Mostra Estadual Ceará Natal de Luz acontece no Dia de Reis na Praça do Ferreira

2 de Janeiro de 2017

A XI Mostra Estadual Ceará Natal de Luz, promovida pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), como parte das atividades do Edital Ceará Natal de Luz, acontece no Dia de Reis, 6 de janeiro, com programação especial das 8h às 19h na Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza. A mostra fecha o ciclo natalino, destacando as manifestações regionais, com a participação de grupos de pastoril, boi, reisado, lapinha viva, presépio e fandango. Esse ano, a XI Mostra Ceará Natal de Luz homenageia os mestres Piauí e Pedro Boca Rica (este, in memorian).

Para as apresentações de janeiro, acontece ainda dezembro a seleção dos grupos por uma comissão formada por representantes da Secult e da sociedade civil (representada pelo Fórum de Cultura Tradicional Popular e pela Comissão Cearense de Folclore), através de visitas aos eventos natalinos que integram as mostras regionais em todo o Estado. Dentre os participantes serão selecionados 14 grupos, oriundos do interior e da capital cearense, além de convidados.

A homenagem aos mestres, por sua vez, será feita por meio de uma comenda intitulada “Se correr o boi te pega”, entregue ao próprio Mestre Piauí e ao filho do Mestre Pedro Boca Rica, Halen Oliveira, bem como a outros artistas que resguardam a memória do mestre. Recebem a comenda também todos os grupos participantes da XI Mostra Estadual Ceará Natal de Luz 2016.

A Mostra Estadual Ceará Natal de Luz é a culminância das atividades apoiadas pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará através do Edital Ceará Natal de Luz, que tem por objetivo apoiar a produção de bens e serviços culturais vinculados à temática natalina nas várias regiões do Estado do Ceará, democratizando o acesso aos recursos e selecionando projetos relacionados às tradições regionais cearenses do ciclo natalino. O investimento total do Governo do Estado no edital é de R$ 830 mil, com recursos do Fundo Estadual de Cultura (FEC). O edital apoia projetos nas modalidades “Grupos de Tradição Natalina” (26 projetos selecionados) e “Mostras Regionais Natalinas” (14 projetos), além da Mostra Estadual Ceará Natal de Luz. Os grupos e mostras devem ser fiéis às tradições natalinas, que incluem manifestações como lapinhas vivas, pastoris, bois, reisados, presépios e fandangos.

Secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano dos Santos Piúba enfatiza a importância da Mostra Ceará Natal de Luz para o fechamento das festividades do Ciclo Natalino. “Realizada no 6 de janeiro, Dia de Reis, em plena Praça do Ferreira, a Mostra Ceará Natal de Luz completa o objetivo dessa ferramenta importante da política cultural, que é o Edital Ceará Natal de Luz, da Secult. Abrir espaço para a cultura popular, em pleno coração de Fortaleza, une diversos significados e leituras, mexe com o imaginário das pessoas, trazendo para muita gente boas recordações dos tempos vividos nas cidades do Interior. E convidando as pessoas para esse reencontro, com um dia inteiro de programação feita por esses grandes artistas cearenses”.

“O Governo do Estado do Ceará reconhece desde 2003 os mestres da cultura, já tendo diplomado dezenas de mestres, detentores dos saberes da cultura popular de tradição. Entre eles, vários mestres ligados às tradições do Ciclo Natalino. Por meio dessas iniciativas, o Ceará tem se destacado como pioneiro na formulação de políticas públicas de preservação do patrimônio imaterial”, destaca o produtor cultural do Instituto Assum Preto, Adriano Souza, responsável pela Mostra Estadual Ceará Natal de Luz.

O secretário Fabiano Piúba ressalta que em 2016 os mestres ganharam ainda mais reconhecimento, com a outorga do título de Notório Saber em Cultura Popular, feita pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), por articulação da Secult. Com o novo diploma, entregue em sessão solene do Conselho Superior da Uece realizada em Limoeiro do Norte, em 25 de novembro, durante o Encontro Mestres do Mundo, a academia reconheceu os saberes desses grandes cearenses. Os mestres poderão ministrar aulas-espetáculos, oficinas, todas de saberes, entre outras atividades, com remuneração tendo por referência os valores pagos pela universidade. O novo título marcou ainda o reconhecimento dos saberes populares pela academia, espaço dos saberes científicos e da geração de conhecimento.

Saiba mais sobre os mestres homenageados em 2017:

Mestre Piauí – Nascido Antônio Batista da Silva, em 15 de setembro de 1939, no Bairro da Maravilha, em Quixeramobim (CE), fez parte do primeiro Boi de Reisado da cidade, o Boi de “Antônio da Mariáguida” ou “Maria Águeda” aos 12 anos. Homem de hábitos simples e simpatia singular,Mestre Piauí é ajudante em uma eletrônica nas horas vagas e adotou o nome do estado vizinho como seu, para ser diferente.

O boi de Quixeramobim, do Mestre Piauí, dança do natal ao dia de reis, quando o boi é morto, ressuscita e se despede até o ano seguinte. Se apresenta ainda em exibições a convite, eventos oficiais, festas e outras ocasiões durante todo o ano. Em 2007 teve título outorgado pelo Governo do Estado do Ceará, como Mestre da Cultura, sendo homenageado pelo então ministro Gilberto Gil, em passagem por Quixeramobim. Em 2012, lançou um CD e DVD, que conta a sua tradição. Recentemente, recebeu o título de Notório de Saber, Doutor em Cultura Popular pela Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Ultimamente, o mestre enfrentou problemas de saúde e bravamente lutou com seu “coração”, para dar continuidade à tradição. O bravo guerreiro segue na luta até hoje, aos 77 anos, sendo 65 dedicados à manutenção do boi, herdado de seus antepassados.

Mestre Pedro Boca Rica – Pedro dos Santos Oliveira nasceu no ano de 1936 na localidade de Baixa Grande, na época território do município de Ocara, e faleceu em março de 1991. Homem de poucas letras e muita sabedoria, se tornou admirador da cultura popular desde criança, ao ver os bonecos na casa de seu pai, onde se hospedavam vários artistas viajantes, e brincar de reisado.

Com 18 anos começou a confecção de bonecos e teve uma vida intensa. Foi santeiro, bonequeiro, topador de boi ― do grupo que fundou, o Boi Tungão ―, cantor de circo e televisão, vaqueiro, repentista, poeta, sanfoneiro, quiromante, pesquisador do folclore etc. Foram mais de 40 anos de dedicação à arte do mamulengo até se consagrar como mestre popular.

“Mestre Pedro Boca Rica criou centenas de bonecos, entre tipos sociais, figuras humanas, animais e seres imaginários, considerados verdadeiras obras de arte, tal a maestria como esculpia no corpo ou no rosto, de muitos deles, traços de caráter e personalidade. Além de ter contribuído com novos versos, passos e toadas, para a renovação dos reisados e bois nordestinos”, relata Oswald Barroso.

SERVIÇO:

Mostra Ceará Natal de Luz – Secult Ceará

Dia: 06/01/17
Horário: Das 9h às 18h
Local: Praça do Ferreira – Centro. Entrada franca.

02.01.2017

(85) 8699-6524 – Dalwton Moura
(85) 8848.4987 – Paula Candice
(85) 3101-6761 / secultmkt@gmail.com