Acompanhantes e bebês têm atendimento humanizado no Hospital César Cals

10 de Fevereiro de 2017

O trabalho desenvolvido pelo Método Canguru do Hospital Geral Dr. César Cals, da rede pública do Governo do Ceará, continua até mesmo depois da alta hospitalar da mãe e do bebê. Mesmo já estando em casa desde o dia 10 de janeiro deste ano, quando o pequeno Ângelo Benjamim teve alta, Taiane Nascimento já tem retornos agendados e, na manhã da quinta-feira (9), ela aproveitou a vinda ao hospital para buscar o resultado de um exame do filho e foi à Unidade Canguru para dar notícias sobre o bebê e conversar com os profissionais.

“O retorno da mãe e do filho é a terceira etapa do método, que é o acompanhamento após a alta” explica Natércia Bruno, enfermeira responsável. Segundo ela, o acompanhamento feito nos retornos tem o objetivo de tirar as dúvidas dos pais, passar orientações sobre a rotina doméstica, inclusive sobre como deve ser feita a limpeza da casa e dos móveis para evitar o acúmulo de poeira, além de reforçar a importância sobre o aleitamento materno. “Quando a mãe retorna e nos conta sobre os filhos ou traz a criança para o retorno, é sinal de que o nosso trabalho tem sentido, a gente percebe o retorno da nossa dedicação”, destaca a enfermeira.

Dividido em três etapas, o método busca fazer um acompanhamento intensivo e multiprofissional, além de contar com a participação constante da mãe e familiares. Em 2016, foram realizados 116 atendimentos pelo Método Canguru no Hospital César Cals, 54 a mais do que em 2015.

Taiane foi uma das pacientes que passou menos tempo no Canguru. Quando o filho nasceu, foi para a Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, depois para Unidade de Cuidados Intermediários e por último, o Canguru, onde ficou menos de um mês. Mas segundo ela, foi essencial para poder ter iniciativa e aprender como cuidar do filho que nasceu prematuro de 29 semanas, que corresponde a seis meses de gestação. “Primeiro eu achei muito bom. Segundo, eu aprendi muito. Se não tivesse passado por aqui, eu teria ficado perdida”, confessa a mãe. Foi no dia a dia, junto com outras mães, que ela aprendeu sobre os horários de amamentação, dar a mama de maneira adequada, a banhar o filho, a segurar corretamente, além do fortalecimento do vínculo.

A Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru UCINCa, que está no Hospital César Cals é desde 1997 referência estadual. É uma estratégia definida pelo Ministério da Saúde para promover a desospitalização do recém-nascido, quando não for mais necessário a ajuda de alta tecnologia, como respiradores e incubadoras, ou quando o bebê não apresenta ainda condições de ir para casa. É formado por uma equipe multiprofissional composta por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fonoaudiólogo, fisioterapeuta, nutricionista, entre outros. Todo o trabalho realizado promove a recuperação dos prematuros de baixo peso.

10.02.2017

Fotos: Assessoria de Comunicação do HGCC

Assessoria de Comunicação do HGCC
Wescley Jorge
ascom@hgcc.ce.gov.br / 85 3101.5323
Facebook.com/HospitalGeralCesarCals

Expediente imprensa 09jan 2017-01