Semace pedirá a reabilitação de animais atingidos por grandes empreendimentos

25 de agosto de 2016

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) vai exigir a reabilitação de animais silvestres atingidos pela construção de grandes empreendimentos. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (24), durante entendimento com a Superintendência do Ibama no Ceará, com quem a autarquia mantém convênio para a manutenção das atividades do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), localizado em Messejana. Participaram da reunião o secretário do Meio Ambiente, Artur Bruno, os superintendentes Ricardo Araújo (Semace) e Carlos Alexandre Alencar (Ibama), além de técnicos dos dois órgãos.

Um estudo técnico e jurídico será feito pela Semace para definir a forma de incluir a instalação de centros de reabilitação de animais silvestres (Cras) entre as exigências para o licenciamento de grandes empreendimentos, como é previsto por normas já em vigor. Segundo Ricardo Araújo, o porte do empreendimento considerado como grande e o número estimado de animais atingidos deverão ser definidos antes da adoção do novo procedimento. “Os empreendedores estão jogando tudo nas costas do Estado”, numa referência ao Cetas do Ibama, que é único em todo o Ceará e está operando com capacidade máxima.

“Eles (os grandes empreendedores) devem fazer o seu Cras e tentar fazer a adaptação dos animais para a soltura”, argumentou o superintendente. “A questão é de gargalo, o Cetas do Ibama não tem mais condição de receber”, concluiu. Ainda segundo o acordado na reunião, a Semace seguirá apoiando a soltura dos animais recolhidos ao Cetas, assegurando carro apropriado para o transporte. Ficou acertado também o fornecimento de medicamentos e de alimentação para as diferentes espécies em processo de reabilitação.

25.08.2016

Alberto Perdigão
Assessor de Imprensa da Semace
(85) 3101-5554/ 98852-6642
comunicacao@semace.ce.gov.br