#CEPacífico: Izolda Cela apresenta ações do Pacto no VI Fórum de Mediadores e Cultura de Paz

8 de novembro de 2016 # # # # #

A vice-governadora Izolda Cela participou na tarde desta terça-feira (8), no Palácio Iracema, do VI Fórum de Mediadores e Cultura de Paz. Na ocasião, ela apresentou as diretrizes do “Pacto por um Ceará Pacífico”, que envolve ações integradas nas áreas de Segurança Pública e Defesa Social, Justiça e Cidadania; Direitos Humanos; Educação; Ciência e Tecnologia; Saúde; Política sobre Drogas; Trabalho e Desenvolvimento Social; Cultura; Esporte; Juventude; Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente. A vice-governadora também expôs as ações realizadas no bairro Vicente Pinzon, primeira área de atuação do Ceará Pacífico, e ouviu de representantes de cada instituição as medidas realizadas em suas respectivas áreas no âmbito da mediação.

“Considero esse fórum um terreno que pode ser fértil para que possamos desenvolver uma frente, uma linha de ação, para círculos de paz, com o norte de promover o bem, possibilitando às pessoas melhores oportunidades. Todos aqui, através da mediação, têm um objetivo comum. Não tenho dúvida que essa é uma das frentes mais importantes do Pacto por um Ceará Pacífico”, afirmou a vice-governadora.

20161108145541  MG 7295Izolda Cela explicou o processo de formulação e o conceito do Pacto. “Uma das linhas prioritárias da gestão é o Ceará Pacífico. O documento foi elaborado com a participação de muita gente, representação da sociedade civil e pessoas da área pública. Os ‘Sete Cearás’ têm o objetivo de prezar pela intersetorialidade. Entendemos que só a repressão policial para conter a violência não basta. Temos de olhar para a segurança de uma forma mais ampla, trabalhar as questões de convivência e cidadania, a importância de uma política de continuidade, liderança, fortalecimento institucional e alianças. Assim temos mais chances de que os resultados aconteçam. O Pacto se estruturou dentro dessa lógica, que precisamos fazer de um jeito diferente”, disse.

A secretária da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública do Estado (CGD), Socorro França, destacou que o assunto deve ser encarado com um olhar mais humano. “A gente fica muito feliz de estar aqui, trabalhando na construção de uma sociedade que acreditamos. Criamos algo pois sentíamos na pele a necessidade de solucionar conflitos na área de segurança. Trabalhar com segurança pública é algo bastante complexo. Uma coisa é apontar o dedo e dizer o que um policial está fazendo. Outra coisa é entender os motivos, saber os porquês. Muitas coisas nós podemos resolver através da mediação de conflitos. Deixo aqui o pedido para que nunca percam a esperança em humanizar”, declarou.

Compareceram ao fórum as seguintes instituições e projetos de mediação da cultura de paz: Oficina de Pais e Filhos e Mediação Judicial – TJCE; Núcleo de Justiça Restaurativa – TJCE; Núcleo de Solução de Conflitos – Nusol e Núcleo de Mediação Comunitária – DPGECE; Núcleo de Mediação Comunitária e projeto de mediação escolar do MPCE; Comissão Especial de Mediação, Conciliação e Arbitragem – CEMCA/OABCE; Núcleo de Mediação na CGD da Segurança Publica do Estado do Ceará; Mediação Escolar e Comunitária- Guarda Municipal / Secretaria de Segurança Cidadã; Coordenadoria de Articulação e Mediação Social – Vice-Governadoria; Mediação Escolar, Comunitária e Práticas Restaurativas – ONG Terre Des Hommes; Célula de Mediação e Cultura de Paz – Secretaria de Educação do Ceará; Célula de Mediação Social – Prefeitura Municipal de Fortaleza (Secretaria de Educação); Mediação Escolar e Prática de Mediação Extrajudicial – EPJ – Unifor; Laboratório de Pesquisa Nudjus – UFC – Práticas Restaurativas e Cultura de Paz; Projeto de Mediação Escolar – Unichristus; Pesquisa e Prática Jurídica de Mediação – Estácio; Ensino/Formação de Mediadores Judiciais – Escola de Magistratura do CE; Ensino e formação de Mediação – Escola da DPGECE; Mediação Policial – Unidade de Segurança Integrada I (Uniseg); Centro Internacional de Análise Relacional – CIAR.

Pacto Por Um Ceará Pacífico

CEPacíficoCoordenado pela vice-governadora Izolda Cela, o Ceará Pacífico abrange programas, projetos e ações voltadas para a prevenção da violência e redução da criminalidade. Com o objetivo de construir uma cultura de paz em todo o território cearense, opera a partir de políticas públicas interinstitucionais de prevenção social e segurança pública.

A meta é a melhoria do contexto urbano, por meio de ações que possibilitem o monitoramento e a avaliação contínua da sociedade, criando as condições de acolhimento das populações mais vulneráveis e o enfrentamento da violência. O eixo de atuação é a atuação integrada e compartilhada dos órgãos e entidades públicos estaduais, municipais e federais, junto da sociedade civil.

Os “Sete Cearás”

O programa faz parte da elaboração do Plano de Governo pautado pelo diálogo com diversos segmentos da sociedade antes mesmo da posse do governador Camilo Santana. Os debates deram vida, além do Ceará Pacífico, a outras seis linhas de atuação do Governo: o Ceará Sustentável, de Oportunidades, o Democrático, o Acolhedor, o do Conhecimento e o Saudável.

Em todos está inserida a marca da intersetorialidade e participação ativa como a melhor forma de comprometer os indivíduos e governos com objetivos e resultados de interesse público.

08.11.2016

Fotos: Tiago Stille / Governo do Ceará

Thiago Sampaio 
Repórter / Célula de Reportagem

Expediente imprensa 10out-01