Sema e Sejus fazem parceria para implementar coleta seletiva em 10 unidades prisionais do Estado

2 de setembro de 2016

A Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e a Secretaria de Justiça (Sejus) do Estado firmam parceira com o objetivo de implementar a coleta seletiva em 10 Unidades prisionais no Estado. Nesta segunda (5), às 14h30, os secretários Artur Bruno, da Sema, e Sandro Carvalho, adjunto da Sejus, assinam o Termo de Cooperação que dará início ao projeto Reciclovidas.

A Sema, através da Coodernadoria de Educação Ambiental e Articulação Social, capacitará os agentes penitenciários e internos selecionados pela Sejus/Cispe para o inicio do projeto Reciclovidas. No total, serão capacitados 160 internos e 40 agentes penitenciários em 10 unidades prisionais.

Artur Bruno explica que “historicamente, existe uma falta de cuidado pelos internos das unidades prisionais com os resíduos gerados, acarretando uma série de problemas ambientais e de saúde, como a poluição e enfermidades, como doenças de pele, leptospirose, toxoplasmose, dengue, chikungunya e zika”. São descartadas aproximadamente 3.000 quentinhas por dia em cada unidade, além de inúmeras garrafas PET, embalagens plásticas em geral e resíduo orgânico.

A partir de diversos mutirões de limpeza realizados pela Igreja Batista Central e parceiros levantou-se a ideia de implantar a coleta seletiva nas unidades prisionais para dar um destino correto a esses resíduos, contribuindo para a preservação ambiental e a inclusão social dos catadores. Espera-se que os resíduos sejam separados pelos internos, sob supervisão dos agentes, cumprindo uma logística na qual os materiais recicláveis serão encaminhados à reciclagem. As quentinhas serão encaminhadas a um Ecoponto na CPPL3 e transformadas em panelas. Os plásticos serão encaminhados à cooperativa de catadores de Maracanaú – Cooperativa Nordestina de Catadores de Resíduos (Comvida). Já o resíduo orgânico será encaminhado ao aterro sanitário.

Unidades Prisionais selecionadas para o projeto RECICLOVIDAS:

IPF – Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa (Aquiraz);
IPPOO II – Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira II (Itaitinga);
RFHVA – Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo (Pacatuba);
CPPL I – Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Luciano Andrade Lima (Itaitinga);
CPPL II –  Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pintol (Itaitinga);
CPPL III –  Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Jucá Neto (Itaitinga);
CPPL IV – Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Penitenciário Elias Alves da Silva (Itaitinga);
CPPL de Caucaia –  Casa de Privação Provisória de Liberdade Desembargador Francisco Adalberto de Oliveira Barros Leal (Caucaia);
CTOC – Centro de Triagem de Observação Criminológica do Estado do Ceará (Caucaia).
Unidade Prisional Irmã Maria Imelda Lima Pontes (Aquiraz)

02.09.2016

Assessoria de Comunicação da Secretaria do Meio Ambiente – SEMA
comunicacao@sema.ce.gov.br/ 9.8726-0153