Dia Internacional de Combate à Homofobia: ato desta quarta-feira (17) dá início a eventos em alusão à luta

17 de maio de 2017 #

Caio Faheina Repórter / Célula de Reportagem

Apresentações culturais na Praça da Gentilândia, no Benfica, hoje, reforçam a luta por respeito à sexualidade e à identidade de gênero. Os municípios de Maracanaú e Crato também contam com atos de resistência nesta semana

Neste 17 de maio, Dia Internacional de Combate à Homofobia, a luta por respeito à sexualidade e à identidade de gênero enxerga novos rumos. Em evento realizado hoje na Praça da Gentilândia, no bairro Benfica, o Governo do Ceará, por meio da Coordenadoria Estadual  de Políticas Públicas para LGBT, promove o “Ato Show: Um Ceará Pacífico Não Dá Espaço à Homofobia”.

De acordo com Narciso Júnior, titular do Coordenadoria, o ato de hoje, com apresentações culturais de artistas do cenário LGBT cearense, marca o início das lutas não só contra homofobia, mas à resistência de quaisquer outras formas de intolerância. Haverá, ainda, segundo ele, a mesma programação na praça do Instituto Federal do Ceará Maracanaú, no próximo sábado (20), e o Festival da Diversidade LGBT, no município de Crato, nesta sexta-feira (19). “É um momento de visibilidade para reafirmar o compromisso do Estado com as políticas públicas dessa população”, explica Narciso.

A data de hoje também destaca outras conquistas para a população LGBT. De acordo com o secretário-chefe do Gabinete do Governador, Élcio Batista, a instituição do Plano Estadual de Enfrentamento à LGBTfobia e Promoção dos Direitos Humanos, em abril último, faz com que lésbicas, gays, transexuais e travestis, entre outras identidades, avistem, a partir de agora, uma sociedade mais respeitosa.

“Este ano é um ano diferenciado. Na medida em que a gente tem um plano, e na medida em que o governador Camilo Santana percebeu a importância da causa, ouviu o movimento, atendeu essa pauta, uma porta é aberta para um futuro muito melhor”, compreende o secretário. O decreto, para Élcio, é início de algo muito maior. “A partir dele, desdobram-se um conjunto de ações que faz com que a gente construa uma sociedade mais tolerante”, soma.

O Plano foi decretado após reunião do chefe do Executivo com representantes do movimento LGBT do Estado, em decorrência do assassinato, no último mês de fevereiro, da travesti Dandara dos Santos, de 42 anos. O documento estimula, por exemplo, a realização de campanhas de chamamento e incentivo à permanência de pessoas trans e travestis no âmbito escolar, a criação de editais voltados para promoção dos direitos de LGBTs no esporte, além da ampliação e geração de emprego e renda para essa população por meio do programa Jovem Aprendiz.

Mudanças

Em alusão à data de resistência, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, marcou reunião com representantes do movimento LGBT do Ceará, na próxima terça-feira (23), para mostrar mudanças que já foram consolidadas pela pasta. Uma das reestruturações, explica o gestor, é a criação de um setor da Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) especializado em “investigação de crimes motivados pelo ódio e preconceito”.

Outra medida adotada pelo Governo do Ceará, aponta o secretário, foi a autorização de atendimento de transexuais e travestis nas dez Delegacias de Defesa da Mulher espalhadas pelo Estado. “Essa reunião será como uma prestação de contas, mostrando essas mudanças, e para percebermos como é na vida real, como está sendo o atendimento. E se, caso não esteja ideal, vamos ouvir sobre o que poderemos fazer”, disse Costa.

Serviço

Ato Show: Um Ceará Pacífico Não Dá Espaço à Homofobia

Quando: hoje (17), às 20 horas

Onde: Praça da Gentilância; Avenida 13 de Maio, s/n – Benfica

Entrada franca