016

Assessoria de Comunicação do Instituto Dragão do Mar
Luciana Vasconcelos 3488.8617/ 98733.8829
Luar Maria Brandão 3488.8625/ 98970.8081
www.dragaodomar.org.br

Expediente imprensa2-01