STDS capacita 20 jovens especiais do Abrigo Desembargador Olívio Câmara

22 de agosto de 2016

A Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) formou nesta segunda-feira (22), por meio do Projeto Primeiro Passo, 20 adolescentes com deficiência intelectual e física atendidos no Abrigo Desembargador Olívio Câmara (Adoc). A certificação tem um significado especial, pois preparou para o mercado jovens que até então não tinham perspectiva de uma vida produtiva. Além de participarem do curso de Elaboração de Embalagem para Presente, todos receberam uma Bolsa-Auxílio durante o curso da linha Jovem Bolsista.

A produção será comercializada em feirinhas populares e de instituições públicas estaduais e federais. “A minha maior motivação é saber que ao promover essas capacitações estamos contribuindo para melhorar a autoestima de cada um dos jovens, pois muitos foram abandonados pela família e estão sob única e completa responsabilidade do Estado” declara o titular da Pasta, Josbertini Clementino. A ação, ressalta o secretário, quebra o paradigma de que pessoas com deficiência não podem ser capacitadas, por conta das limitações impostas pela natureza.

Além de fabricarem caixas para presentes, os jovens também participam de oficinas de crochê, ponto cruz, pintura em tecido e de reutilização de material reciclável. Com criatividade, garrafas pets são cortadas, coloridas e transformadas em lindos adornos decorativos, apoio para utensílios domésticos, porta-guardanapos, bolsas etc. Outros jovens preferem pôr no papel, em forma de versos e crônicas, os sentimentos que trazem guardados no coração, as lembranças da vida em família, os sonhos para o futuro.

Autoestima e autonomia

Brena da Silva tem 19 anos, faz o 9° ano em escola regular e participou do curso do Primeiro Passo. “Aqui todos os dias eu aprendo uma coisa nova, não é fácil, mas eu tento superar minhas dificuldades, quero mostrar que eu posso fazer mais do que esperam de mim. Depois desse curso, eu sei fazer uma embalagem de presente como ninguém, além de poder também comprar o que eu quiser com o dinheiro da bolsa, conclui a aluna, uma dos 20 adolescentes contemplados com a bolsa de R$ 300,00 ofertada pelo Projeto Primeiro Passo, através da linha Jovem Bolsista.

“Esse tipo de curso é importante, porque além de capacitá-los, traz autonomia. Nós criamos o cartão do banco para cada um dos 20 participantes que receberam Bolsa-Auxílio durante o curso. Foi um excelente exercício de capacitação e autonomia para eles”, acrescenta a coordenadora do Adoc, Vicência Sombra, lembrando que o trabalho desenvolvido no abrigo vai além do acolhimento. “Nosso trabalho envolve o cuidar, onde se exercita a alteridade, o pensar cotidiano no outro”, destaca.

O Adoc atende atualmente 62 pessoas, dentre crianças e jovens de 7 a 18 anos incompletos e adultos com deficiência intelectual. Desse total, 42 estão inscritos em escola regular e tem um atendimento educacional especializado, possibilitado por um convênio entre STDS e Secretaria de Educação (Seduc), que acompanha cada um dos alunos, dando suporte junto ao trabalho desenvolvido pela escola.

rProdutos - Adoc

*Fotos: Rogério Rodrigues e Sheyla Castelo Branco

22.08.2016

Assessoria de Comunicação Social
Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social – STDS
Jornalista responsável: Carlos Eugênio
Celular: 98878.8510
Fone: 3101.2089 / 2099
E-mail: imprensa@stds.ce.gov.br
Twitter: www.twitter.com/stdsonline

Expediente imprensa2-01