Cuidado intensivo favorece recuperação de pacientes no Hospital César Cals

26 de dezembro de 2016

O Hospital Geral Dr. César Cals, da rede pública do Governo do Ceará, é uma unidade terciária de alta complexidade e possui, em sua estrutura, meios de possibilitar uma atenção à saúde especializada a pacientes com doenças complexas. Casos considerados extremamente graves são investigados e recebem de forma intensiva o tratamento mais adequado conforme o diagnóstico e a indicação clínica. Há situações específicas em que o cuidado intensivo e a tecnologia adotada, por meio de antibióticos e equipamentos, favorecem verdadeiros sucessos de recuperação, como ocorreu com o policial civil, Jarniel Alves de Aguiar, de 33 anos.

Ele sofreu uma parada cardíaca no dia oito de abril, enquanto jogava futebol, num campeonato do trabalho. Foi socorrido pelos amigos que fizeram as manobras de primeiros socorros. Em seguida, foi levado imediatamente para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) do Pirambu, em Jacarecanga, onde sofreu a segunda parada. Lá, o atendimento de urgência foi realizado e o paciente recebeu toda a assistência necessária. Conforme conta Jardênia Alves de Aguiar Spinosa, irmã de Jarniel, que o acompanhou durante todo o tratamento, ele foi sedado e entubado ainda na UPA. Já na tarde do dia 9 de abril, ele foi transferido, via central de regulação, para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral Dr. César Cals, onde permaneceu por quase dois meses.

“Na UTI, ele passou por vários exames, investigação de caso, permanecendo sedado. Foram várias tentativas para acordar o meu irmão, mas sem sucesso”, relata Jardênia. Com o tratamento, a cada dia, o estado de saúde do paciente foi melhorando. Léo Pires Cortez, neurologista e diretor médico do HGCC, lembra que o quadro clínico de Jarniel era extremamente grave e que o risco de mortalidade chegou a 80%. O médico destaca a atuação da equipe de terapia intensiva do hospital e toda a estrutura clínica disponível para casos como esse. “Durante a assistência, sempre se acreditou na recuperação, mesmo com o prognóstico neurológico adverso”, lembra o neurologista.

Com a constante melhoria do quadro, ele recebeu alta da UTI e foi transferido para um leito de enfermaria, onde permaneceu em tratamento até o dia 21 de junho. Débora Rodrigues da Silva, esposa de Jarniel, explica que o momento mais difícil foi quando soube que o marido não teria alta em breve. “Eu achava que ele ia sair no outro dia, mas foram 73 dias. Nem os médicos sabiam ao certo o grau de comprometimento da parada cardíaca”, relata. Conforme explica Léo Pires, progressivamente foi percebida uma melhora no quadro de Jarniel, que recebeu alta hospitalar e seguiu com os cuidados do Programa de Assistência Domiciliar (PAD). “O paciente apresentou uma recuperação surpreendente diante da gravidade do caso”, ressalta.

No atendimento domiciliar, todo o cuidado multiprofissional foi continuado, com visitas de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, assistentes sociais, fonoaudiólogos, nutricionistas e terapeutas ocupacionais, até 24 de novembro, quando teve alta. Com a boa resposta ao tratamento e recuperação cada vez mais satisfatória, o atendimento continua atualmente com o seguimento ambulatorial, onde ele é acompanhando por neurologista e cardiologista.

André Macedo, chefe da UTI Adulto do HGCC, destaca a evolução do quadro clínico do paciente. De acordo com o médico, Jarniel está readquirindo a independência funcional, pois hoje ele come, anda e conversa. “Ele chegou ao César Cals com um estado de consciência mínimo, mas devido à neuroplasticidade, que é a capacidade de reversão, e ao tratamento ao qual ele teve acesso, percebem-se resultados promissores”, constata.

A família se surpreende com a recuperação. O choque inicial e o medo dão lugar à esperança de novos dias. Neste momento, Jarniel está sendo acompanhando também no Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, da rede estadual de saúde, onde fez um cateterismo e colocou stents. Ele responde bem ao tratamento e já teve alta hospitalar. Na última tomografia, foi constatado que o edema havia sido reduzido consideravelmente. Com resultados surpreendentes, Jarniel está em casa e passará o Réveillon com a família e amigos.

Foto: Assessoria de Comunicação do HGCC
 

26.12.2016

Assessoria de Comunicação do HGCC
Wescley Jorge
ascom@hgcc.ce.gov.br/
Facebook.com/HospitalGeralCesarCals
Twitter: @Hosp_CesarCals

Expediente imprensa 05dez 2016-01