Setembro Verde: curso e web palestra estimulam doações

16 de setembro de 2016

A programação de atividades do Setembro Verde formará duas turmas com 25 vagas para o Curso de Comunicação de Situações Críticas, que será realizado pela Secretaria da Saúde do Estado nos dias 21 e 23 de setembro. O curso é destinado aos profissionais de saúde dos hospitais notificantes de potenciais doadores de órgãos e tecidos para transplantes que são responsáveis pela comunicação de más notícias às famílias de pacientes internados. Antes, na segunda-feira (19), às 14 horas, a coordenadora da Central de Transplantes do Ceará, Eliana Régia Barbosa, ministrará através do Telessaúde a web palestra “Conhecendo o processo de doação e transplante de órgãos e tecidos”. Além da exposição da palestrante, haverá interação entre os participantes por meio de perguntas e respostas. Para participar da webconferência, basta acessar o link http://webconf2.rnp.br/rutehuwcufc.

O Ceará tem 62 hospitais notificantes de potenciais doadores, públicos, privados e filantrópicos, cadastrados no Ministério da Saúde. O processo de doação começa com a identificação e manutenção dos potenciais doadores. Nos hospitais, o profissional da CIHDOTT realiza avaliação das condições clínicas do potencial doador, da viabilidade dos órgãos a serem extraídos e faz entrevista para solicitar o consentimento familiar da doação dos órgãos e tecidos.  Em seguida, os médicos comunicam à família a suspeita da morte encefálica, realizam os exames comprobatórios do diagnóstico, notificam o potencial doador à Central de Transplantes, que repassa a notificação à Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT). Nos casos de recusa da doação, o processo é encerrado.

A proporção das famílias que não autorizam a doação de órgãos e tecidos de parentes com diagnóstico de morte encefálica no Brasil aumentou de 22% em 2008 para 44% em 2015, segundo a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO). No Ceará, o crescimento das recusas familiares foi menor, passando de 23,2% para 38% no período. O expressivo aumento das notificações de potenciais doadores, que aumentaram 127% entre 2008 e 2015, mais que compensaram as recusas familiares às doações e permitiu ao Ceará estabelecer recordes sucessivos de transplantes realizados. O último em 2015, quando foram realizados 1.433 transplantes de órgãos e tecidos. Este ano, foram realizados até quarta-feira, 14 de setembro, 1.163 transplantes, o que indica clara possibilidade de superação do recorde de transplantes no Ceará em 2016.

Doadores efetivos

Este ano já são 179 transplantes de rim, 23 de coração, 133 de fígado, 3 de pulmão, 56 de medula óssea (39 autólogos e 17 alogênicos), 762 de córnea e 7 de esclera. Esses resultados foram possíveis devido em grande parte ao crescimento das notificações de potenciais doadores e à diminuição dos não doadores. De acordo com o Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), no primeiro semestre de 2015 o Ceará fez 260 notificações de potenciais doadores e 293 no mesmo período deste ano, incremento de 12,7%. Entre as causas da não concretização das doações, as recusas familiares diminuíram de 43% de 150 entrevistas realizadas em 2015 para 38% de 186 entrevistas com famílias de potenciais doadores em 2016. Com isso, a projeção de doadores efetivos saltou de 19,0 por milhão da população/ano (pmp/ano) em 2015 para 24,3 pmp/ano em 2016, proporção maior que a registrada em todo o ano passado, de 23,5 pmp/ano.

No processo de doação de órgãos, após o diagnóstico de morte encefálica, a família deve ser consultada e orientada sobre a possibilidade da doação. A entrevista deve ser clara e objetiva, informando “que a pessoa está morta e que, nesta situação, os órgãos podem ser doados para transplante”. A conversa pode ser realizada pelo próprio médico do paciente, pelo médico da UTI ou pelos membros da CIHDOTT, que prestam todas as informações que a família necessitar. O Setembro Verde faz referência à cor do laço símbolo mundial da doação de órgãos e tecidos para transplantes. A iniciativa é promovida em alusão ao Dia Nacional de Doação de Órgãos, comemorado em 27 de setembro.

16.09.2016

Assessoria de Comunicação da Sesa
Marcus Sá/ Helga Rackel
(85) 3101.5221/ 3101.5220
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

Expediente imprensa2-01