Grafitagem de trens chega a Sobral com homenagem a Belchior

8 de maio de 2017 # # # # #

Assessoria de Comunicação da Secretaria da Infraestrutura - SEINFRA Marco da Escóssia - (85) 98898-4318 ou (85) 3216-3764 Twitter: @seinfrace

O projeto Wholetrain chega a Sobral, na zona norte do Estado, com uma homenagem ao cantor e compositor Belchior, falecido no último domingo (30/4), e que é natural da cidade. Idealizado pelos irmãos e artistas OSGEMEOS em parceria com o grafiteiro paulista ISE, o Wholetrain leva arte às ruas das cidades por meio de grafite em VLTs (Veículo Leve sobre Trilhos) e metrôs.

Em Sobral, os trens grafitados com frase e o rosto do artista sobralense já começaram a circular nesta segunda-feira (8). Realizado em parceria com a Cia Cearense de Transportes Metropolitanos, já foram pintados quatro VLTs e quatro TUEs (Trens de Unidade Elétrica), que circulam nas linhas Sul e Oeste, em Fortaleza. A próxima etapa deve ser a pintura de mais dois VLTs do Metrô do Cariri, que circulam nas cidades de Crato e Juazeiro do Norte.

Para o Metrofor, a pintura dos trens estimula a relação entre o público e o metrô, ao agregar uma linguagem artística que se comunica com as ruas e com a cidade, e assim contribui para a valorização e preservação do patrimônio público.

O Projeto Wholetrain — que já passou por São Paulo, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, João Pessoa, Natal, Vitória, São Luis, Maceió — teve início em 2002, quando Gustavo e Otávio (OSGEMEOS) criaram painéis em estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

“Para ver nossos trabalhos, as pessoas tinham que pegar os trens e parar em determinadas estações”, lembra Otávio. “Aí começamos a pensar, junto com o ISE, outro grafiteiro de São Paulo, se não seria legal se, em vez disso, os trens levassem a arte para essas pessoas. Foi quando tivemos a ideia de pintar os próprios trens”.

Apesar de o Brasil ser um dos países mais liberais do mundo para o grafite, os artistas acreditavam que isso seria impossível, em função da burocracia ou mesmo da falta de autorização por parte das empresas. Mas elas entenderam o incentivo de levar arte aos usurários dos trens e seguiram em parceria com o Projeto Wholetrain.

“A ideia agora é estender o Projeto Wholetrain a todas as capitais do país e produzir um documentário, que já está em andamento”, finaliza Otavio.

OSGEMEOS -Gustavo e Otavio Pandolfo nasceram em 1974 em São Paulo, onde vivem e trabalham até hoje.

Apaixonados por arte desde criança, OSGEMEOS se envolveram com a cultura Hip Hop desde meados dos anos 80. No início dos 90 surgem convites para intervenções públicas e exposições individuais e coletivas em museus e galerias do mundo inteiro.

Em 2006 realizam suas primeiras mostras individuais nos Estados Unidos e Brasil. Desde então, já expuseram trabalhos e desenvolveram projetos em inúmeras cidades do Brasil, América do Norte, Europa e Ásia.

O trabalho dos irmãos está ligado à sua vivência em São Paulo e mescla elementos desta realidade com um imaginário próprio e peculiar dos artistas, criando assim um universo lúdico e autêntico.