Pacientes com Alzheimer e cuidadores têm atenção especializada no César Cals

19 de setembro de 2016

Com a chegada do mês de setembro, especialmente o dia 21, Dia Mundial da Doença de Alzheimer, a atenção e os cuidados relacionados a sintomas, tratamento e enfrentamento da doença são reforçados. A doença de Alzheimer é o tipo mais comum de demência e o termo mais utilizado para denominar as condições que sucedem quando o cérebro não consegue mais funcionar de maneira satisfatória. No Hospital Geral Dr. César Cals, da rede pública do Governo do Estado, a atenção vai além do cuidado com o paciente. Os familiares e cuidadores contam com uma equipe, formada por médicos, enfermeiros, assistentes sociais, entre outros, dedicada para o acompanhamento e suporte técnico especializado.

O acompanhamento dos pacientes com Alzheimer é feito no ambulatório do hospital. De segunda a sexta-feira, nos períodos manhã e tarde, são realizadas as consultas de primeira vez, encaminhadas pela regulação do município e do estado, assim como as consultas de retorno dos pacientes já em tratamento. De acordo com o Centro de Ambulatórios, todo mês o HGCC passa a atender em média 70 novos pacientes tanto de Fortaleza, como do interior do estado. Em agosto, foram atendidos 236 pacientes ao todo. Além das consultas médicas, o hospital garante outros serviços como a entrega de medicamentos, realizada pela farmácia ambulatorial, e grupos de apoio aos cuidadores.

Todo mês, em um dia específico, é realizada a reunião com os participantes do Grupo de Apoio a Cuidadores de Idosos com Demência. Esse grupo reúne profissionais, familiares e cuidadores para discutir os assuntos ligados à doença. “Na maioria das vezes, o cuidador e familiares chegam perdidos, alguns chorando, desesperados mesmo sem saber o que fazer”, relata a enfermeira Acácia Torres de Melo, coordenadora do grupo. Segundo ela, é feita uma apresentação introdutória em todas as reuniões, porque sempre há participantes de primeira vez. “A gente mostra o que é a doença, como ela evolui, o que deve ser feito para tratar. Tenta mostrar que a doença é que produz certos comportamentos do idoso”, esclarece. Acácia aconselha ainda que o cuidador deve procurar uma maneira de adaptar a vida à nova realidade, que ele deve se inserir num novo contexto.

Atendimento

As datas das reuniões do grupo de cuidadores para o segundo semestre de 2016 já estão definidas. Até o final do ano serão quatro encontros, nos dias 29 de setembro, 27 de outubro, 24 de novembro e 15 de dezembro, com encerramento das atividades anuais. O Hospital César Cals garante ainda a entrega da medicação aos pacientes cadastrados no programa. Após a consulta, com encaminhamento médico, documento de identidade e CPF, e ainda exames para o diagnóstico diferencial, o paciente é cadastrado no programa do Ministério da Saúde. Atualmente, cerca de 800 a 900 pacientes recebem a medicação de alto custo no HGCC. Para se ter uma ideia, de acordo com a Associação Brasileira de Alzheimer, há no Brasil cerca de 1,2 milhão de casos, sendo que a maior parte deles ainda sem diagnóstico.

19.09.2016

Assessoria de Comunicação do HGCC
Wescley Jorge
ascom@hgcc.ce.gov.br / 85 3101.5323
Facebook.com/HospitalGeralCesarCals
Twitter: @Hosp_CesarCals

Expediente imprensa2-01