Lacen analisa medicamentos distribuídos para a população cearense

25 de maio de 2017 # # # # #

Assessoria de Imprensa – Lacen/ IPC / CIDH Suzana de Araújo Mont'Alverne (85) 3101-1488 suzana.alverne@lacen.ce.gov.br

A monitoração e avaliação da qualidade dos medicamentos distribuídos para uso da população é feita através de análises no Laboratório Central de Saúde Púbica (Lacen) pelo Programa Nacional de Verificação da Qualidade de Medicamentos (Proveme) da Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

O laboratório do Governo do Ceará está entre as catorze unidades selecionadas pela Anvisa para participar do projeto que nos 18 meses previstos de duração analisará no âmbito nacional aproximadamente 1.800 princípios ativos. O laboratório do Ceará ficará responsável pela análise de 180 medicamentos.

O Lacen que já analisou 19 medicamentos, encaminhados pela Vigilância Sanitária Estadual, de setembro do ano passado, quando o programa iniciou no Estado, não obteve nenhum resultado insatisfatório.

“Todos os princípios ativos entregues pela Vigilância Sanitária para análise no Lacen apresentaram laudo satisfatório”, diz Suely Capistrano, coordenadora do Laboratório de Análise de Produtos.

O monitoramento alcança os medicamentos disponíveis na rede do SUS, os que foram notificados por suspeita de desvio de qualidade, mais procurados no mercado e categoria do produto (genérico, similar e novo).

Com a execução das análises laboratoriais, além do controle da qualidade dos medicamentos distribuídos no País, espera-se estabelecer indicadores em vigilância sanitária como instrumento de ações estratégicas para melhorias. Serão realizadas análises nas seguintes amostras farmacêuticas: 1455 amostras de comprimidos revestidos ou cápsulas; 285 amostras de solução ou suspensão oral, xaropes, pó para solução ou suspensão oral e 60 princípios ativos de soluções ou suspensões injetáveis e pó para solução ou suspensão injetáveis.