Ceasa divulga os 10 produtos mais comercializados em 2016

25 de janeiro de 2017

Em 2016, os três entrepostos da Ceasa (Maracanaú, Ibiapaba e Cariri) comercializaram 638.843 toneladas de alimentos. Desse total, 51.514 toneladas foram comercializadas no Cariri, 77.241 toneladas na Ibiapaba e 510.087 toneladas em Maracanaú. Entre os 10 produtos mais vendidos na Ceasa Maracanaú, estão: banana pacovan e prata e o tomate, alimentos produzidos em maior escala no Ceará.

Em primeiro lugar no ranking dos 10 mais comercializados permanece a laranja com 59.029 toneladas. A fruta é produzida em Sergipe, Minas Gerais, Goiás e São Paulo. O Ceará não tem produção própria de laranja, mas os permissionários da Ceasa se organizam e trazem a fruta de outros estados.

No segundo lugar do ranking está a banana pacovan. Foram comercializadas 33.189 toneladas desta fruta no mercado de Maracanaú em 2016.A banana pacovan é produzida nos municípios do Maciço de Baturité, no Ceará.

A batata inglesa aparece em terceiro lugar com a comercialização de 32.933 toneladas. Proveniente de Minas Gerais e Bahia a raiz é bastante consumida na Ceasa Maracanaú. Em seguida aparece o tomate que é produzido em sua maioria na Serra da Ibiapaba, nos municípios de Guaraciaba do Norte e Tianguá.

Odálio Girão, analista de mercado da Ceasa, explica que independente da produção ser local ou de outros estados, os comerciantes da Ceasa sempre se organizam para nunca faltar alimento na mesa do consumidor cearense. Segundo ele, a laranja é um bom exemplo desta logística, pois a fruta é a mais comercializada no entreposto mesmo sem ser produzida no Ceará.

Ranking

Produto

Toneladas/2016                     

Laranja

59.029,3

Banana Pacovan

33.189,1

Batata Inglesa

32.933,2

Tomate

31.922,1

Cebola Pêra

24.363,7

Goiaba

21.708,4

Cenoura

20.942,9

Melancia

19.658,4

Banana Prata

19.005,0

10º

Mamão Formosa

18.853,8

Total

10 produtos

281.606,9

25.01.2017

Assessoria de Comunicação da Ceasa Ceará
Karla Camila Sousa
imprensa@ceasa-ce.com.br
85-3299.1701

Expediente imprensa 05dez 2016-01