Ceará recebe OSGEMEOS para grafitagem de trens do Metrofor em Fortaleza, Sobral e Cariri

2 de maio de 2017 # # # #

Contato com a imprensa: Pedro Alves / Assessoria Metrofor (85) 99604-7697 Assessoria de Comunicação da Secretaria da Infraestrutura - SEINFRA Marco da Escóssia - (85) 98898-4318 ou (85) 3216-3764 Twitter: @seinfrace

Ao todo, 40 vagões de 15 trens espalhados pelo Ceará receberão as intervenções. Em Fortaleza, as linhas Sul e Oeste do metrô já devem circular mais coloridas a partir desta terça-feira (2)

A dupla OSGEMEOS e o grafiteiro ISE, idealizadores do Projeto Wholetrain, estão em Fortaleza para embarcar em mais uma etapa do projeto itinerante Wholetrain, que está completando quinze anos em 2017.

Os artistas irão pintar aproximadamente 40 vagões de 15 trens diferentes nas cidades de Fortaleza, Sobral e Juazeiro do Norte. O trabalho teve início no dia 28 de abril em Fortaleza com os trens da Linha Sul e Oeste, que devem circular a partir desta terça (2). Para o Metrofor, empresa parceira do projeto, a pintura dos trens estimula a relação entre o público e o metrô, ao agregar uma linguagem artística que se comunica com as ruas e com a cidade, e assim contribui para a valorização e preservação do patrimônio público.

OSGEMEOS e ISE convidaram 13 artistas do mundo todo, sendo dez brasileiros e três estrangeiros: Coyo, Toes e Finok de São Paulo, Stile do Rio de Janeiro, Peter da Alemanha, os cearenses Grud, Solrac, Doug, Leo BDSS e o coletivo Acidum e os norte-americanos Josh e Barry Mc Gee, este último uma das maiores referências artísticas dos irmãos.

O Projeto Wholetrain — que já passou por São Paulo, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, João Pessoa, Natal, Vitória, São Luis, Maceió — teve início em 2002, quando Gustavo e Otávio criaram painéis em estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

“Para ver nossos trabalhos, as pessoas tinham que pegar os trens e parar em determinadas estações”, lembra Otávio. “Aí começamos a pensar, junto com o ISE, outro grafiteiro de São Paulo, se não seria legal se, em vez disso, os trens levassem a arte para essas pessoas. Foi quando tivemos a ideia de pintar os próprios trens”.

Apesar de o Brasil ser um dos países mais liberais do mundo para o grafite, os artistas acreditavam que isso seria impossível, em função da burocracia ou mesmo da falta de autorização por parte das empresas. Mas elas entenderam o incentivo de levar arte aos usurários dos trens e seguiram em parceria com o Projeto Wholetrain.

“A ideia agora é estender o Projeto Wholetrain a todas as capitais do país e produzir um documentário, que já está em andamento”, finaliza Otavio.

OSGEMEOS – Gustavo e Otavio Pandolfo nasceram em 1974 em São Paulo, onde vivem e trabalham até hoje. Apaixonados por arte desde criança, OSGEMEOS se envolveram com a cultura Hip Hop desde meados dos anos 80. No início dos 90 surgem convites para intervenções públicas e exposições individuais e coletivas em museus e galerias do mundo inteiro.

Em 2006 realizam suas primeiras mostras individuais nos Estados Unidos e Brasil. Desde então, já expuseram trabalhos e desenvolveram projetos em inúmeras cidades do Brasil, América do Norte, Europa e Ásia.

O trabalho dos irmãos está ligado à sua vivência em São Paulo e mescla elementos desta r