Energias renováveis: projeto cearense para geração de energia fotovoltaica busca financiamento do BID

25 de agosto de 2016

A proposta de implantação do projeto que prevê a geração de energia fotovoltaica por meio da instalação de painéis solares sobre canais de água foi discutida, na tarde desta quarta-feira (24/8), por um grupo de trabalho formado por representantes de instituições estaduais envolvidas com o projeto e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Inácio Arruda, liderou o encontro destacando o enorme interesse do Ceará em entregar um projeto que pode fazer o Estado aumentar sua eficiência – tanto na utilização de energias alternativas quanto na redução de gastos públicos. “Dispomos de instituições de pesquisa e de pessoal preparados para construir um protótipo que sirva não só para o Ceará, mas seja modelo para outros estados do País”, enfatizou Inácio.

O Ceará responde por 67,24% do total da potência solar outorgada no Brasil. O sentimento de que é possível ousar e inovar com alternativas econômicas na questão ambiental deixou os participantes esperançosos da viabilidade do projeto que foi apresentado por Elpídio Borges Câmara, coordenador de Energia e Comunicações da Secretaria da Infraestrutura.

A iniciativa reduziria a perda por evaporação do sistema de transporte de água e geraria energia elétrica limpa por meio da instalação de painéis solares acima e ao lado dos canais de água, utilizando, por exemplo, o Eixão das Águas, que realiza a transposição de água de açudes cearenses para diversos municípios.

De acordo com o secretário do Meio Ambiente, Artur Bruno, há um grupo de trabalho já concluindo a minuta da Lei Estadual de Mudanças Climáticas. O gestor considerou fundamental a reunião desta quarta-feira, envolvendo parceiros e instituições ligados ao tema.

Financiamento do BID – Esteve presente no encontro o especialista sênior em Mudanças Climáticas do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Thiago Mendes. O Banco tem buscado financiar ações com vistas à redução dos gastos públicos e convivência com as mudanças climáticas.

Thiago Mendes explicou que o BID está envolvido em atividades que deem oportunidade ao Brasil de cumprir a meta de reduzir o percentual de carbono na atmosfera, chegando em 2030 com 23% do uso de energia renovável no País.

A ideia é que BID e Governo do Ceará formalizem cooperação técnica em breve. Além da Secitece, o projeto envolve diretamente as secretarias da Fazenda (Sefaz), Planejamento (Seplag), Meio Ambiente (Sema), Recursos Hídricos (SRH) e Infraestrutura (Seinfra). Participaram da reunião também representantes da Quanta, Funceme, UFC, Nutec, Inpe, Itic, entre outras instituições ligadas à área.

Com informações da Secretaria do Meio Ambiente

25.08.2016

Cynthia Cardoso
Jornalista | 1982 JP/CE
Assessoria de Comunicação – Secitece
(85) 3101-6466 / 6469