Primeira-dama Onélia Leite Santana visita Circo Escola do Bom Jardim

30 de agosto de 2016

“Estou feliz de estar aqui vendo as crianças tendo aula de informática, de dança, leitura, música. Vale lembrar que na semana passada o governador Camilo Santana participou da reinauguração do Centro Cultural Bom Jardim. É importante a criança estudar as disciplinas normais, ir à escola, mas também estar ligada à cultura, ao lazer. Quero parabenizar todos os envolvidos nesse belíssimo trabalho”, disse a primeira-dama do Estado, Onélia Leite Santana, durante visita ao Circo Escola do bairro Bom Jardim na tarde desta terça-feira (30). Na ocasião, ela assistiu à apresentação das atividades circenses dos alunos do projeto, mantida pelo Governo do Ceará, através da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS).

Localizado na rua 3 Corações, número 762, o Circo Escola Respeitável Turma nasceu em 30 de Outubro 1991, no intuito de promover e fortalecer de forma lúdica, a educação para a vida através da arte. O projeto atende 150 crianças e adolescentes de seis a 17 anos em situação de vulnerabilidade, lecionando as atividades circenses e educativas como mecanismo de inclusão social e promoção humana. De segunda a sábado, são realizadas 12 atividades diferentes, como malabares, contorção, perna-de-pau, trapézio, palhaço, monociclo, além de oficinas de convivência e mostra de arte e cultura.

ErisvanaA relação de Erisvana Costa, coordenadora do Circo Escola Bom Jardim, é antiga. Lá, começou como aluna e viu o sonho de centenas de crianças se transformar em realidade. “Para mim é uma satisfação imensa ter feito parte de um projeto tão especial, como aluna, depois oito anos como educadora, e agora na coordenação. É um prazer estar na minha própria comunidade, falando para as famílias sobre o Circo Escola e suas conquistas ao longo dos 25 anos. Nesse tempo, o projeto já reduziu bastante os índices de violência do Bom Jardim, as crianças estão bem ocupadas com atividades recreativas, sócio-educativas, se desenvolvendo como cidadãos, num resgate de valores. É um presente para nós esse resultado que foi e é até hoje no nosso bairro”, disse.

RailaneA bailarina Railane da Silva Ribeiro viu na irmã um espelho do que queria para a vida, e no Circo Escola vem construindo a sua jornada. “Eu cheguei aqui aos seis anos, conheci o projeto por conta da minha irmã. Era meu sonho ser que nem ela, quando era criança via magia nela fazendo aqueles movimentos, achava muito bonito. Senti que era aquilo que eu queria para mim e me descobri aqui no Circo. O projeto ajuda as crianças a crescer, a ter uma visão diferente da vida. Além das artes circenses, nos ensinam coisas que vamos levar para a vida inteira, tiram as crianças das ruas, falam sobre assuntos polêmicos. É ótimo para qualquer idade”, disse.

Ana RosaA contorcionista Ana Rosa, também aluna do projeto, diz que além de aprender bastante, as atividades garantem um bom lazer para todos. “São atividades bem legais. As pessoas que estão aqui poderiam estar na rua, mas estão aqui se divertindo, aprendendo, a gente se diverte bastante. As famílias vendo o projeto do jeito que é ficam muito felizes, há muitas crianças aprendendo muitas coisas, disse.

Circo Escola do Conjunto Palmeiras

Na última quinta-feira (25), a primeira-dama do Estado também visitou o Circo Escola do bairro Conjunto Palmeiras (Avenida Castelo de Castro, 2100), acompanhada dos filhos Pedro e Luisa.

“Uma iniciativa linda, onde as crianças desenvolvem um trabalho espetacular. É um trabalho que tem deixado muitos frutos, inclusive, os funcionários do ABC e Circo Escola eram crianças que faziam cursos, praticavam a arte circense e hoje são funcionários. Temos que dar continuidade, fortalecer essa política de arte e cultura para crianças e jovens. É surpreendente a alegria que a gente vê, o brilho nos olhos das crianças, quando a gente chega para ver, eles se empolgam junto com a comunidade”, pontuou a primeira-dama.

30.08.2016

Thiago Sampaio
Repórter / Célula de Reportagem

Expediente imprensa2-01