Semace e Ibama levam 122 animais silvestres para serem reinseridos à natureza em Tocantins

16 de dezembro de 2016

Fiscais ambientais da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foram ao estado de Tocantins deixar 122 animais silvestres que estavam sob os cuidados dos órgãos, em Fortaleza, após serem apreendidos em fiscalizações ou entregues por populares. Os bichos foram levados em um veículo da Semace adaptado para o transporte de animais. As equipes chegaram ao destino na noite da última quarta-feira (14).

Foram levados cinco tartarugas-da-amazônia, um tracajá, 15 ararás-canindé, três araras-vermelha, 26 papagaios-do-mangue e 72 papagaios-verdadeiro. As aves ficarão um período em um viveiro de uma fazenda parceira do Instituto Natureza de Tocantins (Naturatins) para, em breve, serem soltos no meio ambiente. As áreas escolhidas para a soltura desses bichos atende características necessárias para a sobrevivência dos animais.

A posse de animais silvestres sem autorização do órgão ambiental é passível de multa. De acordo com a legislação, para cada animal o valor aplicado é de R$ 500. Caso a espécie esteja na lista de animais com risco de extinção essa quantia é de 5 mil para cada exemplar. Para evitar essas sanções, aquele que possui animal sem registro em casa pode procurar a Semace ou o Ibama para fazer a entrega voluntária, ficando livre de ser autuado.

rIMG-20161213-WA0034

16.12.2016

Fhilipe Augusto
Assessor de Imprensa da Semace
(85) 3101-5554/ 98605-9501
comunicacao@semace.ce.gov.br

Expediente imprensa 05dez 2016-01