Novo cabo submarino de fibra óptica chega em Fortaleza

12 de setembro de 2016

Solenidade na Praia do Futuro teve as presenças do governador Camilo Santana e do secretário Inácio Arruda. Cabo Monet permitirá conexão entre América do Sul e América do Norte

 

 MVS3165 webChegou oficialmente em Fortaleza o Cabo Monet, que vai permitir uma linha de conexão direta entre América do Sul e América do Norte. O sistema está inserido na rede global da Angola Cables, uma das principais redes de telecomunicações do mundo, e a chegada do cabo submarino de fibra ótica à Capital foi marcada por solenidade nesta segunda-feira (12), na Praia do Futuro, com as presenças do governador Camilo Santana e do secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Inácio Arruda.

 

“Com o empreendimento, Fortaleza passará a ser um HUB de conexões do mundo com o Brasil e a América do Sul e permitirá, ainda, que nosso estado seja referência nessa área. Será importante, inclusive, para que possamos atrair novas empresas do setor e aumentar a geração de empregos. Esse sistema de interconexão internacional será ligado ao Data Center de Fortaleza, que está sendo construído pela Angola Cables, com previsão de entrega para meados de 2017”, disse o governador.

O Cabo Monet irá ligar as cidades de Santos e Fortaleza, no Brasil, a Miami, nos Estados Unidos, permitindo, posteriormente, a ligação com a Angola, no continente africano. O secretário Inácio Arruda  MVS3157 webressaltou a importância da chegada desse sistema. “Com a instalação do Cabo Monet, iremos aperfeiçoar a formação de pessoal na área e proporcionar uma participação da nossa comunidade acadêmica, além de atrair novas empresas para o Estado e gerar empregos de alta qualidade”, frisou.

A solenidade de chegada do Cabo Monet contou com a presença do CEO da Angola Cables, Antônio Nunes, e do diretor da empresa no Brasil, Rafael Pistono. Eles explicaram que o sistema, localizado na costa oeste africana, contempla a construção do sistema SACS – South Atlantic Cable System – que é a designação para o cabo da Angola Cables, que R MG 8192conecta Angola ao Brasil. É o primeiro cabo submarino no hemisfério sul, ligando África e América do Sul e permitindo uma ligação direta entre os dois continentes, “abrindo assim um novo capítulo no mundo das telecomunicações”.

Esse sistema de interconexão internacional conta com a parceria das empresas Google, Algar e Antel e será ligado ao Data Center de Fortaleza, que está em fase de construção pela Angola Cables, com previsão de entrega para meados de 2017. O Cabo Monet tem 10.600 Km, com capacidade de 60 Tbps.

12.09.2016

Cynthia Cardoso
Jornalista | 1982 JP/CE
Assessoria de Comunicação – Secitece
(85) 3101-6466

Fotos: Chico Gomes e Marcos Studart

Expediente imprensa2-01