Operação Alta Estação: reforço na segurança segue até fim das férias

6 de Janeiro de 2017

Até o dia 31 de janeiro, a atuação da Polícia e dos Bombeiros na Capital, Região Metropolitana e Interior do Estado ganha o reforço de 1.176 profissionais da área de Segurança Pública

 

As regiões de maior fluxo turístico do Ceará foram contempladas, neste período de férias, com a Operação Alta Estação. Até o dia 31 de janeiro, a atuação da Polícia e dos Bombeiros na Capital, Região Metropolitana e Interior do Estado ganha o reforço de 1.176 profissionais da área de Segurança Pública, sendo 627 policiais civis, 487 policiais militares e 62 bombeiros, promovendo a segurança dos cearenses e dos turistas que visitam o Ceará.

O reforço na Polícia Militar foi distribuído em 272 PMs para Fortaleza, 75 para a Região Metropolitana e 140 para o Interior do Estado. Já a Polícia Civil, teve o seu efetivo distribuído em 37 delegados, 91 escrivães, 285 inspetores e 14 viaturas para a Fortaleza e RMF; e 22 delegados, 56 escrivães, 136 inspetores e 30 viaturas para o Interior. O Corpo de Bombeiros disponibilizou 62 guarda-vidas distribuídos em 10 postos, com a utilização de duas viaturas, uma moto-aquática e dois botes salva-vidas.

Além de Fortaleza, cidades da RMF – como Caucaia, São Gonçalo do Amarante e Paracuru; Região Norte – áreas litorâneas como Praias da Almofala, Aranaú, Flecheiras, Mundaú, Guagiru, Lagoinha, Praia do Preá e Parque Nacional de Jericoacoara; e Região Sul – Praias do Parajuru, Morro Branco, Lagoa do Uruaú, Beberibe, Portal do Maceió, Marjolândia, Canoa Quebrada e Icapuí; receberão o aumento em seus efetivos.

A Operação Alta Estação também abrangerá o Pré-Carnaval de Fortaleza, que é amparado por planos de ações de segurança, a fim de empregar o efetivo necessário para manter a ordem e segurança do evento.

Cuidados

bombeirosEm 2016, o Corpo de Bombeiros evitou um número considerável de afogamentos fatais: mais de 450 banhistas foram resgatados com vida no litoral cearense.

Uma das iniciativas adotadas pelos bombeiros nas praias é a distribuição de pulseiras identificadoras para crianças e adolescentes, nas quais os pais ou responsáveis devem anotar seus dados como nome e telefone.

Em caso de desaparecimento, os contatos podem ajudar na procura dos pais do menor. Outra medida importante para ser adotada pelos banhistas é obedecer à indicação dos guarda-vidas quanto ao perigo de tomar banho em locais com correntezas, buracos ou valas.

06.01.2017

Wiarlen Ribeiro
Repórter / Célula de Reportagem

Foto: Acervo / SSPDS e Corpo de Bombeiros

Expediente imprensa 05dez 2016-01