Rádio Livre ganha prêmio de Direitos Humanos em Brasília

14 de dezembro de 2016

O prêmio é a mais alta condecoração do Governo Federal a pessoas e entidades que se destacaram na defesa, promoção, enfrentamento e combate às violações dos Direitos Humanos no País

A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus) foi uma das agraciadas na 22a edição do Prêmio Direitos Humanos, da Presidência da República. O troféu veio na categoria Comunicação e Direitos Humanos, com o projeto Rádio Livre. A solenidade de entrega ocorreu na tarde desta quarta-feira (14), no Ministério da Justiça, em Brasília, e contou com a presença do líder humanista shri shri Ravi Shankar, do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, e da secretária especial de Direitos Humanos, Flávia Piovesan.

31274939080 8f0666cfde z 1“Esse prêmio é um reconhecimento justo e merecido a pessoas e entidades no seu enfrentamento às violações dos Direitos Humanos”, destacou Flávia Piovesan, no discurso de abertura. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, destacou o desafio de haver o efetivo respeito aos Direitos Humanos. “Esse é um desafio que não depende exclusivamente de políticas públicas, mas essencialmente da educação em Direitos Humanos, para que cada um já nasça respeitando a diversidade, repudiando preconceitos”, ressaltou o ministro. E completou: “Esse prêmio mais que reconhecer o desafio de cada um tem o simbolismo de que lutar pelos Direitos Humanos é lutar pelo bem”.

A Rádio Livre é uma experiência pioneira da Sejus que leva música e informação a internos do sistema prisional. Para o secretário da Justiça e Cidadania, Hélio Leitão, a premiação reconhece a Rádio Livre como uma importante ferramenta de comunicação e acesso à informação para os internos. “Um projeto como a Rádio Livre mostra o esforço em humanizar o cumprimento da pena, a partir do momento em que se consolida como uma ferramenta de acesso à informação, de canal de comunicação entre os internos e seus familiares. Hoje ainda somos únicos no País, mas quem sabe com a conquista do prêmio, o Ceará não estimula experiências como esta no restante do País”, destaca o titular da pasta.

O prêmio é a mais alta condecoração do Governo Federal a pessoas e entidades que se destacaram na defesa, promoção, enfrentamento e combate às violações dos Direitos Humanos no País. A comissão julgadora foi presidida pela secretária especial de Direitos Humanos, Flávia Piovesan e contou com a participação de Júlio César Pompeu, secretário estadual de Direitos Humanos do Espírito Santo; Melina Girardi Fachin, advogada e professora da Universidade Federal do Paraná; Ricardo Shimosakai, diretor da empresa Turismo Adaptado; e Fábio Eon, oficial de programa sênior do setor de Ciências Humanas e Sociais da Unesco.

14.12.2016

Fotos: Isaac Amorim / MJC

Assessoria de Comunicação da Secretaria da Justiça e Cidadania do Ceará – Sejus
Camille Soares – (85) 3101-2862
ascom.sejus@gmail.com
twitter:@sejus_ce
facebook: sejusceara

Expediente imprensa 05dez 2016-01