Anel Viário: Governo do Estado e DNIT planejam retomada da obra

4 de outubro de 2016

 

O empreendimento vai reformular o tráfego na Região Metropolitana de Fortaleza

As obras do Anel Viário devem ser retomadas no início de 2017. A expectativa é que o lançamento da licitação para finalizar os trabalhos aconteça em novembro deste ano. O Governo do Ceará, através da Secretaria da Infraestrutura (Seinfra), está trabalhando em conjunto com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para finalizar a elaboração do processo de aprovação do anteprojeto e do certame, que deve ser como Regime Diferenciado de Contratação Integrado – RDCI. Esta modalidade permite que a vencedora assuma todas as etapas da obra, do projeto básico à execução.

“RDCI significa uma modalidade de licitação na qual o consórcio ganhador vai fazer tudo, o projeto básico, o projeto executivo, os estudos ambientais, a obtenção das licenças, os levantamentos das áreas para efeito de desapropriação, tudo. O que deve acelerar e facilitar todo o processo”, explica o secretário da Infraestrutura, André Facó.

O Anel Viário tem 32 km de extensão, começa na CE-040 (Eusébio), cruza a BR-116 (Itaitinga), passando ainda pela CE-060 (Maracanaú), CE-065 (Maranguape) e BR-020 (Caucaia), indo até avenida Mister Hull (BR-222, também em Caucaia). A obra foi paralisada, em dezembro de 2015, devido à rescisão de contrato com a empresa construtora. Outro impasse para que os trabalhos não fossem concluídos, foram as questões de desapropriação. A obra de implantação e duplicação do Anel Viário começou em janeiro de 2012, após a assinatura de um convênio entre os Governos Estadual e Federal, em 2011. O Estado, através do Departamento Estadual de Rodovias (DER), órgão vinculado à Seinfra, assumiu a execução da obra e os recursos são do DNIT.

Obra já tem mais de 60% de execução

Até o momento foram concluídas as pontes localizadas no Rio Coaçu, Rio Gavião e Rio Siqueira, e quatro viadutos. São eles: entroncamento da CE-065, BRs-020/222, Nova Metrópole e Tronco Norte. A pista duplicada é em pavimento de concreto, mais resistente e com maior durabilidade. A existente possui 11 metros de largura. Ao fim das obras, sua medida horizontal será triplicada. Serão 16,5 metros de um lado e 16,5 metros do outro, totalizando 33 metros. A extensão inclui canteiro central, ciclovias laterais, retornos, acostamentos, nova sinalização e faixa de segurança.

A reforma do Anel Viário permitirá a melhoria de tráfego na Região Metropolitana da Capital, principalmente em Maracanaú, por conta do Distrito Industrial e da Ceasa, Maranguape e Caucaia, que atualmente sofrem com os congestionamentos. A duplicação também é parte do Plano de Logística de Transporte do Porto do Pecém.

04.10.2016

Marco da Escóssia
Assessor de Imprensa da Seinfra

Expediente imprensa2-01